Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.



4 de agosto de 2022
Consultar edições passadas..



Com medo de manifesto, Bolsonaro cancela ida à Fiesp


O presidente Jair Bolsonaro (PL) cancelou ontem a sabatina a que se submeteria na Fiesp e um jantar com empresários, que ele próprio havia marcado para o dia 11 de agosto. É a mesma data em que será divulgado um manifesto pró-democracia organizado pela entidade e de um ato na Faculdade de Direito da USP, cuja Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito! (íntegra) ultrapassou 700 mil assinaturas. Embora a desistência tenha sido atribuída a um problema de agenda, nos bastidores, a equipe de Bolsonaro avaliou que ele encontraria um ambiente desfavorável na Fiesp e se veria cobrado a assinar o manifesto da federação, como já fizeram Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB) e Felipe D’Ávila (Novo). (CNN Brasil)

Ontem, durante um culto evangélico dentro da Câmara dos Deputados, Bolsonaro voltou a ironizar os signatários dos manifestos pela democracia, os quais chama de “cartinhas”. Ele disse que nenhum documento do gênero foi assinado contra a quarentena e os lockdowns durante a pandemia de covid-19. “Vocês todos sentiram um pouco do que é ditadura e nenhum daqueles que assinam cartinhas por aí se manifestaram naquele momento”, disse o presidente, que sempre combateu as medidas de proteção contra o coronavírus. (Poder360)

Meio em vídeo. No Conversas com o Meio, o jornalista Guilherme Amado, do portal Metrópoles, conta a história que está no seu livro Sem Máscara: O Governo Bolsonaro e a Aposta Pelo Caos. Os anos de Bolsonaro na presidência, o caos como método de governança e claro: vai ter golpe? (YouTube)

A reprovação do governo de Jair Bolsonaro (PL) recuou, segundo a pesquisa Quaest/Genial (íntegra) divulgada ontem. O percentual dos que consideram o governo ruim ou péssimo caiu de 47% para 44%, fora da margem de erro. Foi a menor desaprovação desde o início da pesquisa, em julho do ano passado. A queda foi mais acentuada no Nordeste (de 55% para 49%) e entre os mais pobres (de 49% para 43%). No levantamento de intenção de votos, Bolsonaro avançou um ponto, indo a 32%, enquanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recuou um, para 44%. As variações estão dentro da margem de erro, mas seguem uma tendência registrada desde maio. Lula, porém, ainda tem mais pontos que a soma dos adversários: além de Bolsonaro, Ciro Gomes (PDT), com 5%; André Janones (Avante) e Simone Tebet (MDB), ambos com 2%; e Pablo Marçal (PROS), com 1%. Os demais não chegaram a um ponto. Na simulação de segundo turno, Lula tem 51%, contra 37% de Bolsonaro. (Poder360)

Divulgada há pouco, pesquisa do PoderData indica estabilidade em relação ao cenário de 15 dias atrás. Lula tem 43% das intenções de voto, contra 35% de Bolsonaro. Os demais candidatos que pontuaram somam 15%: Ciro Gomes tem 7%, Tebet marca 4% e Janones, 2%. Eymael e Felipe d’Avila têm 1% cada um. Lula venceria Bolsonaro no segundo turno por 50% a 40%. (Poder360)

Embora siga costurando acordos na tentativa vencer a eleição presidencial no primeiro turno, o PT já se prepara para a segunda rodada de votação, revela Mônica Bergamo. Coordenadores da campanha dizem que o estreitamento da distância entre Lula e Bolsonaro não surpreende, e o próprio candidato petista lembra que, em sua maioria, as eleições presidenciais no Brasil se resolveram no segundo turno. (Folha)

Os militares querem que a Justiça Eleitoral filme eleitores votando para depois comparar os resultados com o boletim da urna, disse o presidente Jair Bolsonaro (PL), em entrevista a uma rádio. Segundo ele, os eleitores teriam que concordar previamente com a filmagem. (Metrópoles)

Em meio aos ataques do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao sistema eleitoral brasileiro, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), fez ontem uma defesa enfática das urnas eletrônicas, que classificou como “orgulho nacional”. Na reabertura dos trabalhos do Congresso, ele afirmou ainda que a legitimidade do voto deve ser reconhecida “assim que proclamado o resultado das urnas”. (g1)

