Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.



23 de junho de 2022
Consultar edições passadas



Bolsonaro abandona ex-ministro preso para tentar sobreviver


Avaliando que o estrago provocado pela prisão na manhã de ontem do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro já está feito, o governo parte agora para a contenção de danos e tenta impedir a instalação de uma CPI no Senado para investigar corrupção no MEC. A oposição diz já ter 25 assinaturas, duas a menos do que o mínimo necessário para que a comissão seja instalada. A estratégia do governo e de sua base para evitar que isso aconteça é intensificar a liberação de verbas para parlamentares e a apresentação urgente de outros pedidos de investigação, criando uma fila. O ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre (UB-AP) estaria gerenciando até R$ 5 bilhões do orçamento secreto para desestimular adesões. Aliados do Planalto também argumentam que a Polícia Federal já está investigando o caso, o que tornaria a CPI redundante. (Estadão)

Ribeiro foi preso em Santos (SP) pela Polícia Federal por suspeita de envolvimento num esquema de corrupção com verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Os pastores evangélicos Gilmar Santos e Arilton Moura, também presos ontem, teriam montado um “gabinete paralelo” no MEC para gerenciar a liberação dos recursos para municípios em troca de propina. Em conversa com prefeitos, cujo áudio foi vazado, Ribeiro, que também é pastor, dizia que a intermediação de Gilmar havia sido um pedido do próprio presidente Jair Bolsonaro (PL). (g1)

O estopim para a prisão, segundo Igor Gadelha, foi um depósito de R$ 60 mil na conta da mulher de Ribeiro feito por pessoas ligadas a Arilton Moura. A defesa do ex-ministro diz que o dinheiro é referente à venda de um carro para uma filha do pastor. (Metrópoles)

Então. Em março, quando o escândalo foi denunciado, Bolsonaro fez uma defesa enfática de Ribeiro em uma de suas lives. “O Milton, coisa rara eu falar aqui, eu boto a minha cara no fogo pelo Milton. Minha cara toda no fogo pelo Milton”, afirmou. Já ontem, em entrevista a uma rádio, o presidente lavou as mãos. “Pelo que estou sabendo, é aquela questão que ele estaria com uma conversa informal demais com algumas pessoas de confiança dele. Se tem prisão, é PF, é sinal que a PF está agindo. Que ele responda pelos atos dele”, disse. (UOL)

Pois é... Ribeiro vai ser tratado como ‘traidor’ de Bolsonaro, conta Vera Rosa, atenta aos bastidores palacianos. (Estadão)

Como é comum no mundo que nada perdoa das redes sociais, os memes não tardaram a aparecer. (Terra)

Mônica Bergamo: “A prisão do ex-ministro está sendo vista como ‘um verdadeiro desastre’ por aliados e integrantes da campanha de reeleição do presidente Bolsonaro. Segundo um dos conselheiros dele na área eleitoral, a detenção do ministro e de pastores ligados ao mandatário abala o principal pilar do discurso do presidente: o de que não há corrupção em seu governo.” (Folha)

Bernardo Mello Franco: “A prisão de Ribeiro traz duas más notícias para Jair Bolsonaro. A primeira é a volta do escândalo ao noticiário a menos de quatro meses da eleição presidencial. A segunda má notícia é a constatação de que a Polícia Federal não está completamente neutralizada pelo Planalto. A operação desta quarta-feira traz ainda um lembrete para Bolsonaro. Ribeiro foi preso menos de três meses depois de perder o cargo e o foro privilegiado. Se for derrotado nas urnas, o presidente também ficará sem blindagem a partir de 1º de janeiro de 2023.” (Globo)

Bela Megale: “A operação contra Ribeiro e os pastores deixou em alerta integrantes da PF. Há receio de que haja possíveis retaliações por parte do presidente Bolsonaro. A preocupação se deve ao histórico de mais de 15 delegados que foram punidos por atuar em assuntos ou investigações que desagradaram ao governo.” (Globo)

Pela primeira vez em quatro meses, a pesquisa eleitoral do PoderData indicou que a distância entre o ex-presidente Lula (PT) e o presidente Bolsonaro (PL) num eventual segundo turno cresceu. O petista venceria por 52% a 35%. No levantamento anterior, os números eram 50% a 40%. Lula não aumentou sua intenção de votos, foi Bolsonaro que caiu, e para além da margem de erro. No primeiro turno, porém, o cenário segue inalterado, com Lula liderando com 43%, seguido de Bolsonaro, com 35%. Ciro Gomes (PDT) foi de 5% para 6%, enquanto Simone Tebet (MDB) recuou de 2% para 1%. Embora a variação esteja dentro da margem de erro, mostra que a senadora não consegue avançar nas pesquisas, a despeito da maior exposição na imprensa. (Poder360)

