Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.



8 de julho de 2021
Consultar edições passadas



Prisão na CPI manda recado a investigados na Saúde


Pela primeira vez desde sua instalação, a CPI da Pandemia terminou o dia com um depoente preso. Por ordem do presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), a Polícia do Senado prendeu o ex-diretor de Logística de Ministério da Saúde Roberto Dias, por mentir sob juramento. Acusado pelo PM Luiz Paulo Dominguetti de cobrar propina por US$ 1 por dose de vacina durante um jantar, Dias disse que o encontro com o policial num restaurante em Brasília havia sido casual, mas dados do celular de Dominguetti, apreendido pela comissão, mostraram que os dois trocaram mensagens sobre o jantar ao longo do dia. Dias confirmou negociações, mas negou ter cobrado propina. (UOL)

O real motivo para a prisão de Dias não seria o que ele disse, mas o que não disse. A cúpula da CPI foi informada de que o ex-diretor tem um dossiê detalhado sobre os dois grupos que supostamente se digladiam por propinas no Ministério da Saúde, um ligado ao Centrão, outro militar. Aziz esperava que, para se proteger, Dias divulgasse o dossiê ou desse alguma informação, ficando irritado com as mentiras em sequência. (Bastidor)

Após cinco horas preso, o ex-diretor de Logística pagou fiança de R$ 1.100 e foi solto. (Poder360)

Entenda: O papel de Roberto Dias nas denúncias de cobrança de propina nas negociações de vacinas pelo Ministério da Saúde. Aliás, veja quem é quem nesse emaranhado de denúncias. (Globo)

Veja: As contradições no depoimento de Dias. (Metrópoles)

A sessão de ontem da CPI acabou rendendo outra polêmica com ares de crise institucional. Em dado momento, Aziz disse que “fazia muitos anos que o Brasil não via membros do lado podre das Forças Armadas envolvidos com falcatrua dentro do governo”. Horas depois, o Ministério da Defesa e os comandantes das Armas soltaram uma nota (íntegra) dura dizendo que “As Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às Instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro”. O presidente da comissão viu na nota uma tentativa de intimidação. (Estadão)

Meio em vídeo. A ministra do STF Rosa Weber autorizou a abertura de um inquérito para apurar se Bolsonaro cometeu crime de prevaricação na negociação de compra da vacina indiana Covaxin. No Meio Explica desta semana você vai entender o suposto envolvimento do presidente no caso, o que é o crime de prevaricação e quais as implicações ele pode ter. Confira no YouTube.

O ex-presidente Lula (PT) abriu uma vantagem ampla sobre o presidente Bolsonaro (sem partido) nas intenções de voto para o primeiro turno de 2022. Segundo pesquisa divulgada ontem pelo PoderData, Lula passou de 31% em junho para 43%, enquanto Bolsonaro recuou de 33% para 29%. Atrás deles vêm Ciro Gomes (PDT) e João Doria (PSDB), empatados com 6%, e Luiz Henrique Mandetta, com 3%. Num eventual segundo turno, Lula venceria Bolsonaro por 55% a 32%. (Poder360)

E a condição de “sem partido” de Bolsonaro deve continuar por mais tempo. Diminuíram as chances de ele se filiar ao Patriota. Há forte resistência dentro da legenda, uma vez que o presidente quer exercer controle total sobre o partido ao qual se filiar. (Veja)

As denúncias de Andrea Siqueira Valle, ex-cunhada de Jair Bolsonaro, não se limitam ao suposto envolvimento do presidente em “rachadinhas” quando era deputado. Como mostra Juliana Dal Piva, Andrea diz que a irmã, Ana Cristina Siqueira Valle, chantageou o ex-marido para poder usar o sobrenome Bolsonaro nas eleições de 2018, embora não o tenha adotado quando se casou com o hoje presidente. Ana Cristina “Bolsonaro” tentou uma vaga na Câmara pelo Podemos, mas não se elegeu. (UOL)

Conforme minguam as chances de a adoção do voto impresso ser aprovada na Câmara, Jair Bolsonaro radicaliza seu discurso. Em entrevista ontem à Rádio Gaúcha ele disse que, sem a mudança nas eleições de 2022, “o nosso lado, pode não aceitar esse resultado”. Ele voltou a afirmar, sem apresentar qualquer prova, que houve fraudes nas eleições presidenciais de 2018 e 2014. (Metrópoles)


