Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.



28 de setembro de 2021
Consultar edições passadas



Congresso atropela vetos de Bolsonaro


Num verdadeiro rolo compressor o Congresso derrubou uma série de vetos do presidente Jair Bolsonaro, a começar por um que interessa diretamente aos pequenos partidos: a formação de federações partidárias, o que pode lhes dar uma sobrevida diante da cláusula de desempenho e da falta de coligações proporcionais. A medida permite uma fusão temporária de dois ou mais partidos, que atuarão como um só por quatro anos, com um único líder. Se esse tema diz respeito aos políticos, outros três vetos derrubados falam diretamente ao cidadão durante a pandemia. A prova de vida no INSS volta a ficar suspensa até o fim deste ano, evitando que idosos tenham que deslocar até bancos ou agências da previdência. Também voltam a ser proibidos despejos em processos de março de 2020 até 31 de dezembro próximo. Reintegrações de posse só são proibidas em ocupações anteriores a 31 de março deste ano, para não estimular invasões. Por fim, o Legislativo também derrubou o veto ao repasse de verbas federais para ampliar o acesso à internet de alta velocidade em escolas. (Folha)

A derrubada de pelo menos um veto era questão pessoal. Bela Megale nos conta que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), empenhou-se pessoalmente para que 81 municípios de Minas, seu estado, e três do Espírito Santo fossem incluídos na área da Sudene. Bolsonaro havia vetado a medida, que dá a essas localidades acesso a programas de desenvolvimento do Nordeste, mas Pacheco não tomou conhecimento. (Globo)

A volta das federações partidárias salva os partidos pequenos, já que o Congresso promulga hoje, em sessão conjunta, a Emenda Constitucional da minirreforma eleitoral. Os senadores derrubaram, entre outras pretensões dos deputados, a volta das coligações proporcionais, que permite a um partido pequeno contar com o quociente eleitoral do resto da coligação. A necessária diminuição do número de legendas segue adiada. (Metrópoles)

Era para ser uma solenidade em comemoração aos mil dias de governo, portanto, com um tom otimista. Além disso, estava sendo lançado um programa de crédito da Caixa a pessoas de baixa renda, uma boa notícia. E eis que, ao comentar indicadores econômicos desfavoráveis, como dólar, combustíveis e a inflação nas alturas, o presidente Jair Bolsonaro disse: “Nada é tão ruim que não possa piorar”. E ainda emendou com uma passagem bíblica: “Nada temeis, nem mesmo a morte, a não ser a morte eterna”. Mas a “autocrítica” e a religiosidade não foram as únicas declarações a provocarem surpresa. Bolsonaro fez uma defesa enviesada da normalidade democrática garantindo que as Forças Armadas não vão cumprir eventuais “ordens absurdas” dele ou de qualquer outro presidente. (Globo)

Os ministros garantistas do STF estão incomodados com a pressão do presidente Luiz Fux pela confirmação de André Mendonça para a vaga aberta na corte. Segundo Mônica Bergamo, o ex-AGU é visto como um lavajatista, assim como Fux, e sua entrada permitira mudar jurisprudências aprovadas por margem estreita, como a prisão em segunda instância. (Folha)

Por seu lado, Jair Bolsonaro já avisou. Se o Senado rejeitar Mendonça, vai indicar outro evangélico para a vaga no Supremo. (UOL)

O depoimento do empresário bolsonarista Luciano Hang à CPI da Pandemia será amanhã, mas ele começou ontem a debochar da comissão. O dono da rede Havan publicou um vídeo nas redes sociais com um par de algemas “para poupar trabalho da CPI” na hora de prendê-lo. Hang foi chamado a depor devido à suspeita de que o plano de saúde Prevent Senior tenha fraudado, com conhecimento dele, a certidão de óbito da mãe do empresário para omitir a covid-19. Em resposta, o relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL), comparou Hang ao Coringa, o palhaço inimigo do Batman, e disse que a comissão “não era um picadeiro” (Poder360)

Diogo Mainardi: “Meu pai era cliente da Prevent Senior. Ele morreu de covid em agosto do ano passado no hospital Sancta Maggiore. Quando anunciei sua morte, bolsonaristas abarrotaram as redes sociais com mentiras, negando que ele tivesse morrido de covid. Só resolvi escrever sobre o tema quando a CPI acusou a Prevent Senior de fraudar os atestados de óbito de Anthony Wong e Regina Hang. Assim como meu pai, eles morreram de covid no Sancta Maggiore e houve a tentativa de ocultar a causa.” (Antagonista)