A Polícia Federal concluiu ontem as análises genética e pericial dos corpos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips e deve liberá-los ainda hoje para as famílias. Os dois foram assassinados no último dia 5 no Vale do Javari (AM), e três homens já estão presos suspeitos do crime. (CBN)

Após levar o primeiro tiro, Bruno Pereira, que tinha porte de arma, chegou a disparar contra seus assassinos, diz levantamento da Polícia Federal. Para os investigadores, o indigenista era o alvo dos criminosos. Dom Phillips foi morto por estar com ele. (Poder360)

No Meio Político desta semana, o cientista político Christian Lynch explica a “teoria democrática” do presidente Jair Bolsonaro. Nela, ele se apresenta como um “restaurador” da vontade popular, encarregado de restabelecer o primado da religião e dos chefes de família reduzindo o Estado a mero agente dos “cidadãos de bem”. Não se trata de uma verdadeira democracia. O Meio Político é enviado a assinantes premium às quartas-feiras. Quem assina pode sempre ler o conteúdo no site, da edição atual, de todas as anteriores, além da coleção completa do Meio de Sábado. Ora... Assine!

Você já conhece o Pioneiros? O programa de membros traz vários benefícios a quem indica o Meio para os amigos. De newsletter exclusiva a ecobags personalizadas. Faça parte do Pioneiros. Não custa nada.

Embratel

Tech no próximo nível


O ESG, que indica boas práticas sociais, ambientais e de governança, é cada vez mais relevante para o setor corporativo. Empresas que não colocam em prática tais fundamentos podem, por exemplo, ter sua imagem manchada perante consumidores e fornecedores, e dificuldades com investidores e parcerias. Mas existe um meio para acelerar a adoção do ESG: a transformação digital. Tanto o ESG quanto soluções de automação, análise de dados, cibersegurança e nuvem têm potencial para renovar as estratégias e operações corporativas. Entenda como a digitalização contribui para o desenvolvimento sustentável.

A partir de julho começa a chegar às prateleiras das lojas e supermercados o primeiro açúcar mascavo dotado de um sistema de rastreabilidade baseado em blockchain. A novidade faz parte do Sistema Brasileiro de Agrorrastreabilidade (Sibraar), desenvolvido por um grupo de especialistas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Agricultura Digital. Por meio de um QR Code estampado na embalagem, qualquer pessoa poderá verificar as informações sobre a origem e o processo de fabricação do açúcar. O açúcar mascavo é valorizado no segmento de produtos naturais e saudáveis, mas ainda sofre com casos de adulteração. (Embrapa)

Graças aos avanços da inteligência de dados, machine learning e inteligência artificial, frotas inteiras de veículos, ônibus e até caminhões autônomos já podem ser vistas operando em alguns lugares do mundo. A necessidade de uma infraestrutura tecnológica robusta e novos sistemas para processar grandes quantidades de dados também farão com que as cidades se tornem cada vez mais inteligentes. Saiba como a tecnologia autônoma e as smart cities estão definindo o futuro da mobilidade. (Fast Company)

Viver


O Ministério Público Federal recomentou ontem que o Hospital Universitário de Florianópolis, da UFSC, faça o aborto legal na menina de 11 grávida após ser vítima de um estupro. A unidade havia recusado o procedimento quando a garota estava na 22ª semana de gestação. Ela agora está na 30ª semana, mas o MPF lembra que a lei não prevê um prazo para interrupção da gravidez em casos de estupro. A criança chegou a ser confinada num abrigo por um mês pela juíza Joana Ribeiro Zimmer para que não fizesse o procedimento garantido por lei. (g1)

A Justiça decretou ontem a prisão preventiva do procurador Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos, que espancou a procuradora-geral de Registro (SP), Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39. Em depoimento, ele alegou que sofria assédio moral no ambiente de trabalho. (Metrópoles)

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu ontem que os planos de saúde não podem interromper o tratamento de doenças graves em pacientes de contratos coletivos no caso de cancelamento pela seguradora — o mesmo já valia para planos individuais. A cobertura só é encerrada após a alta. Em contrapartida, o paciente deve pagar as mensalidades no plano no período. (UOL)

Panelinha no Meio. Deliciosamente ardido e crocante, o rabanete está na época, ou seja, um pouco mais em conta na feira ou no mercado. E erra quem só o usa em saladas ou torce o nariz para seu sabor forte. Assado, acompanhado de molho de azeite, vinagre balsâmico e mel e salpicado de amêndoas tostadas e picadas, o vermelhinho ardido vira uma entrada surpreendente.