O presidente do Haiti, Jovenel Moïse, foi assassinado a tiros na madrugada de ontem em sua residência oficial, segundo o premiê interino Claude Joseph, que decretou estado de sítio após o crime. Moïse, um milionário exportador de bananas, vinha enfrentando forte oposição interna, sob acusações de autoritarismo. A primeira-dama Martine Marie Etienne Joseph Moïse foi gravemente ferida e levada para um hospital em Miami em estado crítico. (CNN Brasil)

Está difícil acompanhar as notícias, não é? Anda tudo muito rápido, muito dinâmico e barulhento. O Meio te ajuda a separar o que é importante. Aos sábados, uma edição especial em que te oferecemos um contexto sobre grandes temas do momento. Assine o Premium e não perca tempo no seu dia.

Embratel

Tech no próximo nível


O uso de tecnologias nas empresas não ajuda apenas a otimizar funções do dia a dia, mas também a prever cenários futuros, garantindo a sustentabilidade do negócio. Chamada de análise preditiva, esse conjunto de tecnologias vai desde a modelagem estatística atrelada a análises descritivas e diagnósticas até o uso de machine learning. A Black Friday é só em novembro, mas varejistas podem usar a abordagem para entender qual produto trará mais receita, por exemplo. Algumas histórias de sucesso de análise preditiva em empresas.

O Brasil deve ter um apagão de informações meteorológicas. O motivo é que o supercomputador Tupã, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), vai ser desligado em agosto. Desde o fim de 2014, vem operando por meio de gambiarras: com pouco orçamento para um novo, o Inpe tentou atualizar a máquina substituindo e adaptando componentes para alongar sua validade. No entanto, não foram suficientes para suprir as demandas do órgão nos últimos anos. O governo disse que já planeja a compra de um novo supercomputador, mas não deu prazo. (Época Negócios)

Para especialistas, com o desligamento, a falta de informações trará, principalmente em meio a crise hídrica, impactos econômicos, científicos e sociais, como no planejamento de colheitas e nas previsões climáticas de longo prazo. (Link)

Meio em vídeo. Uma revolução na tecnologia bancária está prestes a chegar ao Brasil para aprimorar a segurança e dar mais autonomia para a gestão da vida financeira da população. E tudo isso através da nuvem. Assim como o PIX, o open banking chegará com potencial para ajudar a todos, e quem explica esse movimento é o editor Pedro Doria. Confira no YouTube.

Viver


O governo paulista reconheceu nesta quarta-feira que a variante delta do Sars-Cov-2, identificada primeiro na Índia, já está circulando no estado. O primeiro paciente identificado com essa cepa na capital não viajou nem teve contato com alguém que tivesse viajado. Diante dessa situação, a Secretaria Estadual de Saúde e o Instituto Butantan estudam encurtar o intervalo entre vacinas, mas precisarão de mais doses da AstraZeneca e da Pfizer. (G1)

A despeito desse novo risco, o governador João Dória (PSDB) retirou ontem as restrições ao funcionamento de escolas da educação básica, antes limitadas a 35% da capacidade. Elas agora podem receber todos os alunos, mantendo uma distância de um metro entre eles. Ele também estabeleceu regras mais frouxas para faculdades e comércio: funcionamento até as 23h e com 60% da capacidade. (Estadão)

E a Anvisa autorizou o início da aplicação em voluntários da Butanvac, vacina produzida 100% no Brasil pelo Butantan. A autorização se refere às fases 1 e 2, quando são avaliadas a segurança e a resposta imune produzida pela vacina. Cerca de seis mil pessoas devem participar dos testes. (Folha)

No Rio, quem procurou os postos de imunização na Barra da Tijuca enfrentou longas filas. Culpa dos “sommeliers de vacina”, que deixam de se vacinar no dia correto e voltam na repescagem atrás de determinados medicamentos. “Só querem saber de Janssen e Pfizer”, diz uma profissional que atua em um desses postos. A prefeitura, inclusive, ameaça acabar com a repescagem. Quem não se vacinar no dia certo com o imunizante disponível vai para o fim da fila. (Globo)

