Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.



16 de junho de 2021
Consultar edições passadas



Prezadas leitoras, caros leitores —

Começa hoje, e sairá toda quarta-feira, a editoria Finanças em Dia. A gente presta tanta atenção nas transformações das coisas ao redor — os eletrodomésticos, os relógios, o jeito de trabalhar — e não nos tocamos que, lentamente, também o dinheiro vai se tornando digital. Cada vez pegamos menos em notas e cada vez mais fazemos transações em que o dinheiro, dinheiro mesmo, sequer é visto. Ao mesmo tempo, passamos a viver numa economia em que o juro básico está mais baixo do que nunca.

Isso muda a maneira de pensar as nossas finanças. Em casa, mesmo. E este é o foco de Finanças em Dia.

O patrocínio é do Banco Bari. É hora de começarmos a administrar nosso dinheiro de forma inteligente. Não é à toa: produtos financeiros, aqueles que os bancos costumam nos oferecer, parecem sempre exigir um diploma para compreender. Como distinguir um empréstimo do outro, esse investimento daquele? No Bari, os produtos são claros, quase auto-explicativos. Se você quiser, pode até pedir um cartão onde coloca a mesada do filho para ele já ir aprendendo desde cedo.

E nós cá do Meio damos boas-vindas à turma do Bari.

— Os Editores


Huck vai para o domingão e Centro esvazia mais um pouco


O apresentador Luciano Huck está fora da disputa pelo Planalto no ano que vem. A revelação, antecipada pelo jornalista Daniel Castro, foi feita durante o programa Conversa com Bial, que foi ao ar nesta madrugada. Na entrevista a Pedro Bial, Huck confirmou que vai renovar o contrato com a TV Globo e assumir o posto de Fausto Silva como “rei dos domingos” na emissora. Pesquisas eleitorais recentes mostraram o apresentador com poucas chances de passar do primeiro turno, mas vencendo o presidente Jair Bolsonaro numa segunda rodada.

Assista: A entrevista de Huck com Bial, na Globoplay.

Falando em sucessão presidencial, o PSDB impôs uma derrota ao governador paulista João Doria ao aprovar um modelo de prévias que dá mais peso aos votos de caciques do partido. O governador queria um modelo de “cada filiado, um voto”, mas o modelo aprovado dividiu o universo de votantes em quatro grupos, com os filiados, que são maioria, com direito a apenas 25% dos votos. (Estadão)

Mesmo com a derrota, Doria confirmou que vai disputar as prévias, marcadas para 21 de novembro. Os outros potenciais candidatos são o senador Tasso Jereissati (CE), o governador Eduardo Leite (RS) e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio. (Folha)

O ex-secretário estadual de Saúde do Amazonas Marcellus Campêlo desmentiu ontem o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello em depoimento à CPI da Pandemia. Campêlo disse ter informado ao então ministro, no dia 7 de janeiro, da necessidade de apoio logístico para levar oxigênio a Manaus. Pazuello havia dito aos senadores que só ficou sabendo da crise na noite de 10 de janeiro, quando a situação na capital amazonense já era crítica. Campêlo também afirmou que a secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como “capitã cloroquina” insistiu em tratamentos ineficazes mesmo quando a Covid-19 já estava fora de controle no estado. (UOL)

Mayra Pinheiro, aliás, agitou as redes sociais ontem ao publicar uma foto com a carteira de vacinação, mostrando ter tomado a primeira dose da AstraZeneca. Internautas contrários ao governo ironizaram: “Abandonou o tratamento precoce?”. Já os bolsonaristas reafirmaram a desconfiança nas vacinas. (Globo)

Voltando à CPI... O ex-governador do Rio Wilson Witzel, previsto para depor hoje, conseguiu com o ministro do STF Kássio Nunes Marques um habeas corpus para não comparecer à comissão ou, caso vá, ficar em silêncio. Witzel, porém, diz que irá depor e responderá às perguntas. (CNN Brasil)

Condenado na primeira instância em duas ações por improbidade administrativa na Justiça alagoana, o presidente da Câmara, Artur Lira (PP-AL), acelera a tramitação de um projeto na Casa que reduz as punições e limita a definição desse tipo de crime. Entre as mudanças que mais interessam a Lira está a que impede a perda de cargo público por um crime cometido em outra função. Os crimes pelos quais o deputado foi condenado aconteceram quando ele integrava a Assembleia Legislativa de Alagoas. (Folha)

O vice-presidente Hamilton Mourão não escondeu o descontentamento ao ser deixado de fora de mais uma reunião de Bolsonaro com ministros para traçar estratégias do governo. “Sinto falta. A gente fica sem saber o que está acontecendo”, disse. “É importante que a gente saiba o que está acontecendo, né? Paciência, né?” (G1)

Meio em vídeo. O que Israel ensina com a vitória da coalizão que tirou Benjamin Netanyahu do poder após 12 anos? Mostra que é possível dialogar e unir diferentes partes do espectro político em torno de um objetivo comum quando, do outro lado, há ameaça à democracia. Quem explica esse movimento é o professor da UFRJ Michel Gherman, diretor acadêmico do Instituto Brasil Israel. Confira no YouTube.