Cultura


Definir Danuza Leão, que morreu na noite de ontem de enfisema pulmonar, aos 88 anos, como jornalista e escritora é correto, mas não suficiente. Sim, ao longo de décadas suas colunas e artigos em veículos como Jornal do Brasil, Folha e Globo ajudaram a moldar a sociedade e discutir o papel da mulher. Sim, dois de seus vários livros, a autobiografia Quase Tudo (2005) e Fazendo as Malas (2008), lhe renderam o Prêmio Jabuti, um dos mais importantes da literatura brasileira. Mas Danuza foi mais. Nos anos 1950, foi a primeira modelo brasileira a desfilar no exterior. Irmã de Nara Leão, viu a Bossa Nova nascer literalmente no apartamento dos pais. Já casada com o jornalista Samuel Wainer, primeiro dos três maridos, mantinha atitudes que chocavam a sociedade, como fumar em público e introduzir no Brasil a minissaia. Fez de tudo um pouco. Atuou em filmes de Glauber Rocha, foi jurada de TV, promoter de casas noturnas, dona de butique, produtora. Foi, acima de tudo, uma protagonista. (Globo)

Relembre momentos importantes da vida e da carreira de Danuza Leão. (Folha)

Morreu no Rio, aos 82 anos, a atriz Marilu Bueno, famosa por papeis em novelas como O Bofe, sua estreia na TV, em 1972, Guerra dos Sexos e A Gata Comeu, entre outras. Em Partido Alto, de 1984, seu papel como uma costureira sempre cansada por demorar a chegar do trabalho fez com que a prefeitura do Rio criasse uma linha de ônibus direta do Centro para o Encantado, na Zona Norte, onde a personagem vivia. A família não informou a causa da morte. (g1)

Enquanto o Festival Varilux de Cinema Francês segue encantando até o dia 6 com sessões em quase todo o país (veja a programação), as estreias dos cinemas no circuito comercial hoje não ficam no mesmo patamar. O destaque é para a ficção científica Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo (trailer), no qual a veterana, mas ainda boa de briga, Michelle Yeoh descobre ser capaz de viajar entre universos (o tema está na moda). Já em Veja Por Mim (trailer) ladrões vão roubar um cofre num hotel fechado, sem saberem que há uma única hóspede, uma cega que precisa contar com “olhos” online para sobreviver.

Confira a programação dos cinemas na sua cidade. (AdoroCinema)

Cotidiano Digital


Os wearables, aparelhos que vestimos como os relógios inteligentes, já são estudados por cientistas no auxílio para detectar doenças. Agora, um consórcio de pesquisadores internacionais mostrou que um bracelete criado para identificar os períodos de fertilidade em mulheres conseguiu detectar a Covid-19 antes mesmo de os sintomas aparecerem. Segundo o estudo publicado na revista científica BMJ Open, a pulseira inteligente da marca AVA percebeu a doença em 68% dos casos dois dias antes de o paciente manifestar sinais de infecção. Para chegar à conclusão, os cientistas avaliaram 1.163 participantes na Europa. (O Globo)

E a Meta vai pagar uma multa de US$ 115 mil (R$ 589 mil) em acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos depois de uma denúncia de que a empresa teria violado o Fair Housing Act. A lei proíbe discriminação por parte de proprietários e empresas imobiliárias. Na ação, a Justiça dos EUA dizia que um algoritmo para anúncios de casas determina quais usuários do Facebook recebem as propagandas baseado em características selecionadas pelo anunciante, incluindo raça, sexo e religião. (Folha)

Nossa assinatura premium não tem pegadinha, daquelas que é mais barata nos primeiros meses e depois dá um salto, ou daquelas outras que você precisa falar com sei lá quantos atendentes para cancelar, precisa dar um tempo? É só ir em nosso site premium e cancelar, depois você pode voltar, quando quiser. Sempre pelo mesmo preço, mais barato do que um lanche na padaria. Assine.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



23 de junho de 2022
Consultar edições passadas