Sob pressão do PT fluminense, o PSB decidiu ontem não liberar recursos do fundo eleitoral para a candidatura do deputado Alessandro Molon ao Senado. Os petistas reivindicam a vaga para o presidente da Alerj, André Ceciliano, e aprovaram na terça-feira uma resolução para retirar o apoio do partido à candidatura do socialista Marcelo Freixo ao governo do estado. Como a candidatura de Molon foi aprovada em convenção, a Executiva Nacional do PSB não pode retirá-la, sob o risco de o caso parar na Justiça, daí a decisão de asfixiá-la financeiramente. (Globo)

O registro de acesso às câmeras de segurança que filmaram o assassinato do guarda municipal e tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu, Marcelo Arruda, foram apagadas. Com isso, é impossível saber quem viu as imagens e se mais alguém participou do crime. Arruda foi morto a tiros pelo agente penitenciário federal e militante bolsonarista Jorge José da Rocha Guaranho na noite de 9 de julho. O responsável pelo sistema de monitoramento do local, Claudinei Coco Esquarcini, cometeu suicídio nove dias depois do crime. (UOL)

Meio em vídeo. Quem tem boca vaia Ciro. É, a semana não foi fácil para o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, que foi vaiado tanto no show do Gusttavo Lima quanto numa convenção do PDT. O que ele esperava no partido do Ciro Gomes, não sabemos. Até porque Nogueira é bem próximo da Codevasf — que é alvo da PF por desvio de verba. E isso é só o começo. Confira na Curadoria Meio Maravilhosa. (YouTube)


A China começou ontem os exercícios navais com munição de verdade no mar em torno de Taiwan, em represália à visita da presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, à capital Taipé. Fontes militares chinesas confirmaram disparo de mísseis no mar ao leste da ilha e disseram que os exercícios simularam um bloqueio naval. Pequim considera Taiwan uma província rebelde, reagindo a qualquer indicação de reconhecimento ou apoio ao governo local. (CNN)

Quer receber o Meio mais cedo? O Meio fecha diariamente às 7h. Os assinantes premium são sempre os primeiros a receber. Faça sua assinatura. Você ainda passa a receber nossa edição especial dos sábados, menos noticiosa e com mais análise e dicas, além de ter acesso ao Monitor, a ferramenta interna que usamos para fazer a curadoria do Meio.

Embratel

Tech no próximo nível


Muito se fala no metaverso e nas possibilidades do mundo virtual para jogos e entretenimento. Mas a ideia de um ambiente imersivo, que permita uma experiência próxima à realidade, abre um leque de opções para empresas dos mais variados setores. No varejo, por exemplo, existem lojas virtuais que prometem maior interação para os clientes na hora da compra e ferramentas de realidade virtual aumentada que viabilizam participações em eventos à distância. De processos seletivos a reuniões, confira quatro casos de uso do metaverso no ambiente corporativo.

Aliás, umas das promessas do metaverso é que a tecnologia pode ser também o futuro das interações sociais. De olho nessa possibilidade, o aplicativo de namoro Tinder tinha planos para a criação de um metaverso e de uma moeda digital. Por conta dos resultados financeiros do último trimestre, no entanto, a empresa decidiu suspender o projeto, já que a tendência é nova no mercado e exige bastante investimento. Segundo a empresa, as iniciativas serão reconsideradas no futuro. (Época Negócios)

Você sabe como funciona o uso do gêmeo digital na Indústria 4.0? O conceito não é novo, mas vem se destacando como um dos principais drivers de transformação digital do setor. São definidos como simulações virtuais de produtos e serviços, criadas a partir da integração de sensores em um item físico. A Nasa, inclusive, foi a precursora do modelo, a partir do espelhamento de equipamentos nos primórdios da exploração espacial. Conheça a tecnologia considerada o próximo marco da Indústria 4.0 e como usar na empresa. (Startse)

Viver


O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul anulou o julgamento de quatro pessoas condenadas pelo incêndio da boate Kiss, que matou 242 pessoas e deixou outras 636 feridas em Santa Maria, em 2013. Por dois votos a um, os desembargadores acolheram parte dos recursos das defesas e anularam, nesta quarta-feira, o júri que condenou os dois sócios da boate, um produtor e o vocalista da banda Gurizada Fandangueira, em 2021. Os réus serão soltos, enquanto aguardam a formação de um novo júri. (g1)