A Justiça Eleitoral peruana concluiu ontem a apuração do segundo turno da eleição presidencial. Pedro Castillo, do partido esquerdista Peru Livre, obteve 50,125% dos votos, contra 49,875% da conservadora Keiko Fujimori. O resultado ainda não foi oficializado porque ainda há processos pedindo a anulação de votos, a maioria pedida pelo Força Popular, partido de Keiko. (G1)

Está difícil acompanhar as notícias, não é? Anda tudo muito rápido, muito dinâmico e barulhento. O Meio te ajuda a separar o que é importante. Aos sábados, uma edição especial em que te oferecemos um contexto sobre grandes temas do momento. Assine o Premium e não perca tempo no seu dia.

Finanças em Dia

Finanças em Dia


Hoje, o Banco Central deve aumentar, pela terceira vez consecutiva, a taxa Selic para 4,25%. Há também quem considere um aumento de 1 ponto. Seja como for, não deve parar por aí: a edição mais recente do Relatório Focus, mostra que o mercado já espera que a taxa termine em 6,25% ao ano. Apesar de uma alta da Selic levar de seis a nove meses para surtir efeito, é importante entender os impactos que ela causa no bolso de cada um. Vão desde no valor do crédito e no consumo até retorno dos investimentos e em financiamentos imobiliários. Confira.

O open banking deve começar a chegar no dia a dia do brasileiro a partir da segunda fase do sistema. Marcada para o dia 15 de julho, é nessa etapa que as instituições financeiras poderão trocar dados de cadastros e transações de clientes entre elas — desde que o consumidor dê seu consentimento. Isso possibilitará, por exemplo, que um cliente que está pagando juros elevados no cheque especial de um banco onde tem conta corrente, possa receber uma proposta de crédito mais barato de uma concorrente. (UOL)

Aliás… Após a criação de um limite de 8% ao mês pelo Banco Central, os brasileiros deixaram de pagar R$ 10 bilhões de juros por ano nas taxas do cheque especial. (Globo)

Apesar dos meios de pagamentos e contas digitais estarem crescendo no Brasil, o dinheiro físico ainda é a realidade de muitos. Metade dos brasileiros adultos diz que ainda o usa para pagar contas, segundo a Locomotiva. A adoção é maior entre os de baixa renda, das classes D e E (65%). Enquanto na classe C, 38% usam principalmente o dinheiro vivo na hora de comprar e, nas classes A e B, essa participação é de 15%. Para esses brasileiros, o dinheiro representa vantagens, como desconto no pagamento, possibilidade de negociar o preço, mais facilidade no controle de gastos e ausência de taxas. (UOL)

Viver


A terceira onda da Covid-19 no Brasil é encarada por especialistas como cada vez mais próxima, embora alguns argumentem que não houve uma queda tão expressiva de casos e mortes para separá-la da segunda. A expectativa deles é de um recrudescimento no número de óbitos nas próximas semanas. Os motivos seriam o relaxamento crescente das medidas de distanciamento em estados e o ritmo lento da vacinação. (UOL)

Um sinal de que a situação está agravando é a elevação da taxa de transmissão do coronavírus, monitorada pelo Imperial College de Londres. O índice no Brasil subiu para 1,07, ou seja, cada cem pessoas doentes infectam outras 107, indicando expansão da doença. Há uma semana, a taxa era 0,99. (Globo)

E o país se aproxima de meio milhão de mortos pela Covid-19. Na terça-feira foram registrados 2.760 óbitos, o maior número desde 5 de maio. No total, já são 491.164 vítimas, com uma média móvel em sete dias de 1.980, com alta de 6% em relação aos 14 dias anteriores. Esse ainda é um quadro de estabilidade, mas a média vem subindo continuamente. (G1)

O Ministério da Saúde negocia a compra de 60 milhões de doses da vacina Convidecia, desenvolvida pelo laboratório chinês CanSino e representada no Brasil pela farmacêutica Belcher. As entregas estão programadas para o segundo semestre, mas o imunizante ainda depende de autorização da Anvisa, que solicitou mais informações e documentos. (Poder360)

A exemplo do que acontece no exterior, o governo do Maranhão decidiu sortear prêmios para pessoas que tomarem a segunda dose da vacina contra a Covid-19. (UOL)

