Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.



13 de agosto de 2020
Consultar edições passadas

meio_greenweek_1408x608_cabecalho

Bolsonaro entre dois mundos econômicos


Ontem à noite, logo após uma reunião no Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro se apresentou à imprensa acompanhado dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre. “Nós respeitamos o teto dos gastos. Queremos a responsabilidade fiscal. E o Brasil tem como realmente ser um daqueles países que melhor reagirá à questão da crise. Assuntos variados foram tratados, como privatizações, outras reformas como a administrativa”, afirmou. Tentava ali responder a seu ministro da Economia Paulo Guedes, cujo nome não foi citado mas que estava a uns metros de distância. Na terça, Guedes falara de debandada no ministério após dois secretários pedirem o chapéu. Falou ainda na possibilidade de impeachment, caso o teto de gastos seja cruzado. Mas reformas liberais não avançam e os questionamentos sobre como o presidente vê sua política econômica ressurgem. (Poder 360)

Alberto Bombig: “Paulo Guedes antecipou e colocou na ordem do dia uma angústia que Jair Bolsonaro planejava enfrentar somente adiante: o caminho mais seguro rumo à reeleição ainda passa prioritariamente pela Avenida Faria Lima (SP) ou mudou de rota e seguirá pelo sertão do Nordeste? Apesar do apoio público demonstrado pelo presidente ontem às demandas do ministro da Economia, nos bastidores a aposta é de que Bolsonaro não está disposto a largar o volante do jipe no ‘Rally dos Sertões’. Por isso, a forte sensação de que ele terá de ir além da retórica.” (Estadão)

Zena Latif, economista: “Paulo Guedes pode até decepcionar em termos de reformas, mas acho que tem compromisso de preservar a regra do teto. O risco aumentou muito de não termos isso. A crise agora é o fato de o presidente Bolsonaro ter sentido o gostinho da popularidade trazida pelo auxílio emergencial, acho que o risco aumentou. Não acredito que vai ser algo radical, do tipo revogar. Vai ser nessa linha de ir criando exceções, mantendo mais ou menos as aparências, mas fazendo isenções aqui e ali. Esse risco aumentou bastante. Essas agendas de ajuste fiscal dependem muito de ter um grande consenso. Com a Previdência foi assim. A regra do teto não tem esse consenso. Entre os economistas, há muita divisão também. O problema é que abrir um precedente nesse momento é muito perigoso.” (Globo)

José Paulo Kupfer: “A saída dos secretários especiais de desestatização e desburocratização está provocando uma ‘comoção’ em grupos que apoiam o governo Bolsonaro por suas supostas tendências liberais na economia. O ministro Paulo Guedes, fiel ao seu estilo estridente, bateu bumbo classificando os pedidos de demissão como ‘debandada’. Apesar da importância dos dois demissionários, num ministério com 10 secretarias especiais e outras 24 secretarias ou assessorias de nível superior, debandada pode ocorrer, mas ainda não houve. Com debandada ou não, o mercado, como se diz no seu próprio jargão, se um dia esteve comprado nas inclinações liberais de Bolsonaro, já se havia desfeito dessa posição. Na carteira de apoio político montada com vistas a garantir a continuidade dos esforços para reduzir o tamanho do Estado, iniciada no governo Temer, restaram apostas numa política fiscal de austeridade. Aconteceu que a pandemia veio embaralhar esse meio de campo e acabou revelando a Bolsonaro a oportunidade de se despir da fantasia de liberal que vestiu para ganhar apoios eleitorais.” (UOL)

O governo tem novo líder na Câmara — sai um antigo aliado do presidente, o major Vitor Hugo, e entra o veterano Ricardo Barros, do PP, ex-ministro da Saúde de Michel Temer além de hábil negociador. É do Centrão. (Folha)

O juiz Hilmar Castelo Branco Raposo Filho, da 21ª Vara Cível de Brasília, ordenou a censura de uma matéria da revista Crusoé em nome da deputada bolsonarista Bia Kicis. O texto indicava que os parlamentares ligados ao presidente estavam se afastando da defesa da PEC para prisão após Segunda Instância, uma das pautas lavajatistas. O juiz considerou que a informação causava “dano à honra e imagem” da deputada. (Crusoé)

