Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.



17 de dezembro de 2020
Consultar edições passadas



Ministério quer para si toda a CoronaVac do Butantan


Está na mesa do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, um contrato que pode no limite impedir o governador paulista João Doria de fazer sua própria campanha de vacinação assim como impedi-lo de vender o imunizante para os outros estados. Isto exigirá, porém, uma drástica mudança de rumo do governo federal. Após reunião com o ministro, o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), disse à jornalista Bela Megale que a União vai assinar ainda nesta semana a compra de 45 milhões de doses da CoronaVac, desenvolvida pela chinesa Sinovac e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan — que é ligado à Secretaria de Saúde de São Paulo. Parte da exigência do ministério seria de que toda a produção seja destinada ao programa nacional de vacinação. Mas o contrato para que a aquisição pelo SUS ocorra já foi encaminhado pelo Butantan. O Ministério da Saúde ainda não deu resposta. (Globo)

Painel: “Embora o Ministério da Saúde diga que toda a produção do Butantan ‘sem exceção’ será adquirida pelo governo federal, o instituto segue com planos de exportar parte das vacinas, e acredita que poderá manejar como quiser o que exceder o número de 46 milhões de doses para o SUS. O órgão negocia vender 10 milhões para a Argentina, por exemplo. ‘A negociação [com o país vizinho] é com vacinas adicionais à de um possível acordo com o ministério’, diz Dimas Covas, diretor do Butantan.” (Folha)

Então... Na ponta do lápis, o ministério só pode contar com a CoronaVac. Das outras vacinas, não tem qualquer informação sobre quantas doses o Brasil poderá contar e quando. (Poder 360)

Os governadores se encontraram com Pazuello na cerimônia em que o ministro e o presidente Jair Bolsonaro lançaram o Plano Nacional de Vacinação. No evento, Bolsonaro baixou o tom, dizendo que o momento era de “entendimento e de paz”. Chegou quase a fazer um mea culpa, dizendo que “se algum de nós exagerou, foi afã de buscar soluções”. (Globo)

Marcelo de Moraes: “Com a pressão pela vacinação contra o coronavírus cada vez maior, Jair Bolsonaro adotou um tom mais comedido e conciliador para tratar do assunto. Trata-se de pura estratégia. Os 968 óbitos nesta quarta serviram para Bolsonaro baixar o tom e ressuscitar o estilo paz e amor. Quem conhece o presidente dos seus tempos de parlamentar sabe que a estratégia é recorrente. Sempre que ultrapassava algum limite nos seus ataques, adotava um recuo momentâneo para preservar o mandato. Agora, repete o movimento.” (BR Político)

Se Bolsonaro mudou o tom, Pazuello provocou desconforto ao criticar a “ansiedade” e a “angústia” em relação à vacina. Falando com jornalistas, ele voltou a citar a segunda metade de fevereiro como provável data de início da vacinação. Já o governador do Piauí, Wellington Dias, disse que, segundo conversa com o ministro, a vacinação começará até o dia 21 de janeiro.

Confira aqui os detalhes do plano. Ou, ao menos, do plano como está configurado no momento.

Pois é. Os governadores saíram aliviados da cerimônia do Planalto. Mas não interromperam suas negociações paralelas de compra de vacinas, revela a Coluna do Estadão.

No STF, o ministro Ricardo Lewandowski votou a favor de medidas restritivas para obrigar a vacinação contra a Covid-19. Ele é relator de dois processos que tratam da obrigatoriedade da vacina. Em seu voto, o ministro ressaltou que é inconstitucional forçar uma pessoa a se vacinar, mas defendeu que quem decidir não se vacinar fique impedido de exercer determinadas atividades ou frequentar certos lugares, a serem definidos em lei. A votação deve ser concluída até a manhã de sexta, quando começa o recesso judiciário.

São Paulo não divulgou na quarta-feira seus números sobre a Covid-19, e ainda assim o país atingiu 968 mortes, o maior número desde 15 de setembro, quando morreram 1.090 pessoas. A média móvel de óbitos em sete dias, 684, é a maior desde 1º de outubro, mantendo a tendência de alta. Ao que tudo indica, hoje o país ultrapassará 184 mil vítimas fatais.

