Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.



12 de março de 2020
Consultar edições passadas

Suspensas viagens da Europa para EUA; coronavírus é pandemia


Em anúncio transmitido nacionalmente direto do Salão Oval, ontem à noite, o presidente americano Donald Trump anunciou que serão suspensas as viagens desde a Europa continental até os EUA por trinta dias — começa na noite de sexta-feira. O Reino Unido está fora do bloqueio. Cidadãos americanos poderão vir do continente, mas ficarão de quarentena. O anúncio foi feito sem que houvesse previamente qualquer tipo de comunicação com os chefes de Estado europeus ou com executivos das companhias aéreas. Nunca uma medida do tipo foi tomada antes. (New York Times)

Foi um dia tenso, que abriu com a Organização Mundial de Saúde declarando que a nova cepa de coronavírus já é uma pandemia — uma epidemia em escala mundial.

Chris Chiliza, editor-chefe da CNN: “O presidente Donald Trump tentou assegurar o público de que seu governo está fazendo tudo para segurar a pandemia. Seu discurso demonstrou foram os mesmos bodes expiatórios e a xenofobia mal-disfarçada, seus instrumentos habituais em crise. Já nas primeiras frases, ele se referiu ao coronavírus como um ‘vírus estrangeiro’. Sua mensagem é clara: Ele, ao contrário de outros líderes, tratou da ameaça desde cedo restringindo viagens da China; A Europa não foi inteligente; Assim, o ‘vírus estrangeiro’ se espalhou; Ao bloquear viagens da Europa, vencerá o invasor. Trump tem dificuldades de admitir que errou.” (CNN)

A NBA suspendeu, indefinidamente, a temporada de jogos. Decisão se deu após um jogador do Utah Jazz apresentar resultado preliminar positivo para o COVID-19 pouco antes da partida entre o Jazz e o Oklahoma City Thunder na Chesapeake Energy Arena. “A NBA usará esse hiato para determinar os próximos passos para avançar em relação à pandemia de coronavírus”, disse a nota. (Uproxx)

Uma lista de eventos cancelados pelo mundo. (ArtNet)

O Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, confirmou ontem mais 16 casos de coronavírus. Os casos ainda não foram repassados ao Ministério da Saúde e, portanto, não foram contabilizados. O balanço do Ministério apontou, ontem, para 52 casos confirmados no Brasil. O prazo para a notificação ao Ministério é de 24 horas e o hospital está dentro do prazo.No total, o hospital já confirmou 38 casos. Desde o primeiro teste confirmado pelo Einstein, em 24 de fevereiro, o hospital realizou 2.429 testes para o novo coronavírus. Total do País sobe para 69. (G1)

A PUC-SP confirmou dois casos de coronavírus em alunos da instituição. (Folha)

Coronavírus: eventos devem ser adiados e aulas devem ser suspensas no Brasil? Para especialistas consultados pela BBC News Brasil, mesmo que seja uma medida classificada como eficaz, as autoridades podem considerar que ainda não é o momento de ações como suspensão de aulas ou de grandes eventos. O principal argumento, segundo eles, é que não há registros de nenhum caso de transmissão comunitária — quando o vírus circula e não é possível mais rastrear a origem dos casos. No entanto, dizem que em pouco tempo, com o aumento de casos, será fundamental evitar aglomerações e grandes eventos. Diz Fernando Spilki, presidente da Sociedade Brasileira de Virologia: “Neste momento, a principal orientação é para que as pessoas mantenham a higiene pessoal, como lavar as mãos com frequência e manter os locais sempre limpos”. (BBC)

O ator Tom Hanks e a mulher, Rita Wilson, anunciaram que testaram positivo para coronavírus, segundo informações a Variety, publicadas na noite de hoje. Hanks e Wilson, ambos com 63 anos, estavam viajando pela Austrália quando foram diagnosticados com o vírus. Eles revelaram a notícia em comunicado publicado nas redes sociais. (UOL)

