Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.



6 de janeiro de 2022
Consultar edições passadas



Governo desiste de receita para vacinação infantil


Mais de um mês depois de autorizada pela Anvisa, a vacinação de crianças entre cinco e 11 ganhou ontem suas regras. O governo desistiu da exigência de prescrição médica para a imunização, uma das novas bandeiras do ministro Marcelo Queiroga e do presidente Bolsonaro. O primeiro lote de vacinas pediátricas da Pfizer está previsto para chegar no dia 13, e, se o cronograma for cumprido, a imunização poderá começar entre os dias 14 e 15. As crianças serão vacinadas em ordem decrescente de idade, com prioridade para aquelas com comorbidades. (g1)

Dados pessoais de médicos que defenderam a vacinação de crianças na audiência pública do Ministério da Saúde foram vazados nas redes sociais por bolsonaristas, entre eles a deputada Bia Kicis (PSL-DF), presidente da CCJ da Câmara, revela Malu Gaspar. (Globo)

A exemplo de cidades como Rio e Salvador, Recife e Olinda (PE) não terão carnaval de rua em fevereiro devido à pandemia. A prefeitura de Olinda cancelou toda a festa e anunciou que vai pagar um auxílio a ambulantes, artistas e entidades ligadas à folia. Já a capital pernambucana suspendeu os desfiles de rua, indicando que eles podem ser transferidos para outra data. (Jornal do Commercio)

Em São Paulo, três entidades que representam os blocos de rua divulgaram um manifesto informando terem desistido de participar do carnaval este ano. As organizações dizem que não foram incluídas pelo poder público na organização da festa e culpam as esferas municipal, estadual e federal pela “pouca condição sanitária” para a celebração nas ruas. (CNN Brasil)

Enquanto isso... O mundo registrou na terça-feira um novo recorde de casos de covid-19 em 24 horas, 2,59 milhões, segundo levantamento da Universidade de Oxford. Os EUA, onde a variante ômicron se espalha como fogo, puxaram o número inédito. (UOL)

A ômicron, aliás, já é responsável pela maioria dos novos casos de covid-19 no Brasil. (Jornal Nacional)

E o tenista número um do mundo, o sérvio Novak Djokovic, entrou na Justiça para participar do Australia Open 2022. Conhecido negacionista, ele tentou entrar no país sem ter se vacinado usando uma autorização de exceção, mas as autoridades do Aeroporto de Melbourne não aceitaram o documento e invalidaram seu visto de entrada. Ele ficará em quarentena até segunda-feira aguardando uma decisão judicial. (Globo e Globo Esporte)

A Funai não pode mais atuar em defesa de povos indígenas nos casos de conflitos em reservas ainda não homologadas, revela Lauro Jardim. A decisão, que enfraquece ainda mais a proteção dos povos nativos, consta de um ofício do coordenador-geral de Monitoramento Territorial do Ministério da Justiça, Alcir Teixeira. Casos como invasões e crimes ambientais serão tratados somente pela polícia e por órgãos como o Ibama. (Globo)

A mão pesada do governo se fez sentir também no Arquivo Nacional. O diretor-geral do órgão, Ricardo Borda D’Água, exonerou três funcionários de cargos de chefia que criticaram em reunião um decreto presidencial permitindo que órgãos públicos destruam documentos sem autorização prévia do arquivo. Nomeado em dezembro, Borda D’Água é ex-subsecretário de Segurança do DF e “colaborador emérito” do Exército, o que levanta temores dentro da instituição em relação a projetos de memória sobre a ditadura militar. (Globo)

Panelinha no Meio. Saladas e frutos do mar tudo a ver com esses tempos escaldantes de Verão. E por que não os dois juntos? A salada de camarão e pepino com vinagrete oriental. Molho de soja e gergelim dão um toque todo especial. Só não esqueça de mastigar bem os camarões.

Está difícil acompanhar as notícias, não é? Anda tudo muito rápido, muito dinâmico e barulhento. O Meio te ajuda a separar o que é importante. Aos sábados, uma edição especial em que te oferecemos um contexto sobre grandes temas do momento. Assine o Premium e não perca tempo no seu dia.

