Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.



15 de dezembro de 2020
Consultar edições passadas



Biden eleito oficialmente e, do G20, só Bolsonaro não viu


No mesmo dia em que os americanos já distribuíam a vacina da Pfizer que a FDA havia autorizado na véspera, em cada estado do país os eleitores designados cumpriram seu papel ritual. Sem votos fora do lugar, no Colégio Eleitoral, confirmaram os resultados das urnas e elegeram formalmente Joe Biden para a presidência dos EUA por 306 votos a 232. “Não consigo me ver arriscando nossas normas, tradições e instituições para mudar os eleitores para Trump apenas porque alguns acreditam que houve muita fraude”, comentou Lee Chatfield, o deputado republicano que preside a Assembleia Legislativa do Michigan. Ele foi pressionado pelo presidente para votar uma resolução que mudasse os votos dos eleitores do Colégio em seu estado. Ainda há um passo formal — o Congresso Nacional recebe e sanciona no dia 6 de janeiro os resultados de cada estado, mas o processo de escolha do novo chefe de Estado se encerrou. (New York Times)

“Entendo que alguns se sintam frustrados com o resultado”, afirmou o líder republicano no Senado, John Thune, da Dakota do Sul. “Mas tem uma hora que precisamos começar a dançar conforme a música.” Lentamente, o comando republicano todo está reconhecendo a vitória. “Especialmente por estarmos numa pandemia, uma transição de governo ordeira seria crucial” explicou Lamar Alexander, do Tennessee, um dos mais influentes no partido. (The Hill)

Então... É neste processo conturbado que Trump anunciou a saída do ministro da Justiça, William Barr. “Tivemos um encontro agradável”, afirmou o presidente no Twitter. “Ele fez um trabalho incrível.” Barr renunciou ao cargo após semanas de atritos com a Casa Branca. Ele declarou oficialmente não ter encontrado indícios de fraude eleitoral. (Twitter)

Pois é... Até o russo Vladimir Putin já cumprimentou Joe Biden por sua vitória. Dos líderes do G20, só há um chefe de Estado que não o fez. É o presidente brasileiro. (G1)


A ministra Cármen Lúcia, do STF, deu ontem 24 horas para que Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República se expliquem sobre a suposta produção de relatórios pela agência para ajudar a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no caso Queiroz. Em sua decisão, a ministra lembrou que o STF “afirmou, expressamente, na decisão da medida cautelar, a ilegitimidade de uso da máquina ou de órgãos estatais para atender interesses particulares de qualquer pessoa”.

Atendendo a um pedido do PSB, o ministro do STF Edson Fachin tornou sem efeito o decreto que reduziu de 20% para zero a alíquota de importação de revólveres e pistolas. Fachin atendeu a dois argumentos. Primeiro, que a medida é inconstitucional por violar “o direito à vida e à segurança”. Segundo, pelo impacto grave à indústria nacional, que teria sua competitividade reduzida. A decisão é liminar e será analisada pelo plenário do Supremo.

O ministro da Justiça, André Mendonça, defendeu o apoio de Bolsonaro a Arthur Lira (PP-AL) na eleição para a presidência da Câmara, mesmo com o deputado sendo réu por corrupção passiva numa das investigações da Lava-Jato. “O fato de ser réu não significa que foi condenado”, disse Mendonça, que, ao assumir o cargo em abril, saudou o presidente como “profeta no combate à criminalidade”. (Folha)

E a candidatura de Lira conseguiu rachar até mesmo o PT. Uma ala do partido defende o apoio ao candidato de Bolsonaro, enquanto outra quer uma candidatura própria e uma terceira quer fechar com indicado por Rodrigo Maia (DEM-RJ), seja lá quem for. (Globo)

Viver


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta segunda-feira que instaurou um novo protocolo para a liberação emergencial de vacinas contra a Covid-19 em apenas dez dias, após o pedido pelo fabricante. As equipes, disse o órgão, vão continuar trabalhando durante os feriados de Natal e Ano Novo. Porém, embora as vacinas tenham virado tema de brigas políticas acaloradas, nenhum laboratório pediu a autorização para uso emergencial.

