Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.



25 de maio de 2021
Consultar edições passadas



Bolsonaro defende Pazuello do Exército; CPI cogita prisão


O Comando do Exército abriu processo administrativo contra o general Eduardo Pazuello por ter participado de um ato político com o presidente Jair Bolsonaro no domingo. Como é militar da ativa, o ex-ministro da Saúde violou tanto o Regulamento Disciplinar do Exército quanto o Estatuto das Forças Armadas, que vedam manifestações políticas coletivas. Pazuello esteve ontem no comando para se explicar, mas, mesmo assim, vai enfrentar um processo. Ele tem 72 horas para apresentar sua defesa. Depois disso, o comandante da Arma, general Paulo Sergio Nogueira de Oliveira, vai tomar uma decisão. (G1)

Segundo o vice-presidente Hamilton Mourão, general da reserva, Pazuello entendeu que foi um erro ter participado do evento. “O Pazuello já entrou em contato com o comandante, colocando a cabeça dele no cutelo”, disse Mourão. Para o vice-presidente, a questão deve ser resolvida “dentro do regulamento do Exército” e o ex-ministro “pode pedir transferência para a reserva e atenuar o problema”. (CNN Brasil)

No Twitter, o ex-ministro da Secretaria de Governo general Santos Cruz criticou a politização do Exército, que classificou como algo “irresponsável e perigoso”. “De soldado a general tem que ser as mesmas normas e valores”, escreveu. Logo em seguida, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) reagiu, também num tuíte, dizendo que o ex-ministro “parece um petista”. (UOL)

O problema é que há um outro Bolsonaro no meio do caminho: Jair. Ao saber que o Ministério da Defesa e o Comando do Exército preparavam uma nota conjunta sobre o incidente, o presidente, que estava em Quito, telefonou para o ministro Braga Neto e proibiu qualquer manifestação sobre o caso. (Estadão)

Ricardo Rangel: “O Alto Comando precisa dar ao general delinquente o tratamento adequado. Mandá-lo para a reserva ou adverti-lo não serve: será um prêmio, e equivalerá a usar a farda do comandante Paulo Sérgio para lustrar os coturnos de Bolsonaro. Pazuello merece no mínimo cadeia. Mas, dada a recalcitrância e o cinismo do ex-ministro, deveria mesmo é ser expulso da corporação.” (Veja)

Bela Megale: “O Secretário da Polícia Miliar do Rio de Janeiro, o coronel Rogério Figueredo, marcou presença na manifestação realizada no último domingo, em apoio a Jair Bolsonaro. Sem máscara e fardado, Figueredo posou para foto ao lado do presidente.” (Nota: é sem o i, mesmo.) (Globo)

Não é só no Exército que Pazuello enfrenta problemas. Amanhã a CPI da Pandemia vota um requerimento para que ele preste novo depoimento. Segundo o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), se mentir novamente, o ex-ministro “sairá algemado”. (UOL)

Uma das explicações que o general terá de dar será sobre uma carta enviada a ele e ao então secretário-executivo da pasta, Élcio Franco, na qual a Pfizer propôs soluções para todos os supostos entraves apontados pelo governo brasileiro na compra da vacina. Além disso, Carlos Murillo, então presidente da Pfizer no Brasil, alertou que, se o acordo não fosse fechado até 7 de dezembro, as vacinas destinadas ao Brasil seriam oferecidas a outros países. (G1)

E a CPI retoma os depoimentos ouvindo hoje a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro. Defensora dos tratamentos precoces e sem eficácia comprovada contra Covid, ela é conhecida como ‘capitã cloroquina’. (Estadão)

Meio em vídeo. Tanta foto de Bolsonaro e Mussolini de motocicletas, em movimentos assim. Aliás, tantas imagens de Bolsonaro e gente de seu governo em situações parecidas com líderes fascistas. Tem uma hora que temos de nos perguntar. É fascista? E, se é, o que faz dele fascista? Descubra no Ponto de Partida, no YouTube.


