Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.



19 de maio de 2021
Consultar edições passadas



Pazuello depõe hoje sob ataque do governo


A Advocacia-Geral da União anunciou, ontem, ter identificado duas obras sem licitação executadas pelo Ministério da Saúde durante a gestão de Eduardo Pazuello. Justamente o general que depõe, hoje, na CPI da Covid. A AGU é controlada por André Mendonça, um dos mais leais subordinados do presidente Jair Bolsonaro, que no momento disputa vaga no Supremo Tribunal Federal no papel de ministro ‘terrivelmente evangélico’. As obras, no valor de R$ 28,8 milhões, foram ordenadas por militares nomeados por Pazuello para a Superintendência Estadual do Ministério no Rio de Janeiro. A empresa escolhida, Lled Soluções, tem dois sócios envolvidos em escândalos por contratos com as Forças Armadas — um deles chegou a ser condenado em terceira instância. A justificativa para a ausência de licitação foi a pandemia, embora as obras, as reformas de galpões para arquivos e da sede do ministério no Rio, não tivesse relação com a Covid-19. (G1)

Pois é... Ao depor ontem na CPI, o ex-chanceler Ernesto Araújo jogou sobre Pazuello a responsabilidade pela má condução no combate à pandemia, especialmente pela falta de vacinas. Sempre que indagado sobre as ações do Itamaraty, Araújo respondia que seu ministério agia sob orientação da Saúde. Segundo ele, por exemplo, foi de Pazuello a decisão de entrar tardiamente no consórcio de vacinas da OMS e reservar imunizantes somente para 10% da população, não os 50% a que o Brasil teria direito. (Estadão)

Então... Os senadores não querem. O comando do Exército não quer. Mas Pazuello está falando em ir com o uniforme de general para CPI, informa o Painel. Ele também recusou os assessores indicados pelo Planalto para treiná-lo. (Veja)

Enquanto isso... A tática de responsabilizar Pazuello não impediu que Araújo admitisse a ação do presidente Jair Bolsonaro para que o ministério das Relações Exteriores se mobilizasse na compra de cloroquina, mesmo depois de o medicamento ser descartado pela OMS. E o ex-chanceler mentiu sistematicamente quanto a atritos com a China e ataques ao país asiático, a ponto de ser repreendido pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM). (Folha)

Por via das dúvidas, compare o que Araújo alegou ontem com suas declarações anteriores. (G1)

Um dos momentos mais tensos do depoimento aconteceu quando a senadora Kátia Abreu (PP-TO) chamou Araújo de “negacionista compulsivo” e “omisso” e o acusou de fazer ataques à China e sujar a imagem internacional do Brasil. “O senhor foi uma bússola que nos direcionou para o caos, para um iceberg, para um naufrágio”, disse a senadora, que, embora não faça parte da CPI, preside a Comissão de Relações Exteriores da Casa. Araújo não respondeu aos ataques. (Globo)

Thomas Traumann: “Basta colocar um governista no banco de testemunhas da CPI da Covid e lá vêm mentiras. Araújo mentiu tantas vezes que fica a dúvida se o seu nome realmente é Ernesto. A CPI prova que a mentira virou política de governo. O próximo governista a ir à CPI é seu mais vistoso alvo, o general Eduardo Pazuello. Graças a uma liminar do STF, ele tem o direito a não responder perguntas que podem o incriminar. É melhor ter o silêncio do que o ultraje da mentira.” (Veja)

O ministro do STF Ricardo Lewandowski negou à secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, o direito de ficar calada ao depor amanhã na CPI. Ferrenha defensora dos “tratamentos precoces” sem eficácia contra a Covid-19, ela ganhou o apelido de “Capitã Cloroquina”. (Poder360)

Terminou em confusão a sessão na comissão da Câmara que debate o projeto de legalização do uso medicinal da maconha. Ao ver negado seu requerimento para adiar a discussão do parecer, o deputado bolsonarista Diego Garcia (Podemos-PR) partiu para cima do presidente da comissão, Paulo Teixeira (PT-SP). Teixeira diz que levou um tapa no peito, enquanto Garcia admite apenas ter tocado no colega. (G1)

Pegou mal, muito mal no DEM a transferência do vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, para o PSDB. ACM Neto, presidente do partido abandonado, descartou o apoio uma candidatura presidencial do governador João Doria, patrocinador da mudança. O DEM esperava herdar o maior estado do país quando Doria se desincompatibilizasse para concorrer ao Planalto. (Poder360)

Meio em vídeo. No Conversas com o Meio desta semana, a professora Carolina Botelho, cientista política e pesquisadora do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP/UERJ), fala sobre o cenário político para 2022 a partir da análise dos resultados das pesquisas de opinião. O que os dados relevam sobre os presidenciáveis? Quem é o eleitor fiel de Bolsonaro? Como os evangélicos devem se posicionar? Lula tem chances? Confira no Youtube.