A Pfizer, cuja vacina já está sendo usada nos EUA, no Reino Unido e no Canadá, protocolou junto à Anvisa os resultados da fase 3 de testes do seu imunizante, etapa fundamental para a liberação emergencial. O Brasil quer comprar 70 milhões de doses desta vacina.

Depois de o Rio cancelar todas as comemorações de Réveillon, a prefeitura de São Paulo suspendeu a tradicional queima de fogos na Avenida Paulista. Não foi só. A pequena mas tradicional cidade litorânea de Búzios, que concentra parte do agito de veraneio no estado do Rio, fechou as portas por ordem judicial. Ninguém mais pode entrar na cidade por conta do aumento do número de casos, informa a jornalista Berenice Seara.

Meio em Vídeo: Durante boa parte da pandemia, Jair Bolsonaro e Donald Trump estiveram na mesma página. Quarentena atrapalha a economia, cloroquina cura e tudo o mais. Seguiam a mesma lógica. O tempo passou e Trump continuou com a lógica. Largou a cloroquina e propagandeou os tratamentos modernos contra Covid, torceu o quanto pode para a vacina sair antes de sua eleição. Bolsonaro, que acreditava com razão que precisava do fim da pandemia, agora opera contra a vacina. Não tem lógica. Trump controlava as redes sociais. Bolsonaro é levado por elas. Parece crédulo como a tia do WhatsApp. Assista.

Pressionado pelo Planalto, o governador em exercício do Rio, Cláudio Castro (PSC), já tem uma fórmula para nomear o bolsonarista de primeira hora Marcelo Rocha Monteiro para o cargo de procurador-geral de Justiça – responsável, entre outras coisas, pelas investigações contra Flávio Bolsonaro. A lei manda Castro nomear um integrante da lista tríplice, elaborada pela categoria numa eleição em que Monteiro ficou em quarto, mas não o obriga a escolher o primeiro, Luciano Matos. Acontece que os outros dois integrantes da lista já se comprometeram a apoiar o vencedor. Caso um dos dois seja convidado e recuse, Castro afirma que a lei lhe permite “recompor a lista tríplice” com outro nome, e o primeiro da fila é Rocha Monteiro.


A Justiça francesa condenou a penas que chegam à prisão perpétua 14 cúmplices dos três terroristas islâmicos que assassinaram 12 pessoas na redação da revista humorística Charlie Hebdo, em janeiro de 2015. Os jihadistas foram mortos pela polícia durante confronto.

Então... O presidente Emmanuel Macron foi diagnosticado positivo para Covid 19.

A edição de sábado do Meio, exclusiva para assinantes premium, vai além de um tema principal e mergulha em outros assuntos como tecnologia, música e literatura. Quer um exemplo? Já falamos do impacto do ano 1959 na história do jazz, dos rituais diários de artistas, do fotógrafo que popularizou o slogan Black is Beautiful, e até mesmo sobre Computação Quântica. É uma edição feita para ser curtida com calma, no fim de semana. Assine você também.

Embratel

Tech no próximo nível


2021 deve ser o ano da inteligência artificial e do machine learning, segundo o Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE). As duas tecnologias foram destacadas por um terço dos CIOs e CTOs do Brasil, China, EUA, Índia e Reino Unido. E as atividades que devem ser mais impactadas são a manufatura, saúde e serviços financeiros. (Época Negócios)

Nos EUA, com a pandemia, os investimentos em IA já aumentaram este ano em mais da metade dos negócios. Segundo a consultoria PwC, 79% usam a tecnologia em alguma capacidade, e em 2021 deve avançar o uso da IA para além de automatizar funções do dia a dia.

O Brasil, dentre 62 países, está na 46ª posição no The Global IA Index, que avalia os níveis de investimento, inovação e implementação de IA. Os líderes são EUA, seguidos por China, Reino Unido, Canadá e Israel. (Época Negócios)

Então… Com cada vez mais IA nas empresas, uma grande questão futura que as companhias já devem considerar é que, quando essa tecnologia se tornar onipresente, será necessária uma abordagem centralizada para se destacar no mercado. E essa é a função do Centro de Excelência de Inteligência Artificial (CoE), que já tem sido adotado por empresas mais avançadas em IA. A ideia por trás da centralização é acabar com o que é visto em muitos negócios: cada área acessa a TI de maneira individual e utiliza suas próprias ferramentas de dados, o que pode causar perda de tempo, recursos e até talento para resolver o mesmo problema.