Desde que o Supremo Tribunal Federal reconheceu, em 2018, o direito de transexuais retificarem seus documentos sem a necessidade da cirurgia de redesignação sexual, o número de solicitações em cartórios de registro civil segue aumentando. Segundo o levantamento da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen), foram 1.124 mudanças de nome e gênero nos seis primeiros meses deste ano, 44% a mais que o registrado no mesmo período do ano passado. O número de retificações também supera os 636 no primeiro semestre de 2020 e os 937 de janeiro a junho de 2019. (Folha)

Panelinha no Meio. Nem todo mundo gosta da mistura doce e salgado, mas é impossível resistir ao sabor e à sofisticação das coxas de frango assadas com geleia de laranja e miniperas. Um prato saboroso e lindo ao mesmo tempo.

Cultura


Rir, dizem, é o melhor remédio. Ainda bem que os destaques nas estreias dos cinemas sejam duas comédias, uma delas disfarçada de filme de ação. Em O Palestrante (trailer), de Marcelo Antunez, Fábio Porchat faz um fracassado que se passa por coach motivacional. Dani Calabresa e Letícia Lima também estão no elenco. Já Brad Pitt vive um assassino macho-desconstruído chamado “Joaninha” em Trem-Bala (trailer), que é farto em lutas e tiros, mas sempre em tom de galhofa. Outro destaque é a animação brasileira Além da Lenda (trailer), onde personagens do nosso folclore lutam contra “invasores” estrangeiros.

Confira a programação dos cinemas na sua cidade. (Adoro Cinema)

Renaissance segue dando dor de cabeça a Beyoncé. Depois de mudar a letra de Heated devido a acusações de capacitismo, ela precisou remixar e substituir nas plataformas a faixa Energy devido a reclamações da cantora Kelis. Mesmo com o devido crédito, esta disse não ter autorizado o uso da melodia de sua canção Milkshake. A alteração foi feita no streaming, mas, em CDs e LPs, terá de aguardar uma nova prensagem. (Folha)

E as reclamações não se limitam ao disco atual. Já que a cantora aceitou mudar a letra de Heated, Monica Lewinsky, pivô de um escândalo sexual que quase derrubou o então presidente dos EUA Bill Clinton nos anos 1990, quer que ela tire seu nome dos poéticos versos de Partition, lançada em 2013: “Ele estourou todos os meus botões e rasgou minha blusa, e como a Monica Lewinsky ele gozou no meu vestido.” Beyoncé ainda não respondeu ao pedido da ex-estagiária da Casa Branca. (Globo)

Cotidiano Digital


Quase 10 anos depois de jogar fora por engano a memória de um computador com quase £ 150 milhões (R$ 1,1 bilhão) em bitcoin, o britânico James Howells quer usar a inteligência artificial (IA) para encontrar o dispositivo. Em 2013, durante uma limpeza de escritório, ele descartou um disco rígido de seu laptop contendo uma carteira digital com 8 mil criptomoedas. Howells tenta uma autorização para escavar o depósito de lixo que ele acredita ser o destino do HD, em Newport, no País de Gales. A ideia é usar a IA para operar um braço mecânico e filtrar o lixo e depois separá-lo. O pedido, no entanto, vem sendo negado por risco de danos ambientais. (The Guardian)

Depois da Apple, chegou a vez da Samsung lançar seu kit de reparo doméstico nos Estados Unidos. Donos de celulares da série Galaxy S20 e Galaxy S21 e dos tablets Galaxy Tab S7 podem adquirir peças originais e substituí-las em casa. A iniciativa é uma parceria com a iFixit, empresa de suporte técnico que divulga gratuitamente manuais e também vende peças para consertos. O programa deve ficar restrito aos EUA, mas os usuários brasileiros podem recorrer às assistências técnicas autorizadas. (Canaltech)

E as carteiras de criptomoedas Solana sofreram um ataque hacker nesta quarta-feira. Milhares de pessoas no ecossistema de criptoativos foram afetadas. Até o momento, mais de 7 mil carteiras foram roubadas, com um prejuízo de US$ 5,2 milhões. (Olhar Digital)

Um novo jeito de ficar por dentro dos principais assuntos da semana é acompanhando as análises e comentários críticos, mas com leveza, de Mariliz Pereira Jorge no programa De Tédio a Gente Não Morre. Toda sexta às 11h da manhã no nosso canal do Youtube. Veja.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



4 de agosto de 2022
Consultar edições passadas