Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.



2 de julho de 2021
Consultar edições passadas



Prezadas leitoras, caros leitores —

Vocês por certo já se perguntaram sobre isso. Ao menos, aqui entre nós, nos perguntamos a toda hora. Como se vira o voto de um bolsonarista?

Parece uma pergunta trivial, não é. Há os partidários radicalizados do atual presidente. Estes são difíceis de trazer de volta. Mas isto não é verdade para todos. Aprender como argumentar, em que prestar atenção ou de que jeito reagir compõe uma caixa de ferramentas importante para quem entende que se engajar nesta missão é fundamental para defender a democracia.

Este Sábado, preparamos algo especial. Convidamos Letícia Helena, veterana jornalista carioca conhecida por um olhar particularmente sensível às coisas do comportamento humano, para conversar com cientistas, gente de pesquisas e, claro, com bolsonaristas e ex-bolsonaristas, e assim descobrir o caminho do diálogo.

Os temas preciosos para eles são três. Preservação da família, criminalidade e violência e a luta contra corrupção. É neste campo que esta conversa ocorre. Respeito no diálogo é premissa. Mostrar que Bolsonaro não leva ao que realmente buscam é possível.

Como tirar alguém do bolsonarismo — esta é a resposta que tentaremos oferecer no sábado. E a edição de sábado, vocês sabem, os assinantes premium recebem. Sai por quase nada — o que são R$ 10 por mês?

Assine.

— Os editores.


Senadores desconfiam que Planalto mandou Cavalo de Troia para CPI


Para quem diz que a CPI da Pandemia é o novo BBB, ontem foi dia de paredão, com todas as emoções e reviravoltas possíveis. O cabo da PM mineira e representante comercial Luiz Paulo Dominguetti confirmou em depoimento a acusação de que o ex-diretor do Ministério da Saúde Roberto Dias cobrou propina de US$ 1 por dose numa negociação de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca. O negócio seria feito através da empresa americana Davati Medical Suply, da qual Dominguetti diz ser representante informal. Ele reafirmou que a proposta de propina foi feita num jantar na presença do coronel da reserva do Exército Marcelo Blanco, segundo de Dias no Ministério, e de uma terceira pessoa, depois identificada como o também coronel Alexandre Martinelli. (Globo)

A confusão começou quando Dominguetti apresentou uma gravação onde o deputado Luis Miranda (DEM-DF) negociava com o representante de fato da Davati, Cristiano Alberto Carvalho, uma compra, segundo o PM, também de vacinas. Miranda e seu irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Roberto Miranda, afirmam ter levado ao presidente Jair Bolsonaro denúncias de irregularidades na importação da vacina indiana Covaxin. Carvalho entrou em contato com a CPI e desmentiu Dominguetti, e o próprio Miranda apareceu na comissão para dizer que a negociação, feita no ano passado, era de luvas. O celular do depoente foi apreendido para perícia, e senadores chegaram a pedir sua prisão, o que foi negado pelo presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM). (G1)

Para o vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Dominguetti pode ter sido “plantado” com a finalidade de desviar a atenção da CPI das irregularidades na Covaxin e desacreditar as denúncias dos irmãos Miranda. A expressão para isso é Cavalo de Troia, o falso presente que os gregos deixaram para os troianos cheio de inimigos dentro. (Poder360)

Alvo das acusações do PM/vendedor, o ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias negou que tivesse pedido propina, embora confirme o encontro com Dominguetti num restaurante em Brasília. Já o coronel Alexandre Martinelli, identificado ontem pelo PM a partir de uma foto, nega que tenha participado do jantar e fala em ir à Justiça por conta da exposição de sua imagem na CPI. (Folha)

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), quebrou um tabu ao assumir a homossexualidade durante entrevista a Pedro Bial que foi ao ar nesta madrugada. “Eu sou gay. E sou um governador gay, e não um gay governador, tanto quanto Obama nos Estados Unidos não foi um negro presidente, foi um presidente negro. E tenho orgulho disso”, disse o governador, que é um dos pré-candidatos tucanos ao Planalto. Confira a entrevista na Globoplay. (G1)