Após se ver no meio de uma polêmica sobre privacidade, a Microsoft mudou sua nova plataforma que mede a produtividade em home office. O novo recurso da Microsoft 365 chamado Productivity Score não permite mais que as empresas coletem dados individuais dos funcionários. Agora, só têm acesso aos números agregados para saber como estão sendo usados os diferentes produtos. O software cria um ranking, por exemplo, de quem mandou menos e-mails, quem participa menos nas conversas de chats e até quem mais desliga a câmera durante uma reunião de trabalho. Quem tiver mais pontos é considerado mais produtivo — sendo beneficiado. O programa ainda não está disponível no Brasil.

Viver


A Austrália, definitivamente, não é para os fracos. Após cinco dias seguidos de tempestades, praias da região de Queensland, uma importante atração turística, amanheceram cobertas por uma grossa camada de espuma. O material em si é inofensivo e atraiu a atenção de crianças e curiosos. E aí está o problema. Além de trazer algas que podem ser nocivas à saúde, a espuma serve de esconderijo para cobras do mar. O país tem 32 espécies desses répteis, que estão entre as serpentes mais venenosas do planeta. Durante um fenômeno semelhante há 12 anos, autoridades capturaram pelo menos 21 desses animais escondidos na espuma.

O GP do Brasil de Fórmula 1 continuará em São Paulo no ano que vem. A notícia foi confirmada pelo perfil oficial da categoria no Twitter.

Panelinha no Meio. Todo mundo gosta de uma receita pá-pum, daquelas que ficam prontas em cinco minutos e requerem poucos ingredientes. Mas é Natal. Mesmo que a ceia seja só para o pessoal de casa, não custa assumir seu lado chef e dar uma caprichada. Experimente esta receita de lombo ao leite com figos grelhados.

Cultura


Num vídeo de 1,35 minuto em um tuíte, Paul McCartney anunciou uma série documental em parceria com o produtor Rick Rubin, responsável por discos de artistas como Red Hot Chilli Peppers, Johnny Cash e Slayer. Serão seis episódios nos quais o ex-Beatle vai falar de sua música e de sua carreira. Ah, e lembrando que ele lança amanhã McCartney III, que encerra sua “trilogia do isolamento”, iniciada há 50 anos.

Foi ao ar na madrugada de ontem, na Netflix, o primeiro dos seis episódios da série documental Anitta Made In Honório, que conta a história do maior fenômeno pop brasileiro dos últimos anos. Quem esperava alegria e batidão foi surpreendido com uma revelação chocante. Entre lágrimas, Anitta contou ter sido estuprada aos 14 anos por um homem “nervoso e autoritário” com quem se relacionou. “Faz muito pouco tempo que eu parei de achar que isso é culpa minha, que eu parei de achar que eu causei isso pra mim”, diz a cantora.

Cotidiano Digital


O Texas e mais nove estados americanos entraram com um processo antitruste contra o Google. O anúncio foi feito no Twitter pelo procurador-geral do estado, Ken Paxton. Esta é a segunda ação antitruste movida contra o Google nos EUA — em outubro, foi o Departamento de Justiça que abriu processo, ao qual o Texas também aderiu. Só que são diferentes. A ação apresentada pelo Texas foca no mercado de publicidade online, principal fonte de receita do Google. Já a ação federal é no negócio de buscas, com o argumento de que a empresa usou acordos de exclusividade para ampliar seu monopólio. E não para por aí: o Google pode receber mais uma ação hoje feita por outro grupo de estados, liderado pelo Colorado. (Globo)

Em um anúncio de página inteira em jornais americanos, o Facebook criticou a nova política de privacidade da Apple. A crítica se refere a uma mudança no iOS 14 exigindo que os desenvolvedores peçam permissão dos usuários antes de rastreá-los. Para o Facebook, se a alteração for para a frente, as pequenas empresas não conseguirão encontrar e direcionar os clientes com anúncios personalizados, o que afetará suas vendas.

Pois é… A Apple já começou a adicionar notificações que especificam quais dados pessoais são coletados pelos aplicativos e como são usados.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



17 de dezembro de 2020
Consultar edições passadas