Erramos. Na edição da última segunda-feira, publicamos que o Hamas havia lançado 197 foguetes contra Israel. Estava errado. Desde o início do conflito, o Hamas já lançou 3.350 foguetes, 80% deles interceptados ainda no ar. 197 era, em verdade, o número de palestinos mortos até a segunda-feira. Segundo a Reuters, na manhã desta quarta-feira o número de mortos em Gaza chega a 219. 52 mil palestinos tiveram de deixar suas casas e 450 prédios na faixa foram destruídos ou muito danificados — dentre os quais, seis hospitais e centros de atendimento emergencial. Doze israelenses morreram. (Reuters)


A edição de sábado do Meio, exclusiva para assinantes premium, vai além de um tema principal e mergulha em outros assuntos como tecnologia, música e literatura. Quer um exemplo? Já falamos do impacto do ano 1959 na história do jazz, dos rituais diários de artistas, do fotógrafo que popularizou o slogan Black is Beautiful, e até mesmo sobre Computação Quântica. É uma edição feita para ser curtida com calma, no fim de semana. Assine você também.

Viver


A escassez da CoronaVac fez com que o número de brasileiros com a segunda dose da vacina atrasada mais do que triplicasse em pouco mais de um mês. Em 13 de abril, o Ministério da Saúde informou que 1,5 milhão de pessoas não tinham tomado a segunda dose; hoje, esse número chega a 5 milhões. (Estadão)

E como se já não houvesse problemas suficientes, a China reduziu de 4 mil para 3 mil litros o volume de insumo farmacêutico ativo (IFA) da CoronaVac prometido para envio no próximo dia 26. Na última sexta-feira o Instituto Butantan teve que interromper a produção da CoronaVac por falta de IFA. Ela só será retomada com a chegada do novo lote. (UOL)

Então... O indiano Instituto Serum, autoproclamado maior produtor de vacinas do mundo, informou que vai aumentar sua produção, mas só deve retomar em outubro a exportação de imunizantes. Até lá, a prioridade é o mercado interno, já que a Índia enfrenta um agravamento sem precedentes da pandemia. A notícia é ruim para o Brasil, já que o cronograma do Ministério da Saúde previa a chegada de 8 milhões de doses da AstraZeneca fabricada pelo Serum até o final do terceiro trimestre. (CNN Brasil)

Nesta terça-feira o Brasil registrou 2.517 mortes por Covid-19, totalizando 439.379 óbitos e elevando a média móvel diária em uma semana a 1.953. Na comparação com os 14 dias anteriores, porém, a média recuou 16%, o que mantém a tendência de queda. (G1)

Também temos boas notícias. Segundo o Imperial College de Londres, a taxa de transmissão do Sars-Cov-2 segue baixa. Aliás, houve mais uma redução, de 0,96 no início da semana passada para 0,91 no começo desta. Isso significa que cada 100 portadores do vírus infectam 91 pessoas, uma progressão decrescente. Quando a taxa passa de 1, a epidemia é considerada fora de controle. (Veja)

E um tratamento experimental contra Covid-19 desenvolvido por cientistas da Austrália e dos EUA conseguiu reduzir em 99,9% a carga viral em testes com animais. A técnica usa RNA para atacar o vírus e impedir que ele se reproduza nos pulmões. A terapia, porém, ainda precisa passar por mais testes antes de ser avaliada em humanos. (Globo)

Levantamento feito pela Uerj mostra que, nas 20 escolas mais bem colocadas no Enem 2019 (19 privadas e uma pública), somente 9,75% dos alunos se declaram pretos e pardos, embora o grupo represente 56% da população. (Globo)