Embratel

Tech no próximo nível


Em um mundo que pede cada vez mais agilidade, o gerenciamento de projetos exige planejamento e execução com base nas melhores práticas para que se tenha sucesso. Em TI também são necessárias diversas estratégias para executar, da melhor maneira, uma iniciativa da empresa. Para muitos profissionais, isso significa tomadas de decisão ágeis em pouco tempo para não perder vantagem competitiva. Mas será que todas são decididas corretamente? Confira alguns mitos de gerenciamento de projetos que devem ser evitados.

Em 2021, a indústria global de games movimentou US$ 175,8 bilhões, segundo a consultoria Newzoo. O montante representa uma ligeira queda de -1,1% em relação a 2020. Entretanto, um dos principais segmentos do entretenimento deve continuar promissor nos próximos anos. A expectativa é de que o mundo dos games movimente mais de US$ 200 bilhões até 2023. (Forbes)

A Volvo e a fabricante de sensores de direção autônoma Luminar devem lançar um sistema de direção chamado “Ride Pilot”. A ideia da Volvo é permitir que o carro assuma totalmente as tarefas de direção em algumas situações limitadas em um veículo totalmente elétrico. A tecnologia será testada ainda este ano, segundo as empresas. (Época Negócios)

Política


O presidente Jair Bolsonaro teve alta ontem pela manhã do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde estava internado desde a madrugada de segunda-feira. Segundo os médicos, ele teve uma obstrução intestinal causada por um camarão não mastigado. (Metrópoles)

Ao deixar o hospital, Bolsonaro respondeu às acusações de ter usado politicamente a internação. “Não é efeito político, eu não queria estar aqui. Agora, querer levar para esse lado da politização, que estou me vitimando, está de brincadeira comigo? O doutor Macedo tem a sua honra e eu tenho a minha. Temos muito a zelar”, disse. Segundo o cirurgião, Antonio Luiz Macedo, o presidente já estava “curado e pronto para o trabalho”. (Poder360)

O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, saiu em campo ontem em defesa da ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, que é deputada do partido. Parlamentares de outras legendas do Centrão a acusam de não cumprir acordos e dificultar a liberação de emendas. Em vídeo, Costa Neto diz que “Flávia fez o que pode fazer”, acrescentando que “o pessoal (os críticos da ministra) fica muito valente quando Bolsonaro não está aqui”. (Metrópoles)

No Palácio do Planalto, a avaliação é que os ataques a Flávia Arruda são um pretexto que deputados nordestinos do Centrão buscam para se afastar do governo, conta Gerson Camarotti. O líder do Republicanos, o deputado Hugo Motta (Republicanos-PB), chegou a pedir a demissão dela. O próprio Bolsonaro saiu em defesa da ministra ontem. “Agora, onde a Flávia Arruda está errando? Desconheço”, disse o presidente. (g1)

“Começaram as eleições de 2022.” Foi com ironia que o ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB) reagiu a uma operação da Polícia Civil desencadeada ontem contra ele e pessoas próximas. A ação faz parte da Operação Raio X, que investiga desvios de até R$ 500 milhões da área de Saúde por meio de Organizações Sociais em contratos firmados durante o governo de França. No páreo para voltar ao Palácio dos Bandeirantes, o ex-governador atribui a ação policial ao atual morador, João Doria. “Não há outro nome para uma trapalhada, por falsas alegações, que determinadas 'autoridades', com 'medo de perder as eleições', tenham produzido os fatos ocorridos nesta manhã em minha casa”, disse França, em nota. (g1)

O “neoliberalismo anacrônico” dos governos Bolsonaro e Temer é o responsável pela crise econômica que país atravessa. Essa foi a tônica do artigo assinado pelo ex-ministro da Fazenda Guido Mantega na série sobre a visão dos pré-candidatos – no caso, o ex-presidente Lula (PT) – sobre economia. Ele ressaltou o tempo todo comparações com os números “da política econômica social desenvolvimentista dos governos Lula e Dilma”. “Entre 2003 e 2014 o PIB brasileiro teve um crescimento médio de 3,5% ao ano, enquanto o desemprego caiu para abaixo de 6% da população economicamente ativa. Os governos Lula foram marcados pela elevação dos investimentos e por uma política fiscal responsável, que compatibilizou aumento de verbas sociais com os maiores superávits primários da economia brasileira”, escreveu o ex-ministro. (Folha)

