Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.



10 de maio de 2022
Consultar edições passadas



TSE rejeita sugestões de militares para eleições


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou ontem ter rejeitado as novas sugestões das Forças Armadas para mudanças no processo eleitoral já para o pleito deste ano. Segundo a equipe técnica da Corte, os militares confundem conceitos e erram cálculos quando apontam riscos inexistentes nos testes de integridade das urnas eletrônicas. Das sete sugestões enviadas pelas Forças Armadas, quatro já estão implementadas ou previstas em lei. As outras três foram rejeitadas. Uma delas recomendava apuração paralela nos TREs, o que já ocorre. O TSE também nega que exista uma “sala secreta”, como constantemente insinua sem provas o presidente Jair Bolsonaro (PL). O presidente da Corte, ministro Edson Fachin, afirmou que a Justiça Eleitoral tem historicamente assegurado a “realização de eleições íntegras em nosso país”. (Folha)

O ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira, pediu ontem a Fachin para integrar a Comissão de Transparência Eleitoral (CTE) no lugar do atual representante dos militares, o general Heber Portella. O ministro reclama de não ter sido recebido pelo presidente do TSE, mas o tribunal desmente e diz que Fachin se reuniu duas vezes com Nogueira e uma com seu antecessor, Walter Braga Netto. A Defesa nega que Portella tenha sido destituído, mas o ofício do ministro pede que todas as comunicações do TSE e convites para reuniões sejam enviados ao seu gabinete. (Metrópoles)

Josias de Souza: “Com atraso, o TSE acendeu a luz para iluminar as sete sugestões mais recentes das Forças Armadas sobre o processo eleitoral. Algumas flertam com o erro. Outras revelam-se inúteis, pois sugerem providências que já estão em prática. As respostas dos técnicos da Justiça Eleitoral expuseram os glúteos dos militares na mesma janela em que se encontram os de Bolsonaro. O estrago está feito. Mas, se o quartel for retirado da eleição, os militares podem sair da janela.” (UOL)

Meio em vídeo. O cientista político Christian Lynch destrinchou no Conversas com o Meio o embate entre o Judiciário e as Forças Armadas, que vem esquentando nesse ano de eleição. Confira. (YouTube)

O Departamento de Estado dos EUA distribuiu a executivos de multinacionais com negócios no Brasil um artigo publicado no Globo pelo ex-cônsul americano no Rio Scott Hamilton alertando para os riscos de um golpe de estado no país. Como revela Thomas Traumann, a distribuição é vista como aval do governo Biden ao texto. Um dos executivos que receberam o artigo diz ter entendido que a contestação do resultado da eleição por Jair Bolsonaro pode transformar o Brasil numa “nova Rússia, com investidores fugindo às pressas para escapar de sanções”. Durante uma visita no ano passado, o diretor da CIA, William Burns, teria dito a ministros militares que Bolsonaro deveria parar com as críticas ao sistema eleitoral. (Veja)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deixou de lado o estilo “paz e amor” durante evento com artistas e militantes ontem à noite em Belo Horizonte. Rouco e falando de improviso, ele afirmou que os dias do presidente Jair Bolsonaro (PL) no cargo “estão contados”. “Não adianta desconfiar de urna. O que você tem é medo de perder as eleições e ser preso”, afirmou. Lembrando a todo momento o cenário econômico de seu governo, Lula disse que será necessário reconstruir o Brasil a partir do ano que vem. (g1)

A ida de Lula a Minas não foi só para falar com seus apoiadores. Como conta Valdo Cruz, a aliança com o PSD para apoiar a candidatura o ex-prefeito de Belo Horizonte Eduardo Kalil ao governo está fazendo água. O partido insiste em lançar também candidato ao Senado e não quer que o PT dispute a vaga. Lula tenta evitar que o PSD mineiro se bandeie para Bolsonaro. (g1)

Enquanto isso... O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, admitiu hoje que o partido está conversando com o PT, mas descartou que a legenda vá desistir da candidatura do ex-ministro Ciro Gomes em favor de Lula. O próprio pré-candidato petista teria telefonado pelo menos três vezes para Lupi, que diz a aliados evitar um encontro entre os dois devido ao poder de persuasão do ex-presidente. (Globo)

Ciro Gomes suspendeu ontem a pré-campanha após testar positivo para covid-19. Ele deu a notícia via Twitter, informando que os sintomas são leves e pedindo a quem teve contato com ele nas últimas semana que faça um teste para conferir se foi infectado. (UOL)

