Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.



8 de junho de 2021
Consultar edições passadas



Exército quer esconder processo de Pazuello por um século


Contrariando princípio constitucional da Transparência e entendimentos anteriores da Controladoria-Geral da União (CGU), o Exército impôs sigilo de 100 anos sobre o processo administrativo contra o general Eduardo Pazuello. No dia 23 de maio, o ex-ministro da Saúde participou de ato político com o presidente Jair Bolsonaro no Rio, o que viola o regulamento do Exército. Após pressão do Planalto, o comando da Força decidiu não punir Pazuello e arquivou o processo, agora posto em sigilo por um século por “conter informações pessoais”. Em casos semelhantes, a CGU determina que processos administrativos fiquem em sigilo apenas até o julgamento ou arquivamento. (Globo)

O Tribunal de Contas da União (TCU) desmentiu na tarde de ontem Jair Bolsonaro, que falara mais cedo a apoiadores de um relatório do órgão “publicado há alguns dias” indicando que 50% das mortes atribuídas à Covid-19 no ano passado não tinham sido causados pela doença. Era mentira. (Estadão)

Enquanto isso... O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, depõe hoje novamente à CPI da Pandemia. Deve ser indagado sobre o “gabinete paralelo”, sobre sua autonomia no ministério e sobre a realização da Copa América no Brasil. (G1)

A CPI já está com um documento mostrando que povos indígenas receberam cloroquina e tiveram dificuldade de acesso a leitos de UTI. Mas a principal denúncia, que ainda depende de mais investigações, é que vacinas destinadas às aldeias foram desviadas para garimpeiros em troca de ouro. (Folha)

Um dia depois do afastamento de Rogério Caboclo da presidência da CBF, os jogadores da seleção brasileira anunciaram que vão participar da Copa América, que começa no domingo. Ainda assim, o grupo deve divulgar um manifesto com críticas à organização do torneio logo após o jogo com o Paraguai, hoje à noite, pelas eliminatórias da Copa de 2022. Por sua parte, o presidente em exercício da CBF, Coronel Nunes, garantiu a permanência do técnico Tite, cuja cabeça havia sido pedida por Bolsonaro a Caboclo devido a críticas do treinador à Copa América. (Globo Esporte)

Bolsonaro decidiu indicar o ex-prefeito do Rio Marcelo Crivella para a o cargo de embaixador na África do Sul. O pedido de ‘agrément’ já teria sido enviado ao governo sul-africano, embora a nomeação tenha de ser aprovada pelo Senado. A iniciativa, que causou desconforto entre os diplomatas brasileiros, seria uma forma de compensar a Igreja Universal do Reino de Deus, da qual Crivella é bispo, pela falta de apoio do governo à seita na crise que ela enfrenta em Angola. (Correio Brazliense)

Meio em vídeo. Você que é de direita, e é democrata, está disposto a ouvir Lula? Você que é de esquerda, e é democrata, topa caminhar ao lado de Sergio Moro? Você, liberal, que tal ouvir Ciro Gomes? E você, conservador, vamos prestar atenção em Manuela D'ávila? Você é socialista? Dá para ouvir cinco minutos de Juliana Paes? As perguntas não são hipotéticas. Precisamos começar a cogitar a possibilidade de a democracia estar em risco. Até onde topamos ir, coletivamente, se for para garanti-la? Confira no Ponto de Partida, no YouTube.

Marcos Nobre: “Caso Bolsonaro perca a eleição, ele vai tentar um golpe. Se ele vai ter força pra conseguir, é outra coisa. Vai tentar com partes das Forças Armadas e parte das forças de segurança e quem mais ele conseguir armar. Agora, se der o passo e vir que não tem apoio, ele se retira como mártir. Mas que ele vai tentar o golpe, eu não tenho a menor dúvida.” (Marco Zero)

Morreu ontem, aos 70 anos, Mozart Vianna, ex-secretário-geral da Mesa Diretora da Câmara. Até sua aposentadoria, em 2015, foi braço-direito de 12 presidentes da Casa, das mais diversas correntes políticas, e era considerado um dos maiores especialistas no regimento do Legislativo. (G1)

O Meio errou. Na nota sobre a venda de vacinas da Pfizer, o valor cobrado de EUA e Reino Unido por dose foi de US$ 20, não R$ 20.