E convidados que estiveram no casamento da influenciadora digital Marcella Minelli, irmã da blogueira fitness Gabriela Pugliesi, estão preocupados com a possibilidade de terem sido infectados com o novo coronavírus. O Grupo Txai Resorts, onde ocorreu o casamento, afirmou que um de seus hóspedes foi diagnosticado com coronavírus. (Folha)

O Alcoólicos Anônimos (AA) e o programa de 12 etapas são eficazes no tratamento do transtorno do uso de álcool. É o que prova cientificamente um novo estudo publicado pela Cochrane Library. O estudo foi financiado pelo Recovery Research Institute do Massachusetts General Hospital. Liderado por John F. Kelly, da Universidade de Harvard, Keith Humphreys, da Stanford University, e Marica Ferri, do Centro Europeu de Monitoramento de Drogas e Toxicodependência, de Portugal, os pesquisadores descobriram que o AA é eficaz para manter as pessoas sóbrias. O estudo também constatou que a falta de taxas e honorários da AA ajudou a reduzir os custos com saúde. O transtorno por uso de álcool é o problema de dependência mais comum nos Estados Unidos; cerca de 75% dos casos. “É de longe o maior problema de saúde pública, em termos de transtornos por uso de drogas”, disse Kelly à Newsweek.

Política


O Congresso Nacional derrubou, ontem, o veto presidencial sobre um projeto de lei que eleva o limite de renda para concessão do Benefício de Prestação Continuada. Idosos com mais de 65 anos e pessoas com deficiência terão direito ao BPC se receberem até meio salário mínimo — antes, o limite era um quarto de salário. São cerca de R$ 20 bilhões mais por ano. É parte de uma retaliação contra o Planalto por conta da crise aberta pelo presidente. (G1)

Cristiana Lôbo: “O plenário impôs derrota coletiva: ao presidente Jair Bolsonaro, aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre. Bolsonaro foi derrotado porque terá um gasto extra de R$ 20 bilhões. Maia e Alcolumbre tiveram derrota política – ficou claro que eles não têm a força que pareciam ter sobre o conjunto do plenário.”

Para os parlamentares, a quebra do acordo sobre o Orçamento impositivo é declaração de guerra, conta Valdo Cruz. Ontem um grupo de parlamentares, incluindo Eduardo Bolsonaro, entregou documento solicitando a retirada dos projetos do governo. (G1)

Quem está saindo prejudicado nesse embate é o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos. Responsável pela articulação política, ele está em posição desconfortável tanto no Planalto quanto no Congresso. Bolsonaro estaria irritado por ter defendido publicamente a rejeição do projeto, para depois assinar. Com o adiamento da votação para semana que vem, Ramos espera ter mais tempo para acalmar os ânimos, que já provoca dúvidas sobre sua permanência no cargo. (Globo)

Enquanto isso, em festa improvisada para Aécio Neves na residência oficial de Maia, o assunto da vez entre os parlamentares e ministros era quanto tempo Bolsonaro dura no cargo. (Folha)

Um grupo de empresários bolsonaristas financia ataques virtuais nas redes sociais contra ministros do STF. Segundo investigação aberta pelo presidente do Supremo, Dias Toffoli, o grupo gasta até R$ 5 milhões por mês com robôs e programas de postagens em massa nas redes sociais. Além da disseminação de fake news, foram identificados crimes como lavagem de dinheiro, evasão de divisas e sonegação. (Estadão)

O mesmo grupo também está ajudando a convocar para os atos de domingo. Eles têm pagado anúncios no Facebook que vão desde postagens sobre prisão em segunda instância e o controle do Orçamento pelo governo até ataques ao Congresso e ao STF. A página mais famosa é a do empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan. (UOL)

Aliás... A Secretaria de Comunicação do Planalto utilizou o seu perfil oficial no Twitter para convocar ao protesto. (Twitter)

Surpreendentemente, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não está convocando para qualquer manifestação. “Eu não convoquei ninguém”, disse irritado a um repórter. “Pergunta para quem convocou.” No sábado, em Roraima, o presidente fez exatamente isso. “É um movimento espontâneo, e o político que tem medo de movimento de rua não serve para ser político”, afirmou. “Então participem, não é um movimento contra o Congresso, contra o Judiciário. É um movimento pró-Brasil.” (Folha)