O texto de Mantega provocou reações nas redes. Ciro Gomes, pré-candidato pelo PDT, classificou o artigo como “uma mistura de ‘Carta aos Brasileiros’ envergonhada e nacional desenvolvimentismo de araque”. Já o economista e ex-diretor do BC Alexandre Schwartsman fez um longo fio destacando a deterioração da economia durante o governo Dilma. “O que o ex-ministro omite é que entre 2014 e 2015 a inflação subiu de 6,4% para 10,7% e só caiu para 6,3% às custas de uma política monetária ainda mais contracionista que a atual, que levou a Selic para 14,25% ao ano”, escreveu. (Twitter)


Hoje completa-se um ano que uma turba invadiu o Congresso dos EUA para impedir a homologação da vitória do democrata Joe Biden nas eleições. O presidente fará um pronunciamento em que vai reforçar a responsabilidade do antecessor, Donald Trump, pelo ataque. (g1)

A pedido do presidente do Cazaquistão, Kassim-Jomar Tokaiev, a Rússia vai enviar tropas para conter protestos que abalam a ex-república soviética. Tokaiev chegou a dissolver o gabinete de ministros, sem conseguir acalmar as ruas. Maior país da Ásia Central, o Cazaquistão é um grande produtor de petróleo e gás e tem fortes laços com Moscou. (Folha)

Cultura


O crítico de cinema Mort Rifkin e sua esposa, a assessora de imprensa Sue, viajam para o Festival de San Sebástian, na Espanha, onde ela se envolve ostensivamente com um diretor francês mais jovem, levando o marido a questionar suas escolhas na vida, em meio a uma infinidade de referências cinematográficas. Essa é a trama de Festival do Amor (trailer), de Woody Allen, destaque nas estreias de hoje nos cinemas. Outro lançamento que merece atenção é Roda do Destino (trailer), do japonês Ryûsuke Hamaguchi. Vencedor do Grande Prêmio do Júri em Berlim no ano passado, o filme trata do acaso na vida de quatro mulheres em tramas separadas. E, para a garotada, a pedida é a animação musical Sing 2 (trailer).

Confira a programação completa na sua cidade. (Adoro Cinema)

Outrora segunda premiação mais badalada do cinema americano, a entrega do Globo de Ouro em 2022, que acontece no próximo domingo, vai ser um não-evento. A Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood (HFPA, na sigla em inglês), que concede o prêmio, anunciou que a cerimônia não terá presença de público ou de celebridades nem o tradicional tapete vermelho. O motivo seria a covid-19, mas a HFPA passou as últimas semanas tentando convencer astros a apresentar as categorias na entrega. Todos recusaram. E a NBC, detentora dos direitos de transmissão, já tinha avisado que não exibiria a cerimônia. O Globo de Ouro caiu em desgraça por conta da pouca diversidade no júri e nos premiados e de acusações de “agrados” recebidos pelos jurados em troca de votos.  (Globo)

Enquanto isso... A cerimônia de entrega do Grammy, marcada para 31 de janeiro, foi adiada sine die, essa sim por conta do avanço da covid-19. (g1)

Exatamente dois meses após a morte de Marília Mendonça, a cantora Maiara, da dupla com Maraisa, deu um susto nos fãs ontem. O avião em que ela viajava de Navegantes (SC) para Congonhas (SP) bateu em uma ave e teve de fazer um pouso de emergência em Florianópolis. Felizmente ninguém ficou ferido. (UOL)

Cotidiano Digital


Com o objetivo de entrar de vez no mercado de carros elétricos, a Sony apresentou seu novo protótipo de veículo, o SUV Vision-S, com lugar para 7 pessoas. O modelo foi exibido na Consumer Electronics Show (CES) 2022, maior feira de tecnologia do mundo que teve início nesta semana. O carro usa a mesma plataforma de veículo elétrico do Vision-S 01, outro carro da companhia lançado durante a CES do ano passado. A companhia também anunciou sua própria unidade para o mercado de carros elétricos, a Sony Mobility. (g1)

Além da mobilidade, a empresa japonesa apresentou o PlayStation VR2, segunda geração do aparelho de realidade virtual que será compatível com PlayStation 5. (Canaltech)

A CES 2022, feira que acontece entre 5 e 9 de janeiro em Las Vegas, Estados Unidos, é conhecida por reunir alguns dos lançamentos mais importantes de empresas do setor, mas também por produtos curiosos. Confira os destaques do evento. (g1)





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



6 de janeiro de 2022
Consultar edições passadas