Até o momento não se sabe quem vai presidir o Peru. Ao fechamento desta edição, o último boletim havia sido divulgado às 4h40 (hora de Brasília), com 94,92% das urnas contabilizadas. Pedro Castillo, da esquerda, estava à frente da conservadora Keiko Fujimori por pouco mais de meio ponto percentual: 50,288% a 49,712%.

Sem apresentar provas, Keiko, filha do ex-ditador Alberto Fujimori, fala em “fraude sistemática”, enquanto Castillo cobra “respeito à vontade popular” e faz acenos ao mercado. (Globo)

A edição de sábado do Meio, exclusiva para assinantes premium, vai além de um tema principal e mergulha em outros assuntos como tecnologia, música e literatura. Quer um exemplo? Já falamos do impacto do ano 1959 na história do jazz, dos rituais diários de artistas, do fotógrafo que popularizou o slogan Black is Beautiful, e até mesmo sobre Computação Quântica. É uma edição feita para ser curtida com calma, no fim de semana. Assine você também.

TRANSFORMANDO NEGÓCIOS

Transformando Negócios


Empreender dentro de uma empresa, o chamado intraempreendedorismo, tem ganhado força nos últimos anos dentro das organizações justamente pelas vantagens que traz à jornada de transformação digital. Segundo a Deloitte, a promoção de uma cultura intraempreendedora se traduz diretamente em redução do tempo de chegada ao mercado de novos produtos e serviços, impulsionando o crescimento da receita e redução de custos e melhorando os processos de negócios.

Com as redes sociais cada vez mais parte da experiência de compra, empresas poderão usar o WhatsApp e Instagram para enviar mensagens e alertas aos clientes. A nova funcionalidade está sendo desenvolvida pelo Facebook e pode ser útil, por exemplo, para avisar quando chega um novo produto. (Globo)

Enquanto isso… O Fleets, o Stories do Twitter, já está ganhando a função de anúncios. Por enquanto, a novidade está sendo testada só com algumas empresas nos EUA.

Por falar em anúncios… Pela primeira vez após pressão antitruste, o Google fará alterações em seu negócio global de anúncios. O acordo foi feito após agência reguladora da França multar a big tech em 220 milhões de euros por favorecer sua plataforma Google AdX na venda de anúncios contra concorrentes. O Google se comprometeu a melhorar os serviços e as mudanças devem ser implementadas até o primeiro trimestre de 2022.

Viver


Após 13 dias de aplicação da primeira dose da vacina da Pfizer, o risco de infecção pelo Sars-Cov-2 cai pela metade, segundo estudo feito em Israel. Infectologistas, porém, ressaltam a importância da segunda dose e da vacinação do maior número possível de pessoas para o controle da pandemia. (Estadão)

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta segunda-feira que sua pasta está negociando 100 milhões de doses da vacina da Moderna. O laboratório americano ainda não pediu autorização à Anvisa para o uso de seu imunizante, que já foi aprovado por agências reguladoras dos EUA e da Europa. (Folha)

E a Fiocruz conseguiu antecipar para sábado a chegada de mais um carregamento de insumo farmacêutico ativo (IFA) vindo da China. O lote estava previsto apenas para o dia 20.  (CNN Brasil)

Que a vacinação no Brasil está lenta não é segredo, mas em alguns estados está mais que em outros. Amazonas e Acre são os estados que menos aplicaram as vacinas que receberam, 52,6% e 59% de aplicação, respectivamente. Na outra ponta estão Rio Grande do Norte (93,15%), Alagoas (89,2%) e Roraima (96%). (Veja)

Nesta segunda-feira foram registrados 1.119 óbitos por Covid-19 no Brasil, perfazendo 474.614 desde o início da pandemia. A média móvel em sete dias ficou em 1.664, mantendo a tendência de estabilidade em um patamar elevado. (G1)

Somente ontem, 19 dias após ser alvo de uma operação da Polícia Federal, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, entregou seu celular às autoridades. Ele é acusado de facilitar a exportação ilegal de madeira. (Globo)

Está na praça o documentário 2021: O Ano Que Não Começou, idealizado, produzido e apresentado por Luciano Huck. O pré-candidato mergulha em temas como desigualdade, meio ambiente, racismo e a pandemia ouvindo alguns dos principais nomes entre cientistas, artistas e intelectuais no Brasil e no exterior. O documentário está disponível na GloboPlay. (GShow)