Porém... A mobilização nas redes sociais vem encolhendo. O engajamento sobre protestos caiu 62% da última semana de fevereiro à 1ª semana de março, segundo relatório da FGV Dapp. As hashtags a favor dos atos antes destacavam apoio ao presidente, agora são mais críticas ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia. (Poder 360)

O Ministério da Economia reduziu projeção do PIB de 2,4% para 2,1%. A nova previsão é devido a disseminação do coronavírus. Com a nova classificação de pandemia, o Ibovespa caiu mais de 12% e acionou pela segunda vez na semana o circuit breaker, quando durante meia hora são interrompidas as negociações para evitar perdas adicionais pelos investidores. Em Wall Street, os principais índices registraram quedas superiores a 4%. (Estadão)

Essa crise deve adiar pelo menos 18 IPOs de empresas brasileiras que estavam programados para o início de abril na B3. (Globo)

Cultura


Nos cinemas, estreia O Oficial e o Espião (trailer)Em Paris, final do século 19, o capitão francês Alfred Dreyfus é um dos poucos judeus que faz parte do exército. No dia 22 de dezembro de 1884, seus inimigos alcançam o objetivo de fazer com que Dreyfus seja acusado de alta traição e o capitão é sentenciado à prisão perpétua no exílio. Intrigado com a evolução do caso, o investigador Picquart decide desvendar o mistério por trás da condenação. Em Doce Entardecer na Toscana (trailer), a chegada de um novo imigrante na cidade vira a vida de Maria, uma mãe de família, de cabeça para baixo. Conforme ela se relaciona com o rapaz, um cenário de terrorismo começa a se desenrolar na, até então, calma região da Toscana. Já Bloodshot (trailer) é um ex-soldado com poderes especiais: o de regeneração e a capacidade de se metamorfosear. Assassinado ao lado da esposa, ele é ressuscitado e aprimorado com nanotecnologia, desenvolvendo tais habilidades.

Vai ao ar hoje, na TV Globo, o primeiro episódio de seis da série documental Marielle. Passa logo após o BBB e, imediatamente, todos os capítulos estarão disponíveis para streaming na GloboPlay. Cuidadosamente construída, a série apresenta a vereadora Marielle Franco e sua família, conta sua trajetória, detalha as circunstâncias do crime e organiza o que já se sabe da por vezes confusa investigação. Assista ao trailer.

Em tempo: Este é o documentário, e não a série de ficção com roteiro de Antonia Pelegrino e direção-geral de José Padilha.

O Museu da Língua Portuguesa inicia hoje, em São Paulo, visitas educativas guiadas ao local, que fica na Estação da Luz, no Centro de São Paulo. O museu está fechado desde que foi parcialmente destruído por um incêndio em dezembro de 2015, que provocou a morte de um bombeiro civil.

Cotidiano Digital


O Uber poderá suspender temporariamente as contas de qualquer pessoa que for diagnosticada ou que tenha sido exposta ao coronavírus. A empresa tem trabalhado junto aos órgãos de saúde locais para identificar e conter a disseminação. No mês passado, o aplicativo já suspendeu 240 contas no México.

Ainda sobre o coronavírus. A E3, maior evento de games, foi cancelada. A feira estava prevista para acontecer em Los Angeles, entre 9 e 11 de junho. A Worldwide Developers Conference (WWDC) da Apple também poderá ser cancelada. A empresa não apenas sofre com o fornecimento de peças de reposição e estoque, mas também teria adiado o lançamento do iPhone 9. O iPhone 12 também corre o risco de atrasar.

Mas… alguém está se dando bem com o coronavírus. A ByteDance, dona do TikTok, vai lançar ainda este mês uma nova ferramenta na China focada em trabalho remoto, que cresceu com a disseminação. O aplicativo será para compartilhar arquivos em nuvem, semelhante ao Google Drive.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



12 de março de 2020
Consultar edições passadas