Aliás... O Brasil pode vir a ter um problema com suas exportações. Um lote de asas de frango congeladas que chegaram ao porto de Shenzhen, na China, foi testado positivo para o novo coronavírus. Os funcionários do porto que tiveram contato com as aves também foram testados e todos deram negativo. (CNN)


Um dos momentos mais esperados da eleição americana é a chegada da previsão do site FiveThirtyEight, do estatístico Nate Silver. Foi, enfim, publicada ontem. Num modelo alimentado pelas pesquisas eleitorais, mas também com dados econômicos e outras variáveis, neste princípio de agosto Joe Biden tem 71% de chances de se eleger presidente dos EUA. Por volta de 70% de chances de vitória é o que Hillary Clinton tinha às vésperas da eleição — o jogo de dados caiu do outro lado, nos 30% de Donald Trump. O algoritmo é rodado todos os dias, então ele vai mudando de acordo com novas pesquisas e outros índices que componham a conta. Pode ser que as chances de Biden aumentem até novembro — como pode ser que diminuam. (FiveThirtyEight)

Viver


O Brasil registrou 1.164 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 104.263 óbitos. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 978 óbitos, uma variação de -5% em relação aos dados registrados em 14 dias. Em casos confirmados, já são 3.170.474 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 58.081 desses confirmados no último dia. (G1)

Segundo estudo divulgado nesta semana pela universidade Imperial College, do Reino Unido, a taxa de transmissão de casos da Covid-19 no Brasil chegou a 1,01 em 9 de agosto. O dado está em queda em relação à semana anterior, mas ainda indica que a doença está em expansão. Uma taxa de 1,01 significa que cada 100 pessoas infectadas pelo novo coronavírus transmitem a doença para outras 101 pessoas, e que, portanto, o número de novos doentes continua crescendo. (Uol)

Seis capitais de estados registram ocupação de leitos de UTI acima de 80%. Goiânia e Campo Grande registram o pior cenário, com ocupação acima de 90%. Na sequência, com mais de 80% dos leitos ocupados, aparecem Porto Alegre, Belo Horizonte, Curitiba e Aracaju. (Folha)

Sobre as vacinas, Estados Unidos, Reino Unido, União Europeia e Japão saíram na frente na corrida para estocar doses – todos esses imunizantes estão em fase de testes. O Brasil também está no topo desse ranking. Por ter milhares de infectados, tornou-se atrativo para realização de testes e, como consequência, garantiu a prioridade na compra dessas possíveis vacinas. (Estadão)

Sobre tratamentos promissores, cinco cavalos do Instituto Vital Brazil foram inoculados em maio com uma proteína S recombinante do coronavírus produzida na Coppe/UFRJ. Depois de 70 dias os plasmas de quatro animais apresentaram anticorpos de 20 a 50 vezes mais potentes que o plasma de pessoas já usado contra a Covid-19. O trabalho será submetido à publicação hoje, em sessão científica na Academia Nacional de Medicina. O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio, Jerson Lima Silva, que é pesquisador da UFRJ e participou do projeto, tem grandes expectativas, mas ressaltou a importância de fazer tudo com cuidado para "não criar faltas ilusões". A soroterapia é utilizada há décadas. (Estadão)

Os EUA confirmaram 1.485 mortes devido ao coronavírus na quarta-feira. É o maior número de mortes em um dia desde 15 de maio, quando o país registrou 1.507 mortes.

experiência do país mais afetado pela Covid-19 tem revelado os perigos de retornar às salas de aula em lugares onde o coronavírus não foi controlado. Geórgia, Tennessee, Mississippi, Indiana e outros lugares reabriram as escolas há quase duas semanas. (New York Times)