A agência reguladora de medicamentos dos EUA, a FDA, aprovou ontem um novo medicamento contra o Mal de Alzheimer, o Aduhelm. Em estágios iniciais da doença ele pode conter efeitos como a perda de memória. Mas alguns cientistas dizem que os resultados dos testes com a droga são inconclusivos, e o tratamento pode custar US$ 50 mil por ano. (G1)

Jeff Bezos, que está para deixar o cargo de CEO da Amazon, anunciou ontem que ele e seu irmão Mark viajarão no primeiro voo tripulado da cápsula espacial New Shepard, de sua empresa Blue Origin, em 20 de julho. O veículo vai passar quatro minutos no espaço antes de retornar à atmosfera da Terra. Um terceiro lugar de passageiro está sendo leiloado, e o preço já passa de US$ 2,8 milhões. (UOL)

Panelinha no Meio. Pamonha é a palavra da vez. Afinal, não fosse pelo distanciamento social estaríamos entrando na temporada das festas juninas, onde o tradicional doce de milho reina. Para não ficarmos sem o gostinho, aqui está a receita de bolo de pamonha para comer de colher (e de joelhos) com um cafezinho.

Cultura


Bastou o boato de que a Amazon havia contratado um “coordenador de intimidade” para a série em projeto sobre a obra de J.R.R.Tolkien para que a ala conservadora da comunidade geek viesse abaixo. Esses profissionais preparam atores para cenas de sexo e nudez. Na petição online “Mantenham a Terra-Média livre de nudez”, esses fãs argumentam que Tolkien era um católico devoto, o que é verdade, e que seus livros eram feitos para a família. De fato, embora esbanjem violência, os livros de Tolkien passam ao largo do sexo. Mesmo Os Filhos de Húrin, cujo desfecho envolve um incesto involuntário, nada tem de explícito. (Globo)

“Eu te asseguro, não chores não, viu, que eu voltarei, viu, meu coração.” Os versos finais de Asa Branca, composta em 1947 por Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, fecharam, há 50 anos, o primeiro “disco do exílio” de Caetano Veloso. Não era a seca, mas a ditadura que impunha o exílio ao artista nordestino. Caetano fez um registro pungente e ousado da música, mas não foi o único. Confira dez versões marcantes de Asa Branca, incluindo, claro, a original do Rei do Baião. (Folha)

A Mona Lisa vai a leilão. Calma! Não é a de Leonardo da Vinci, que continua no Louvre. A que vai ser vendida nesta sexta-feira na Christie's é uma célebre cópia do século 17. Imitações da Gioconda eram comuns, mas o que torna esta em particular famosa é que, até os anos 1960, seu dono, o antiquário Raymond Hekking, insistia que ela era a original e que o quadro do Louvre era uma cópia. A família de Hekking, que morreu em 1977, decidiu agora vender o quadro, avaliado em até 300 mil euros. (Estadão)

Cotidiano Digital


A nova política de privacidade do iOS 14.5 pode não ser tão eficiente assim. Especialistas identificaram que a quantidade de dados coletados de muitos usuários do iPhone não mudou mesmo depois de optarem por não ser rastreados. Muitos apps têm adotado métodos alternativos para identificar usuários que bloqueiam o rastreamento, como coleta de endereços IP para determinar quem é um usuário — mesmo sendo proibida, a prática não estaria sendo bloqueada pela Apple. (Financial Times)

Mas… A política de privacidade vai ter mudanças. Os usuários poderão obter um relatório de como cada aplicativo usa seus dados, expondo o que foi utilizado e quando. A novidade virá com o iOS 15 que foi anunciado ontem, no primeiro dia da conferência de desenvolvedores da big tech. Outros lançamentos incluem iPadOS, o macOS Monterey e uma série de novas funcionalidades no FaceTime, como isolamento de voz em tempo real, fundo desfocado e possibilidade de usar o app no Android e no Windows pela web. (Estadão)

E chegou ao Brasil o YouTube Shorts, rival do TikTok e do Reels do Instagram. A nova plataforma será liberada aos poucos, nas próximas semanas, para todos os usuários.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



8 de junho de 2021
Consultar edições passadas