E a Assembleia Legislativa de São Paulo decidiu abrir uma CPI para investigar a Prevent Senior. (UOL)

Enquanto isso... Após Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) testar positivo para covid-19 ao voltar dos EUA com a comitiva presidencial, sua mulher Heloisa anunciou nas redes sociais que ela a filha Georgia, de 11 meses, também contraíram a doença. (g1)

Meio em vídeo. Foi a segunda festa da covid brasileira nos Estados Unidos. De novo volta a delegação cheia de infectados. E repetem o comportamento perigoso, mesmo botando em risco a própria família. Desta vez, a irresponsabilidade com a pandemia deixou a neta de Bolsonaro doente. Luciano Hang, enquanto isso, havia dito que sua mãe talvez tivesse sobrevivido à Covid tivesse tomado o coquetel da cloroquina. Agora sabemos que tomou. A que custo incentivam a doença? Veja no Ponto de Partida. (YouTube)

As prévias do PSDB viraram um duelo entre os projetos políticos dos governadores de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. Hoje, conta Eliane Cantanhêde, o senador Tasso Jereissati (CE) deve abandonar a disputa em favor do governador gaúcho. Os dois vinham traçando uma aliança desde agosto. (Estadão)

Lauro Jardim: “Se Tasso vai assumir o seu apoio a Eduardo nas prévias do PSDB, Arthur Virgílio deverá abrir mão de sua candidatura em favor de João Doria. Mas o anúncio oficial ficará para novembro, no mês em que as prévias serão realizadas.” (Globo)

Míriam Leitão: “Eduardo Leite acha que nenhuma reforma deve ser feita no governo Bolsonaro, sob o risco de o país ‘queimar as boas pautas’ ao vê-las transformadas em projetos ruins. Leite defende um programa de transferência de renda com foco nas 17 milhões de crianças abaixo da linha da pobreza.” (Globo)

O principal adversário de ACM Neto, presidente do DEM, na Bahia é o PT, e o principal adversário do PT é Bolsonaro. Isso explica, segundo a Coluna do Estadão, a postura do demista de liberar adesões ao presidente por parte de filiados do partido a surgir da fusão de DEM e PSL. A declaração pegou mal com os futuros parceiros, que insistem em ser uma alternativa ao PT e a Bolsonaro. A fusão balança antes de acontecer. (Estadão)

O Diretório Nacional do Novo vetou na noite de ontem o retorno de João Amoedo ao comando do partido. Pelo estatuto da legenda, ele precisaria de quatro dos seis votos, mas obteve apenas três. (Estadão)


O Partido Social-Democrata teve o maior número de votos na eleição alemã de domingo, mas ainda tem um longo caminho para assumir o governo do país. A legenda obteve 206 das 735 cadeiras do Parlamento e precisa de mais 162. Mas antes os fiéis da balança – Verdes, com 118 cadeiras, e liberais-democratas, com 92 — pretendem conversar entre si. Os partidos compartilham do mesmo eleitorado — jovens, urbanos, educação formal alta —, concordam em muito mas têm dificuldades no debate sobre o gasto do Estado. Os Verdes defendem que seja um pouco maior para, por exemplo antecipar o momento em que o país ficará neutro em carbono. A diferença não é grande. Eles querem a data 2041. Os liberais defendem 2050. (Deutsche Welle)

Economia não é só a cotação do dólar. Quem é assinante Premium do Meio lê, todos os dias, uma editoria exclusiva de economia e fica sabendo quais são os temas quentes do momento. Assine o Premium e descubra que economia não é um bicho de sete cabeças.