Nesta quarta-feira o Brasil teve a menor média móvel de mortes em sete dias, 1.481, desde o dia 7 de março. Foram registrados 1.595 óbitos, elevando o total de vítimas fatais a 528.611. Ontem foi a vez de Roraima não registrar mortes por Covid-19. (UOL)

Considerado o maior primata das América, o mono-carvoeiro ou muriqui-do-sul (Brachyteles arachnoides) corre sério risco de extinção e ainda é encontrado basicamente em áreas de mata no Estado do Rio, em São Paulo e no Paraná. Por isso os pesquisadores receberam com alegria a notícia de que a espécie voltou a ser vista numa floresta nativa no Sul de Minas Gerais, dentro de uma reserva florestal privada. Estima-se que haja somente 1.300 deles na natureza. (Globo)

Essa é para quem aprecia beleza sombria. Nos últimos três anos o fotógrafo e ilustrador Jasper Goodall registrou imagens das florestas e charnecas britânicas à noite. Confira. (Guardian)

Panelinha no Meio. Não quer perder nenhum lance da CPI da Pandemia, mas está com fome? Experimente este espaguete com cogumelos. Para começar, é delicioso (como tudo que tem cogumelos). E rápido, muito rápido. O molho fica pronto entre a água ferver e o macarrão cozinhar.

Cultura


Fazer cem anos não é para qualquer um. Agora, completar um século como um dos maiores intelectuais de seu tempo e ainda em plena atividade é algo de que o filósofo e sociólogo francês Edgar Morin, que aniversaria hoje, pode se gabar sozinho. Seu livro mais recente, Leçons d'un Siècle de Vie (Lições de Um Século de Vida), mostra uma mente em inquietação constante, que reconhece erros passados e procura compreender o presente em seus contextos mais amplos. Que Morin continue vivo e ativo. (Estadão)

Um suspense psicológico com personagens reais passado no século 16. Esse é, em apertada síntese, o tema de Firebrand, primeiro filme em língua inglesa do cineasta brasileiro Karim Aïnouz, cujas filmagens começam no início de 2022. A estrela Michelle Williams protagoniza o filme na pele de Catarina Parr, última das seis esposas do célebre rei inglês Henrique VIII. Historicamente, ela teve grande importância política nos últimos anos de reinado do marido e chegou a assumir a regência, foi a primeira mulher a escrever um livro na Inglaterra e se tornou tutora da enteada, a futura rainha Isabel (Elizabeth) I.  (Globo)

E como nossos ouvidos merecem, desfrute de Catherine Parr na interpretação de Rick Wakeman (YouTube).

O que é a “música baiana”? Axé Music? Caetano, Gil, Gal e Bethânia? Dodô e Osmar? João Gilberto? Os afoxés? Raul Seixas, A Cor do Som e Pitty? Tudo isso e muito mais. Para tentar dar alguma ordem a esse emaranhado de ritmos e influências, será inaugurada no dia 29 a Cidade da Música de Salvador, um “museu vivo”, já que seu tema está sempre em movimento e renovação. Estrategicamente localizado entre o Mercado Modelo e o Elevador Lacerda, o museu tem acervo 100% audiovisual e tudo para ser uma nova parada obrigatória na capital baiana. (Folha)

Cotidiano Digital


Donald Trump entrou com processos contra Mark Zuckerberg, do Facebook, Jack Dorsey, do Twitter e Sundar Pichai, do Google. Banido do Twitter e excluído do Facebook pelo menos nos próximos dois anos, o ex-presidente americano pediu judicialmente a restauração imediata de suas contas e também quer que a Justiça imponha “danos punitivos” as três big techs. (Axios)

Por falar nelas… As três ameaçaram sair de Hong Kong. O motivo é que as alterações da lei de proteção de dados no território chinês podem responsabilizar as empresas pelo compartilhamento de informações pessoais online dos usuários, mesmo que não tenham intenção de causar danos. Compartilhar a foto de alguém em um espaço público, por exemplo, pode levar a uma investigação de quem compartilhou e das big techs. (Engadget)

Enquanto isso… O Twitter, após não seguir as novas regras mais rígidas contra as techs na Índia, perdeu sua proteção legal no país. Agora, seus executivos podem enfrentar acusações criminais por conteúdos questionados na plataforma. (Tech Crunch)





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



8 de julho de 2021
Consultar edições passadas