Enquanto isso... O total de pessoas envolvidas com a Copa América contaminadas pelo Sars-Cov-2 subiu para 52, segundo o Ministério da Saúde. Destes, 33 são jogadores ou integrantes de delegações, enquanto 19 são prestadores de serviços. (Globo Esporte)

A ministra do STF Cármen Lúcia suspendeu todas as ações na Justiça Federal de Amazonas e Pará envolvendo a Operação Handroanthus, que resultou na maior apreensão de madeira da história. A decisão vale até que o Plenário do Supremo julgue o pedido da PF para que essas ações sejam concentradas no STF. Segundo policiais, “agentes políticos” estão agindo junto aos tribunais locais para beneficiar madeireiros. (G1)

Racismo documentado tem consequências. Uma rede de papelarias sofisticadas e um espaço de danças anunciaram ontem a demissão do casal branco que acusou o instrutor de surf Matheus Ribeiro, negro, de roubar uma bicicleta elétrica no Leblon, Zona Sul do Rio. O vídeo do incidente, gravado pelo próprio Matheus, viralizou nas redes sociais. (G1)


Os 19 clubes da série A, à exceção do Sport, apresentaram ontem à CBF um documento para criação de uma liga que assuma a organização do Campeonato Brasileiro. Na proposta, os clubes dizem buscar “novo calendário, mais planejamento, investimentos e receitas”. Eles convidaram os clubes da série B. O presidente em exercício da CBF, Coronel Nunes, deixou a reunião alegando problemas de saúde e não respondeu à demanda do grupo. (UOL)

Em nota, a CBF disse que só vai se pronunciar depois de decidido o destino do presidente da entidade, Rogério Caboclo, afastado por acusações de assédio sexual. (Globo)

Cultura


Desde o início da pandemia, o guitarrista e cantor inglês Eric Clapton, um dos maiores gênios do rock, saiu do tom. O artista, de 76 anos, adotou um discurso negacionista e crítico ao distanciamento social e às vacinas. Agora, ele reclama do ostracismo. “Meu telefone não toca, não recebo mais e-mails, é bastante perceptível”, disse ele, em entrevista a um canal do YouTube. (Globo)

O presidente Jair Bolsonaro vetou nesta terça-feira um trecho incluído pelo Congresso na Medida Provisória que desonera a oferta de serviços de banda larga por satélite. O trecho vetado dispensava serviços de streaming, como Netflix, de pagarem a Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional (Condecine). Na justificativa do veto, o Planalto afirmou que o benefício implicaria uma renúncia fiscal maior que aprovada pela área econômica. (Folha)

Considerado um símbolo da cultura de abuso sexual que reinava em Hollywood e motivou o movimento MeToo, o produtor Harvey Weinstein será transferido para Los Angeles, onde enfrentará novos julgamentos por estupro e agressões. Ele hoje cumpre pena de 23 anos de prisão por crimes desse tipo no estado de Nova York, e seus advogados tentavam impedir a transferência. A revelação dos abusos de Weinstein pelo New York Times, aliás, será tema do filme She Said (Ela Disse), estrelado por Carey Mulligan e Zoe Kazan. (Estadão)

Cotidiano Digital


O Google está no meio de uma ação coletiva de funcionárias por disparidade salarial por gênero. A ação, liderada por quatro mulheres que buscam mais de US$ 600 milhões em indenizações, podem beneficiar até 10.800 funcionárias. Engenheiras, vendedoras e gerentes alegam que, além do salário ser inferior — quase US$ 16.800 a menos do que um homem em situação semelhante — a promoção feminina também era mais lenta. A big tech nega as acusações, mas em 2019 já foi alvo de ação semelhante e teve que pagar US$ 9,7 milhões para reduzir as disparidades salariais.

O código original da internet vai ter um novo dono. O criador, o físico Tim Berners-Lee, colocou o código da World Wide Web em leilão como parte de um token não fungível (NFT), com os lances começando em US$ 1 mil. Os arquivos contêm 9.555 linhas de código incluindo implementações das três linguagens e protocolos inventados por Berners-Lee: HTML, HTTP, e URIs. Também incluem documentos originais que ensinavam os primeiros usuários da internet a como utilizar a aplicação.

Meio em vídeo. Conforme a vida volta ao normal em algumas partes do mundo, surge uma questão que divide gestores e colaboradores: continuar no home office ou retornar ao escritório? Dá para ter mais qualidade de vida trabalhando em casa? Será que as reuniões virtuais já saturaram os funcionários? Os jornalistas Pedro Doria e Cora Rónai conversam sobre o tema. Confira no YouTube.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



16 de junho de 2021
Consultar edições passadas