Meio em vídeo. A violência está presente nessa campanha como nunca. Há ameaças sérias contra candidatos. Nós deixamos que a retórica agressiva, do nós contra eles, dominasse a política. Agora, precisamos que líderes liderem e deponham suas armas. Temos de reinaugurar a forma de fazer campanha eleitoral. Confira no Ponto de Partida. (YouTube)

O influenciador bolsonarista Allan dos Santos desafiou ontem o Supremo Tribunal Federal (STF) e criou um novo canal no YouTube. Investigado nos inquéritos das fake news e das milícias digitais, ele está foragido nos EUA e teve os canais na rede de vídeo bloqueados. Criado no domingo, o novo perfil já tem 13,6 mil inscritos e três vídeos bloqueados, dois deles com pedidos de dinheiro a seguidores. Santos alega que, sem o dinheiro de anúncios na rede e com as contas bloqueadas, não tem como custear tratamento de saúde para a filha. (Congresso em Foco)


O presidente da Ucrânia Volodymiyr Zelenski divulgou ontem um vídeo em que relembra a luta do país, então parte da União Soviética, contra o nazismo e a comparou à resistência hoje à invasão russa. “A estrada (para a vitória) é difícil, mas não tenho dúvida de que vamos vencer”, disse Zelenski, filmado caminhando pelas ruas desertas de Kiev. O objetivo era contrapor o discurso do russo Vladimir Putin, que ontem pela manhã, na parada em comemoração pelo Dia da Vitória na Segunda Guerra, voltou a falar em “desnazificação” da Ucrânia. (New York Times)

O Meio é importante na sua rotina? Faça uma assinatura premium e nos ajude a crescer. Quem assina recebe suas edições logo depois que elas fecham. Ganha a edição de sábado, mais analítica. Recebe o Meio Político, todas às quartas, e tem acesso ao Monitor, nossa ferramenta de curadoria, que permite acompanhar minuto a minuto as principais notícias do dia.

Prêmio Nacional do Seguro

Prêmio Nacional do Seguro


Após décadas de trabalho e contribuição, um momento que deveria ser de tranquilidade acaba se transformando em preocupação para aqueles que dependem da Previdência Social. O motivo? A precariedade da aposentadoria oferecida pelo Estado. Em agosto de 2017, 13,7 milhões de pessoas tinham planos particulares de complementação da aposentadoria, um crescimento de 54% na comparação com 2007 (8,9 milhões). Com isso, se tornou maior a quantidade de brasileiros que buscam uma forma de não depender exclusivamente do governo na hora de deixar a vida laboral. Nesta reportagem vencedora do Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros (2017), o jornalista Pedro Alves da Silva Neto, do Portal Metrópoles, conta sobre a busca do brasileiro por uma aposentadoria digna. (Metrópoles)

As inscrições para o maior prêmio de jornalismo do país podem ser feitas até 31 de maio. Ao todo, o Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros oferece R$ 120 mil aos ganhadores. Acesse o site premiodejornalismo.ens.edu.br.

Viver


Não foi só a cloroquina. O Ministério da Saúde vai distribuir pelo SUS mais de três milhões de exemplares da sexta edição da Cartilha da Gestante recomendando práticas classificadas como ineficazes pela OMS e desestimuladas pela própria pasta do passado. O documento, apresentado pelo secretário de Atenção à Saúde Primária, Raphael Câmara, recomenda, por exemplo, a episiotomia e a manobra de Kristeller. A primeira é um corte na vagina que pode comprometer a vida sexual das mulheres sem ter evidências científicas que o apoiem. A segunda, são empurrões na barriga da mulher, o que, segundo a OMS, pode causar “dano à mãe ou ao bebê”. O próprio Ministério da Saúde havia orientado, em 2017, que a manobra não deveria ser realizada. (Intercept Brasil)

Para ler com calma. Pesquisadores dos EUA e do Canadá tentavam desde 2017 entender por que a população de andorinhas azuis que viviam em determinadas regiões do país estava em declínio mais acentuado. Descobriram, com apoio de instituições brasileiras, que aves dessas áreas migravam para a Amazônia no inverno e estavam contaminadas por mercúrio usado por garimpeiros que buscam ouro nos rios da região. (O Eco)

Panelinha no Meio. Tenhamos fé, em algum momento o friozinho vai chegar. Para essa aguardada hora, vamos estar prontos com a mais mineira das combinações: café quentinho e broinha de fubá. Detalhe: como a broinha é oca, pode ser recheada para ficar ainda melhor.

