Moraes exclui militares da fiscalização das urnas; entenda

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou ontem, por unanimidade, medida proposta por seu presidente, o ministro Alexandre de Moraes, excluindo as Forças Armadas da lista de entidades que fiscalizam o sistema eletrônico de votação. Na mesma decisão, Moraes propôs a retirada o Supremo Tribunal Federal como fiscalizador.

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.