A União Europeia fechou seu espaço aéreo a aeronaves de Belarus e recomendou que companhias aéreas evitem sobrevoar o país. As medidas são uma reação à interceptação de um voo de passageiros que ia da Grécia para a Lituânia e foi forçado a pousar em Minsk, onde policiais prenderam o jornalista Roman Protasevich, opositor do ditador bielorusso Alexander Lukashenko. (Estadão)

“Não façam isso. Vão me matar”, pediu Protasevich aos tripulantes do avião interceptado. Testemunhas contam o que aconteceu a bordo. (Folha)

A edição de sábado do Meio, exclusiva para assinantes premium, vai além de um tema principal e mergulha em outros assuntos como tecnologia, música e literatura. Quer um exemplo? Já falamos do impacto do ano 1959 na história do jazz, dos rituais diários de artistas, do fotógrafo que popularizou o slogan Black is Beautiful, e até mesmo sobre Computação Quântica. É uma edição feita para ser curtida com calma, no fim de semana. Assine você também.

TRANSFORMANDO NEGÓCIOS

Transformando Negócios


Buscar informações que confirmem um ponto de vista de antemão também é uma armadilha no processo de coleta e análise de dados das empresas. Algumas das maneiras de contornar o chamado viés de confirmação são: não ficar apegado às hipóteses preestabelecidas; dar ênfase às informações que possam embasar uma decisão, e não uma opinião; e focar no que a empresa consegue controlar. Confira mais dicas.

Para sua transformação digital, muitas empresas têm contado com ajuda de startups. E a pandemia acelerou esse processo: só no primeiro quadrimestre deste ano, o número de aquisições de startups por grandes empresas cresceu 120% – um recorde para o segmento. Foram 77 negócios ante 35 em igual período do ano passado, segundo a Distrito. Com mudança de comportamento dos consumidores, as startups voltadas ao varejo ocuparam o lugar das fintechs e se tornaram as preferidas, representando 14% das fusões e aquisições. (Estadão)

O TikTok se tornou a segunda plataforma mais popular de marketing de influenciadores. Segundo pesquisa, 68% dos profissionais de marketing disseram que planejavam usar o app de vídeos curtos — mudança significativa comparada a apenas 16% que indicaram ano passado o uso da plataforma para campanhas. A liderança, no entanto, segue com o Instagram e o Facebook aparece em segundo, empatado com o aplicativo chinês. (Business Insider)

Viver


Nesta segunda-feira o país atingiu a marca de 450.026 mortes por Covid-19. Foram registrados 841 óbitos, com média móvel em sete dias de 1.881, com queda de 5% em relação ao período anterior, o que reforça a tendência de estabilidade e o temor de uma terceira onda da doença. (G1)

Com seu sistema de saúde à beira do colapso, a cidade paulista de Ribeirão Preto suspendeu o funcionamento de todo o comércio e retirou das ruas por cinco dias o transporte coletivo. A ocupação dos leitos de UTI na cidade chegou a 97,07%. (Folha)

O Estado do Rio já enfrenta escassez de remédios do chamado “kit intubação” para pacientes em estado muito grave. Insatisfeitas com as condições impostas pelo governo, empresas estão oferecendo quantidades muito menores dos medicamentos. (Globo)

A situação também é crítica em São Luís (MA), que tem 95% dos leitos de UTI ocupados e ainda enfrenta seis casos confirmados da variante indiana do Sars-Cov-2. Todos são tripulantes de um navio vindo da Malásia. (G1)

Além do Maranhão, o Distrito Federal e o Estado do Rio monitoram suspeitos de estarem infectados com a variante indiana da Covid-19. Segundo a Secretaria da Saúde do DF, um brasileiro que mora na Índia e, durante uma conexão em voo para o Brasil, teve contato com uma pessoa infectada. Até o momento ele não apresenta sintomas da doença, e seu primeiro teste deu negativo, mas ele será submetido a novo exame no dia 28. (Poder360)

Já a prefeitura de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, está monitorando um paciente que testou positivo para Covid-19 após retornar no sábado de uma viagem de trabalho à Índia. Ele foi levado do Aeroporto de Guarulhos (SP), onde foi feito o teste, até Campos seguindo protocolos de contenção e está isolado numa unidade de saúde. (Globo)