O Instituto Butantan, que produz a CoronaVac, avisou, aliás, que vai pular a etapa da autorização emergencial e partir direto para o registro definitivo, que demanda mais informações e leva mais tempo para ser concedido. Além disso, a instituição adiou de hoje para o dia 23 o resultado de estudos conclusivos sobre o imunizante, desenvolvido pelo laboratório chinês Sinovac.

Sandra Lindsay, enfermeira do Centro Médico Judaico de Long Island, foi a primeira americana a receber a vacina da Pfizer e da BioNTech na campanha de imunização que começou ontem nos EUA. A aplicação da injeção foi transmitida ao vivo pelas TVs. Sandra aproveitou a notoriedade para mandar uma mensagem de esperança: “Espero que isso marque o início do fim de um período muito doloroso de nossa história. Quero reforçar a confiança do público de que a vacina é segura. Estamos em uma pandemia e, portanto, todos precisamos fazer nossa parte.”

O Reino Unido, que já está com a campanha de vacinação em andamento, deu ontem uma notícia alarmante. O Ministério da Saúde britânico identificou uma nova cepa do vírus. Ela se multiplica mais rapidamente que as variantes conhecidas e pode estar relacionada ao aumento de casos por toda a Europa. Informada, a OMS diz que, por enquanto, essa nova cepa não exige mudança nas ações de combate à doença.

Ontem, o Brasil completou sem 11º dia de alta na média móvel de mortes por Covid-19. Foram 526 novos óbitos, elevando o total para 181.945. O Distrito Federal e 18 estados tiveram tendência de alta. Apenas Amazonas, Maranhão e Piauí tiveram indicação de queda na média de mortes.

Entre os brasileiros mortos ontem, um será pranteado por milhares de fãs. Paulo César Santos, o Paulinho, vocalista e percussionista do Roupa Nova, morreu aos 68 anos. Ele havia feito um transplante de medula em setembro e contraído o coronavírus durante a recuperação. Paulinho era fundador da banda, um fenômeno pop do início dos anos 1980, e foi na voz dele que o Roupa Nova conseguiu um de seus maiores sucessos, Canção de Verão (Youtube).

A Justiça de São Paulo derrubou ontem uma das medidas adotadas pelo governo estadual para conter a segunda onda da pandemia. A pedido dos donos de bares e restaurantes, o desembargador Renato Sartorelli autorizou a venda de bebidas alcoolicas após as 20h.

Já no Rio, o Ministério Público Federal entrou com uma ação para impedir a realização de festas particulares de Réveillon em quiosques da orla. Apesar de a prefeitura ter cancelado a tradicional queima de fogos, os donos de quiosques estavam cobrando até R$ 400 por um ingresso em festas de Ano Novo.

A manobra de deputados, estimulada pelo governo, para incluir escolas confessionais (religiosas) no Fundeb pode tirar até R$ 12,5 bilhões do ensino público laico. “Poderemos ter migração de alunos para essas instituições, que ficam fora do radar de verificação de qualidade pelo governo”, alerta Priscila Cruz, diretora executiva do Movimento Todos pela Educação. (Estadão)

A estagnação da educação fez com que o Brasil perdesse cinco posições no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da ONU, caindo de 79º para 84º. O índice avalia itens como renda per capita, acesso a água potável, qualidade e universalização do ensino etc. Enquanto a educação brasileira não apresentou progressos, outros países tiveram melhoras e nos deixaram para trás no ranking. Em tempo, as nações com os cinco melhores IDHs no mundo são: Noruega, Irlanda, Suíça, Hong Kong (contada separadamente da China) e Islândia. (Globo)

Por conta da pandemia de Covid-19, o Programa Universidade Para Todos (Prouni) de 2021 vai usar as notas do Enem de 2019 para sua seleção. As inscrições para o programa, que oferece bolsas em universidades particulares, acontecerão entre os dias 12 e 15 de janeiro, enquanto a nota do Enem de 2020 só será divulgada em março. Já o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que distribuiu os estudantes pelas universidades públicas foi adiado para abril, de modo a aproveitar a nota do Enem.