Viver


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou nesta segunda-feira que concluiu a produção do primeiro lote de ingrediente farmacêutico ativo (IFA) para a vacina da AstraZeneca inteiramente nacional. Até hoje, todos os imunizantes em uso no Brasil eram importados prontos ou produzidos com IFA vindo da China. A fundação espera entregar no mês que vem as primeiras doses da AstraZeneca 100% brasileiras. (Agência Fiocruz)

E não é sem tempo. Nesta segunda-feira a prefeitura de São Paulo registrou falta da AstraZeneca em 181 dos 529 postos de vacinação da cidade. Caso a escassez continue, os profissionais de saúde estão autorizados a aplicar a Pfizer como segunda dose a quem tomou primeiro a AstraZeneca. (g1)

Nesta segunda-feira o Brasil registrou 218 mortes por covid-19, um número artificialmente baixo devido ao represamento de dados no fim de semana. A média móvel em sete dias ficou em 524, e o total de óbitos desde a pandemia chega a 594.702. (UOL)

Não são só a Amazônia e o Pantanal que sofrem com as queimadas. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) em setembro a região Sudeste sofreu o maior número de incêndios florestais para o mês em dez anos. Foram 7.110 focos, quase o dobro da média histórica de 4.449 focos desde que o levantamento começou a ser feito, em 1998. (Poder360)

Panelinha no Meio. Ok, o que é ruim pode sempre piorar, especialmente se a pessoa se esforça para isso. Mas a cozinha é lugar de melhorar o que já é bom, de dar um toque extra com ingredientes saudáveis e de qualidade. Como na salada de cogumelo fresco com erva-doce e parmesão. Rápida de fazer, deliciosa e acompanha com sofisticação carnes e aves. Sim um dia, nós vamos voltar a comprar carne e aves.

Cultura


Fogo no parquinho dos Vingadores. A Marvel está brigando na Justiça dos EUA contra os herdeiros de criadores de alguns de seus personagens mais importes. Filhos e netos de Stan Lee (1922-2018), Steve Ditko (1927-2018), Gene Colan (1926-2011) e outros querem ter controle sobre as criações de seus parentes, enquanto a Marvel afirma que os personagens foram desenvolvidos dentro de um contrato, sendo propriedade da editora, não do autor. A confusão começou quando os herdeiros de Ditko emitiram um aviso de rescisão dos direitos da editora sobre o Homem-Aranha, criado por ele e por Stan Lee, em 1962. Se a ação prosperar, a Marvel perde seu aracnídeo dos ovos de ouro em julho de 2023. (UOL)

Com 80 anos de idade, milhões de discos vendidos, um Nobel na prateleira e a conta bancária abarrotada por um acordo de venda de direitos, já dá para a pessoa sossegar o facho. Não se for Bob Dylan. Escorado no sucesso do disco Rough And Rowdy Ways, lançado em junho do ano passado, Mr. Zimmerman vai cair na estrada em novembro dando início a uma turnê mundial que deve se estender até o fim de 2024. Queremos muito, muito mesmo, que passe pelo Brasil. (Globo)

E para melhorar o seu dia, ouça I Contain Multitudes, destaque de Rough And Rowdy Ways. (YouTube)

Tanto falamos dela, e aqui está: Change, nova canção de Rita Lee e Roberto de Carvalho, em colaboração com o DJ e produtor Gui Boratto. (YouTube)

Cotidiano Digital


O Instagram anunciou uma pausa na criação de uma versão do aplicativo para crianças. O projeto consiste em um app que exigiria permissão dos pais para participar e deveria fornecer conteúdo sem anúncios e apropriado para menores de 13 anos. A versão Kids vinha sofrendo oposição de parlamentares e grupos de classe nos Estados Unidos que pediram para a empresa desistir do projeto. Em nota, o Instagram disse que pausou o desenvolvimento, mas continuará trabalhando em ferramentas de supervisão parental. (CNN Brasil)

O Google recorreu nesta segunda-feira perante a Justiça da União Europeia de uma multa recorde imposta pelo bloco por práticas monopolistas de seu sistema operacional Android em dispositivos móveis. A multa de cerca de € 4,3 bilhões de euros (cerca de US$ 5 bilhões) foi decidida pela Comissão Europeia em 2018. A UE defende que o Google usou contratos com fabricantes de smartphones nos primeiros dias do Android para eliminar rivais. Já a companhia argumenta que as acusações são infundadas. (UOL Economia)

E por falar... O site de buscas do Google comemorou seu 23º aniversário ontem. Conheça a história do gigante da internet. (CNN Brasil)

E o TikTok atingiu a marca de 1 bilhão de usuários mensais na plataforma. É um aumento de 45% no número de usuários ativos por mês desde julho de 2020, quando a plataforma atingiu 689 milhões de pessoas. Desde julho do ano passado, o TikTok se tornou o primeiro aplicativo que não é do Facebook a alcançar 3 bilhões de downloads globais. (TechCrunch)





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



28 de setembro de 2021
Consultar edições passadas