Em São Paulo, a prefeitura inicia hoje a triagem – em aeroportos, rodoviárias e rodovias – de passageiros vindos do Maranhão. (UOL)

Servidores do Ibama disseram à Polícia Federal que cerca de três mil cargas de madeira apenas do Pará foram exportadas sem autorização do órgão. As informações são parte da Operação Akuanduba, que investiga entre outras autoridades, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. A necessidade de autorização havia sido suspensa em fevereiro de 2020 por ordem do então presidente do Ibama, Eduardo Bim, nomeado por Salles e afastado pelo STF na última quarta-feira. (Folha)

A Lua vai dar espetáculo na madrugada de amanhã, mas o Brasil, infelizmente, vai ver pouco dele. Será um eclipse total, do que só pegaremos o início da penumbra a partir das 6h45. Mas não é só isso. Por estar no perigeu, seu ponto mais próximo da Terra, a Lua aparecerá maior e mais brilhante no céu, uma superlua, e os raios do sol filtrados por nossa atmosfera vão criar um efeito vermelho na superfície lunar, uma “lua de sangue”. (CNN Brasil)

Panelinha no Meio. Vamos admitir, na quarentena todo mundo ficou um pouco mais sedentário. Se não está fácil dar uma mexidinha, vamos começar a semana com um mexidinho de arroz com feijão. Dá para aproveitar aquelas sobras na geladeira (nada de desperdício) e acompanha bem praticamente tudo.

Cultura


A Amazon está em vias de anunciar a compra da Metro-Goldwyn-Mayer, um dos mais tradicionais estúdios de Hollywood, segundo fontes ligadas à gigante de varejo. O negócio pode ser fechado ainda esta semana por cerca de US$ 9 bilhões (R$ 47,8 bilhões). Fundada em 1924, a MGM tem em seu acervo clássicos como Cantando na Chuva, O Mágico de Oz e Ben-Hur, assim como franquias do naipe de 007 e Rocky, o que turbinaria o serviço de streaming da Amazon, especialmente após a união entre a Warner e os canais Discovery. (Valor)

Nove anos depois de lançar Abraçaço, Caetano Veloso prepara seu novo disco de inéditas, revela Mauro Ferreira. Desde o ano passado se sabia que ele estava compondo “numa onda incontrolável”, mas a confirmação do disco veio de Vinícius Cantuária, que participa de algumas faixas. O álbum de inéditas de Caetano ainda não tem nome nem data prevista de lançamento. (G1)

Ao longo das últimas décadas, o artista de rua inglês Banksy se tornou mundialmente famoso com uma “arte de guerrilha” nas paredes urbanas cheia de críticas à sociedade de consumo e ao capitalismo. Mas, como tudo vira produto, uma galeria em Londres vem cobrando o equivalente a até R$ 400 por pessoa para uma mostra de obras dele que pertencem a colecionadores. A assessoria de Banksy diz que o artista não tem qualquer relação com a exposição. (Folha)

A Marvel fez um mimo aos fãs ao divulgar ontem o primeiro trailer de Eternos, dirigido pela vencedora do Oscar Chloé Zhao. Com lançamento previsto para novembro, o filme conta a história de uma raça de super-humanos que protege a raça humana sem interferir (muito) desde a pré-história. As estrelas Salma Hayek e Angelina Jolie encabeçam o elenco. (UOL)

Cotidiano Digital


Em até três anos, o Brasil terá condições para implementar moeda digital. A previsão é do próprio Banco Central que divulgou ontem as diretrizes gerais para o real digital. A nova moeda servirá como uma “extensão” da versão física, com a distribuição intermediada pelos bancos e instituições de pagamento e foco em novas tecnologias, como a internet das coisas e contratos inteligentes (que garantem a segurança usando blockchain). A ideia é que o real digital também facilite a realização de pagamentos e compras no exterior, mas com uma cotação diferente do real tradicional.

Pois é… Versões digitais de moedas têm se espalhado pelo mundo. Os testes iniciais na China já contam com 100 mil chineses operando o yuan digital. Enquanto nos EUA, o banco central avisou que publicará nos próximos meses um relatório com foco na possibilidade de emissão de uma moeda digital.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



25 de maio de 2021
Consultar edições passadas