Os problemas no Condado de Cherokee, a 45 minutos de carro de Atlanta, Geórgia, começaram no início deste mês, quando um aluno da segunda série testou positivo para Covid-19 após o primeiro dia de aula, como relatou a NBC News. A criança, seu professor e 20 colegas foram obrigados a ficar em quarentena pelas próximas duas semanas. Na terça-feira, 59 pessoas testaram positivo, com 925 alunos e funcionários voltando para a quarentena. A  Etowah High School ficará fechada até o final do mês. Ontem, outra escola, a Woodstock High, foi fechada. (Business Insider)

Hora de Panelinha no Meio. Que tal um jantar com jeito espanhol no meio da semana? Em uma panela só, você prepara uma refeição completa para quatro pessoas. E ainda capricha na dose de hortaliças no prato: o arroz com frango, páprica e tomate tira o cardápio da rotina sem que para isso você tenha mais trabalho. E não deixe de fazer o molho com pão amanhecido. Ele dá uma camada a mais de sabor e de textura ao preparo. Se não tiver quatro pessoas, pode congelar ou armazenar por até três dias na geladeira.

Cotidiano Digital


O TikTok rastreou dados de usuários usando tática censurada pelo Google. Segundo o Wall Street Journal, até novembro do ano passado, o app, por meio de uma camada criptográfica adicional, rastreava usuários de Android sem revelar ou oferecer a opção de não participar. Esses identificadores recolhidos pelo TikTok, conhecidos como endereços MAC, costumam ser usados para publicidade. A descoberta vem em meio ao risco do app ser banido nos EUA por uma possível ligação com o governo chinês.

Aliás… A China vai incluir as recentes ações contra os aplicativos TikTok e WeChat na pauta da reunião com os EUA sobre o acordo comercial, que deve acontecer ainda esta semana. Um documento da Casa Branca mostra que a ideia é impedir que as lojas de aplicativos dos EUA ofereçam os apps e tornar toda a publicidade ilegal nas plataformas.

Quem pode sair perdendo, e muito, com a proibição do WeChat é a Apple. A China representa 16% da receita da big tech e sem o app chinês na sua App Store, a venda de iPhones pode cair até 30%. Já as vendas de outros produtos, como Apple Watch, iPads, AirPods e Macs podem cair até 25%.

A Microsoft deu mais detalhes sobre o seu smartphone de tela dupla, Surface Duo. É o seu primeiro dispositivo com o sistema operacional do Google. Ao contrário de smartphones como o Galaxy Z Fold 2, da Samsung, o Duo tem duas telas separadas por uma dobradiça, como um livro, mas conectadas para funcionarem juntas. Isso permite usar apps simultaneamente. Porém não tem conectividade 5G e estará disponível a partir de 10 de setembro, por US$ 1.399, apenas nos EUA, ainda sem previsão para outros mercados.

Cultura


A editora Fernanda Diamant não é mais curadora da Festa Literária Internacional de Paraty, a Flip. Fernanda informou em nota sua decisão e justificou que a festa precisa de “uma curadora negra para reinventá-la nesse mundo pós-pandemia”. (O Globo)

No mundo das HQs, a editora Darkside Books confirmou o lançamento de Death Disco, mangá de Atsushi Kaneko anunciado em 2019. Será publicado pelo selo Darkside Graphic Novel e chega ao Brasil em setembro.

Aliás, o universo das HQs independentes do Brasil é o tema da série Por trás dos quadrinhos, histórias (Parte 1). Na primeira parte, a história da Escória Comix - uma editora nos moldes de um selo de hardcore. (Rolling Stone)

Por falar em quadrinhos, um alerta para o retrocesso. É crescente o movimento contra a presença de mulheres e minorias à frente das histórias. O que é o Comicsgate e como ele começou. (Super Interessante)

Fotos recentes revelaram que a produção de The Witcher já voltou a trabalhar. As gravações da segunda temporada da série estavam interrompidas por conta da pandemia.

E circulam fotos do "primeiro show do mundo", segundo seus produtores, com "distanciamento social". Sam Fender fez um show ao ar livre na Virgin Money Unity Arena em Newcastle, Inglaterra, na terça-feira. Público de máscaras e curtindo nos seus cercadinhos. Veja.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



13 de agosto de 2020
Consultar edições passadas