Pelo menos sete espécies de aves que habitavam a Mata Atlântica, especialmente em Pernambuco, foram extintas nas últimas décadas, segundo um estudo baseado em dados de observação nacionais e estrangeiros. O principal motivo foi a perda de habitat provocada pela expansão da agricultura e das cidades. Outras nove espécies enfrentam risco iminente de desaparecem também. (O Eco)

Há três meses a NASA conseguiu um de seus maiores feitos: pousou com sucesso em Marte do veículo-robô Perseverance, que, acompanhado do drone Ingenuity, procura sinais de haver ou já ter havido vida no Planeta Vermelho. Confira algumas das imagens que robô enviou para a Terra nesses 90 dias. (CNN Brasil)

O Conselho da Cidade de Bangor, no País de Gales, confirmou ontem a eleição de Owen Hurcum, de 23 anos, para a prefeitura. É a primeira pessoa não-binária (que não se identifica como homem nem mulher) a ocupar um cargo do tipo no Reino Unido e a mais jovem a governar Bangor, uma cidade costeira de 16 mil habitantes fundada no século 6 a.C. (Poder36)

Cultura


Artistas de diversas áreas vão se reunir amanhã, via Zoom, para organizar o apoio à Lei Paulo Gustavo, revela Ancelmo Gois. O projeto, que tramita no Senado, prevê a injeção de até R$ 4,3 bilhões no setor cultural até o fim de 2022, vindos do Fundo Nacional de Cultura, que o governo quer usar para abater a dívida pública. (Globo)

Já quase em clima de pós-pandemia, o Lollapalooza começa a vender hoje, quando também será divulgada a programação, os ingressos para sua 30ª edição nos EUA. O festival acontece em Chicago entre 29 de julho e 1º de agosto. Mas lembram-se do “quase”? Pois é, a festa é só para vacinados ou para quem apresentar teste negativo de Covid-19. (Folha)

Com obras de arte ao lado de instrumentos de prisão e tortura, uma exposição virtual do Rijksmuseum de Amsterdã resgata o pouco discutido passado colonialista e escravocrata da Holanda. Segundo Eveline Sint Nicolaas, curadora do museu, a instituição já deveria ter contribuído antes para esse debate. (Estadão)

Estão abertas até domingos as inscrições para a nona edição do Estúdio Escola de Animação, um curso online e gratuito para jovens de 16 a 24 anos do Grande Rio. O curso é uma iniciativa da produtora Baluarte Cultura e do Copa Estúdio, criador de animações como Irmão do Jorel (Cartoon Network) e As Microaventuras de Tito e Muda (Discovery Kids). Clique aqui para se inscrever e confira no YouTube os trabalhos de alunos anteriores.

Cotidiano Digital


O Google anunciou novos recursos para seus produtos no primeiro dia do Google I/O, conferência da empresa com desenvolvedores. Docs, Slides e Planilhas terão integração com o serviço de videochamada Google Meet. Uma pessoa poderá apresentar uma planilha diretamente na chamada em grupo, por exemplo. O Meet também terá, até o fim de 2021, legendas automáticas de inglês para português. (Techtudo)

Mais famílias vão à Justiça para ter acesso a e-mails, celulares e redes sociais de um parente que morreu. Seja para buscar por resposta pela morte do filho ou para resgatar documentos para o inventários, os casos tiveram poucas decisões do Judiciário. Entre as proferidas, a maioria foi desfavorável aos familiares. O debate sobre a herança digital divide especialistas. (Valor)

As criptomoedas entraram no rol de estratégias para a lavagem de dinheiro. A Polícia Federal investiga uma quadrilha por lavar R$ 110 milhões do tráfico com moedas digitais. A PF diz que os criminosos se aproveitam da falta de regulamentação desse mercado pelo Banco Central e pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) para fazer a criptolavagem. (Revista Piauí)

Meio em vídeo. Colonial Pipeline, uma das maiores operadoras de oleodutos dos Estados Unidos foi vítima de um ransomware, um tipo de ataque cibernético que sequestra dados de pessoas e organizações. A invasão paralisou as operações da empresa por dias, o que afetou o abastecimento de gasolina em toda Costa Leste do país. Como isso aconteceu? Como hackers, em computadores, conseguiram impactar a distribuição de combustíveis que correm pelos canos? É o que você confere no quarto episódio da segunda temporada de Pedro+Cora no YouTube.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



19 de maio de 2021
Consultar edições passadas