Mais cedo, Leite participou de um debate com outros dois pré-candidatos, Ciro Gomes (PDT) e Luiz Henrique Mandetta (DEM), organizado pelo Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com o Estadão. Os três defenderam a reforma tributária e uma ampla restruturação do sistema político brasileiro que dê mais estabilidade ao país. Mas também ressaltaram as diferenças em suas visões, com Ciro defendendo o nacional-desenvolvimentismo e Leite enfatizando o equilíbrio fiscal, enquanto Mandetta dedicou mais tempo a atacar o governo Bolsonaro, do qual foi ministro da Saúde. (Estadão)

A ministra do STF Rosa Weber negou o pedido da PGR para só dar continuidade à notícia-crime contra Jair Bolsonaro após a conclusão da CPI. A denúncia por prevaricação foi apresentada por três senadores. (Poder360)

Meio em vídeo. Alguém aí poderia imaginar que, cinco anos após o impeachment da presidente Dilma, nós veríamos a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, no mesmo palco que o líder do MBL, Kim Kataguiri? Essas uniões entre grupos com mágoas profundas que os separam e valores tão distintos têm história no Brasil. E, às vezes, dão certo. Confira o Ponto de Partida no YouTube.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre Moraes atendeu ao pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e arquivou o inquérito sobre atos antidemocráticos. Só que Moraes abriu uma nova investigação, agora contra uma “organização criminosa digital” que usa a internet para atentar contra a democracia. (Poder360)

O relatório da Polícia Federal que serve de base à nova ação aberta por Moraes aponta o próprio presidente Jair Bolsonaro e dois de seus filhos, o deputado Eduardo (PSL-SP) e o vereador carioca Carlos (Republicanos), como integrantes de uma “milícia digital”. (Metrópoles)


A Trump Organization, empresa do ex-presidente dos EUA Donald Trump, foi formalmente acusada ontem de fraude e crimes fiscais pela Promotoria de Nova York. De acordo com os promotores, foram “15 anos de evasão de impostos”, num prejuízo aos cofres públicos estimado em US$ 1,7 milhão (cerca de R$ 8,6 milhões). As contas de Trump sempre foram um mistério. Contrariando a tradição, ele não apresentou suas declarações de renda ao se candidatar à Casa Branca e, segundo o New York Times, não pagou imposto de renda por dez anos. (G1)


O superpoder de Arthur Lira

Tony de Marco

Supergaveta
Não deixe grandes momentos na gaveta. Colecione as animações do Meio em NFT.

Está difícil acompanhar as notícias, não é? Anda tudo muito rápido, muito dinâmico e barulhento. O Meio te ajuda a separar o que é importante. Aos sábados, uma edição especial em que te oferecemos um contexto sobre grandes temas do momento. Assine o Premium e não perca tempo no seu dia.

Cultura


Wagner Moura e outras personalidades do cinema brasileiro passaram a integrar oficialmente a lista de votantes do Oscar. A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas divulgou ontem a lista com 395 novos eleitores. Além de Moura, representam o Brasil na lista nomes como Paula Barreto, Fabiano Gullane, João Atala, Andrea Barata Ribeiro e Karen Akerman. (Globo)

Com as livrarias físicas fechadas pela pandemia, a saída foi apelar para a internet. A venda de livros digitais em 2020 cresceu 83%, segundo pesquisa da consultoria Nielsen. No gênero ficção, a alta foi ainda maior, 134%. Apesar disso, o faturamento do setor cresceu somente 36%. De acordo com especialistas, as livrarias virtuais fizeram políticas de descontos agressivas para atrair leitores, com redução de até 25% nos preços, o que encolheu a margem de lucro. (Folha)

A Tupigrafia, única revista brasileira dedicada à tipografia, recebeu ontem um dos mais importantes prêmios internacionais do setor, o Top Fedrigoni Award. O prêmio é oferecido a cada 18 meses pelo grupo Fedrigoni, sediado em Milão, capital mundial do design. Tupigrafia concorreu com sua edição de número 12. Conheça mais sobre a revista.

O festival brasileiro Novas Frequências assina com o suíço Sonic Matter e o ugandense Nyege Nyege a curadoria do In/Out, festival online que começa hoje com a presença de artistas africanos, europeus e sul-americanos, como nossa conterrânea Badsista.

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro apresenta duas óperas em formato audiovisual nesse fim de semana: Armida Abbandonata, de Händel, hoje, e Arianna a Naxos, de Haydn, amanhã.