Cultura


Lançado em 1972, Clube da Esquina (Spotify), de Milton Nascimento e Lô Borges, foi escolhido o melhor disco já gravado no Brasil, conta Lauro Jardim. A escolha foi feita por 162 profissionais da área musical, de produtores a youtubers. Cada um escolheu 50 álbuns, e as relações foram cruzadas para chegar a 500 trabalhos. O podcast Discoteca Básica, organizador do projeto, está fazendo uma campanha de arrecadação para publicar o livro Os 500 Maiores Álbuns Brasileiros de Todos os Tempos. Uma curiosidade: na lista dos dez melhores discos gravados no Brasil, somente Sobrevivendo no Inferno (Spotify), lançado em 1997 pelos Racionais MC’s, é posterior a 1974. (Globo)

A tela Shot Sage Blue Marilyn, de Andy Warhol (1928-1987), tornou-se ontem a obra mais cara do século 20 ao ser vendida por US$ 195 milhões (R$ 1 bilhão) em Nova York. Trata-se de uma foto de 1952 da atriz Marilyn Monroe (1926-1962) colorizada por Warhol em 1964, dois anos após a morte dela. O recorde anterior era de Mulheres de Argel, de Pablo Picasso, arrematada por US$ 179,4 milhões (R$ 897 milhões) em 2015. (g1)

No que depender da produção do Rock In Rio, as manifestações políticas já podem confirmar presença nos palcos da edição deste ano do festival. “Vivemos numa democracia. As pessoas têm liberdade para se expressar”, disse o CEO do evento, Luis Justo. Segundo ele, o festival sempre fez política ao longo de seus 37 anos. “A nossa política é feita, por exemplo, quando falamos da importância da sustentabilidade, e quando construímos um Palco Mundo 100% reciclado”, disse. O Rock In Rio 2022 começa no dia 2 de setembro, exatamente um mês antes do primeiro turno das eleições. (Metrópoles)

O diretor Sam Raimi desafiou todos os limites do entretenimento familiar da Marvel em Dr. Estranho no Multiverso da Loucura (trailer), menos o sexo. Ainda assim, uma cópia pirata do filme, dublada em português, já teve mais de 50 mil visualizações no site XVideos, especializado em material pornográfico. Não é o primeiro filme a parar nesse serviço, digamos, pouco convencional. Como cada usuário pode fazer upload de vídeos, pessoas que gravam ou obtêm cópias piratas usam o site de pornografia para compartilhá-las. (Estadão)

Cotidiano Digital


A onda dos tokens não fungíveis (NFTs) chega ao Instagram a partir desta semana. O CEO da Meta, Mark Zuckerberg, anunciou os primeiros testes no aplicativo para a exibição de imagens pelos usuários de forma autenticada. Segundo o criador do Facebook, a integração dos tokens vai ajudar na familiarização dos usuários com o metaverso e também chegará aos outros apps da companhia, como Messenger e WhatsApp. Adam Mosseri, chefe do Instagram, explicou que será possível compartilhar criações próprias ou fazer compras no feed, Stories e mensagens diretas. Nesta fase inicial, apenas um número limitado de pessoas nos Estados Unidos terá acesso aos recursos. (The Verge)

Um novo recurso da Uber vai permitir que os usuários solicitem viagens para outras pessoas, mesmo se não forem cadastradas no aplicativo de viagens. A função, chamada de “Viagem para Convidados”, está em teste em sete cidades brasileiras. Veja como poderá ser usada. (g1)

O engenheiro de produção Victor Correa Hespanha, de 28 anos, ganhou um lugar na próxima missão da Blue Origin, empresa espacial do bilionário Jeff Bezos. Ele foi sorteado após comprar um um NFT da Crypto Space Agency (CSA), que pagou pela viagem. Hespanha será o segundo brasileiro a viajar ao espaço após o ex-ministro Marcos Pontes, que foi à Estação Espacial Internacional (ISS) em 2006. (UOL)

Se você gosta de se informar enquanto faz exercícios, vai para o trabalho ou toma café, pode ouvir as notícias mais importantes do dia No pé do Ouvido. O nosso podcast é a versão em áudio das edições diárias do Meio. Disponível nos principais tocadores: Apple PodcastsSpotifyAmazon MusicDeezerPocket Casts e Google Podcasts. Ouça agora.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



10 de maio de 2022
Consultar edições passadas