A Justiça de Santa Catarina determinou que o portal do Intercept Brasil esclareça as declarações do juiz Rudson Marcos no julgamento do empresário André Camargo Aranha pela acusação de estupro de vulnerável contra a influenciadora Mari Ferrer. Aranha foi absolvido por falta de provas, mas o site sintetizou a sentença numa tese de “estupro culposo”, que não existe no código penal nem é mencionada em nenhum documento do caso. O Intercept admitiu que criou a expressão para explicar o caso ao público leigo, mas a juíza Cleni Serly Rauen Vieira não considerou a retratação suficiente. Além disso, a magistrada também considerou que, ao exibir somente trechos editados do vídeo do julgamento, o site deu a entender que o juiz não interveio para conter os ataques do advogado do réu à vítima. O Intercept ainda não se manifestou.

Panelinha no Meio. Houve uma época em que o Natal era uma festa de amor e confraternização, até que a polarização, a intolerância e o sectarismo se infiltraram nas famílias. Hoje é impossível uma celebração natalina sem um conflito acerbo: panetone ou chocotone? Apegados à tradição que somos, trazemos uma receita clássica de panetone, com direito a raspas de limão, frutas cristalizadas e, para semear a discórdia de vez, uvas passas.

Cultura


Aileen Makin, de 57 anos, anunciou a venda de sua nada incomum casa em Bristol, a sexta maior cidade da Inglaterra. Pediu pelo imóvel 340 mil libras, o equivalente a R$ 2,3 milhões. Eis que, na última quinta-feira, a casa amanheceu com um grafite na lateral, uma mulher idosa espirrando e mandando pelos ares sua dentadura. Naquele mesmo dia, o site oficial de Banksy, o mais importante artista de rua do mundo e supostamente morador de Bristol, reconheceu como sendo dele a obra. O valor da casa saltou para cinco milhões de libras (R$ 34,1 milhões). Os tabloides dizem que Aileen desistiu da venda, mas o filho afirma que o negócio continua de pé e pelo mesmo valor. Um vidro foi colocado na fachada para proteger a obra.

Com o fim do ano se aproximando, começam a pipocar as listas e retrospectivas culturais. Os críticos da revista Variety, uma das mais importantes publicações de cultura dos EUA, escolheram os melhores discos lançados em 2020. Na longa lista (33 títulos) estão veteranos, divas pop, alternativos, hip hop etc. É um guia importante, desde que se tenha em mente que é voltado para o mercado pop americano – mesmo quando os artistas vêm de outros países.

Cotidiano Digital


Gmail, YouTube, Google Drive. Esses só foram alguns dos serviços do Google que, por mais de uma hora, ficaram, ontem de manhã, fora do ar mundialmente. No site DownDetector, que detecta problemas em serviços na internet, às 08h58, houve um pico de 20.758 reclamações só no Brasil. O motivo da falha foi um problema no sistema de autentificação, necessário para o funcionamento de toda a infraestrutura. Mas pouco antes das 10h, a empresa disse que a instabilidade tinha sido resolvida para a maioria dos usuários.

Até o momento, mais de 10 milhões de vídeos foram excluídos do Pornhub. A plataforma de pornografia anunciou que agora em diante vai só permitir conteúdo publicado por usuários verificados ou parceiros oficiais, o que exige verificação de idade pra se inscrever. O movimento acontece depois de uma reportagem na semana passada do New York Times que destacou como as políticas do site permitem exploração de menores de idade, pornografia de vingança e vídeos enviados sem o consentimento das pessoas retratadas. Depois da repercussão negativa, a Visa e a Mastercard, os principais meios de pagamento na plataforma, cortaram os seus serviços no site.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



15 de dezembro de 2020
Consultar edições passadas