Amanhã, a cantora Luedji Luna apresenta o show Bom Mesmo é Estar Debaixo d’Água direto do Sesc Vila Mariana. No domingo, é a vez de Margareth Menezes subir ao palco virtual do Itaú Cultural.

Para ver toda a agenda cultural, clique aqui.

Viver


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) assinou ontem um novo contrato com a AstraZeneca para fornecimento de insumo farmacêutico ativo (IFA) para produzir mais 70 milhões de doses de vacina. O material garante a produção até outubro, quando a fundação deve começar a entrega de vacinas a partir de IFA já produzido no Brasil. (CNN Brasil)

A notícia é ainda melhor porque a AstraZeneca foi uma das quatro vacinas – junto às da Pfizer, da Moderna e da Janssen – analisadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) em relação à temida variante delta, identificada primeiro na Índia. A conclusão foi que todas elas são eficazes contra essa cepa com a aplicação de duas doses – no caso da Janssen, a imunização se dá na dose única. (UOL)

Mesmo com a eficácia das vacinas, a variante delta é tida como responsável pela alta de 10% nos casos de Covid-19 na Europa nos últimos sete dias, após duas semanas de queda. Segundo a OMS, o novo pico de infecções foi provocado pela retomada de atividades sem que a maioria das pessoas estivesse completamente imunizada. (Estadão)

Aliás... Entrou em vigor ontem na Europa o “passaporte de vacinação”, um documento que permite ao portador circular pelos 27 países da União Europeia e mais Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein. Com versões impressa e digital, ele traz dados sobre a data de imunização e a vacina aplicada. (Veja)

Aqui, o Observatório Covid-19, elaborado pela Fiocruz, mostra a tendência de queda nas mortes pela doença, ainda que a média de infecções esteja num platô elevado. Para os pesquisadores, a redução na letalidade já pode ser um reflexo dos esforços de vacinação. O relatório apontou também melhora na taxa de ocupação de leitos em UTIs por adultos na rede pública. Dez estados apresentaram quedas de pelo menos cinco pontos percentuais no índice. (Globo)

Nesta quinta-feira o Brasil registrou 1.943 mortes por Covid-19, elevando o total a 520.189 desde o início da pandemia. A média móvel de 1.558 óbitos em sete dias foi 24% menor que a de duas semanas atrás, completando o quinto dia seguido de tendência de queda. (G1)

E duas cidades paulistas, São Bernardo e São Caetano, ameaçam punir os “sommeliers de vacina”. Pessoas que se recusarem a tomar o imunizante disponível na data da vacinação por preferirem o de outro laboratório terão de assinar um termo de responsabilidade e vão para o fim da fila de imunização. (Folha)

Desde 2007 não eram registrados em junho tantos focos de queimadas na Amazônia quanto neste ano. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (Inpe) divulgados ontem, foram identificados no mês passado 2.308 pontos de incêndio na floresta. Isso representa um aumento de 2,6% em relação aos 2.308 focos registrados em junho de 2020. Pior: em tese, os quatro meses da “temporada de queimadas” na Amazônia só começam oficialmente em agosto. (G1)

O Senado aprovou ontem um projeto de lei que tipifica o crime de violência psicológica contra a mulher. Segundo o texto, uma série de situações que possam causar dano emocional e psicológico a mulher podem levar a uma pena de seis meses a dois anos de prisão e multa, caso a situação não envolva crimes mais graves. A violência psicológica também será incluída na Lei Maria da Penha, de forma que o infrator possa sofrer medidas restritivas. O texto vai agora à sanção presidencial. (Folha)

Cotidiano Digital


A primeira fábrica do mundo de carne criada em laboratório acaba de ser inaugurada em Israel. A empresa de biotecnologia Future Meat afirma que a instalação pode produzir cinco mil hambúrgueres por dia e que sua carne cultivada cria 80% menos emissões de carbono do que a carne tradicional.

Nas próximas semanas, os vídeos do TikTok poderão ser mais longos. A plataforma vai estender o tempo de 60 segundos para até três minutos.

Até agosto, a Starlink transmitirá internet de banda larga em todo o mundo, exceto nas regiões polares. A previsão é de Elon Musk responsável pela rede de satélites de internet de alta velocidade. Por enquanto, o serviço conta com 1.500 satélites em órbita e já está em operação em cerca de uma dúzia de países. (Bloomberg)





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



2 de julho de 2021
Consultar edições passadas