O ano de 2023 deve ser o ”mais quente da história”, prevê agência climática

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

O planeta caminha para o ano mais quente de sua história. Ao menos essa é a projeção da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), dos EUA. A expectativa ganhou força após as médias de temperatura registradas em setembro, o mês mais quente em 174 anos de aferição. A previsão norte-americana vem na esteira da mesma conclusão a que chegaram especialistas do Serviço de Mudanças Climáticas Copernicus, da União Europeia, no início de outubro. De acordo com os estudos, a temperatura do último mês, nos EUA, ficou 1,44ºC maior que a média do século 20.

PUBLICIDADE

Às vésperas da COP 28, realizada em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, a publicação do NOAA também indica que os crescentes níveis de queima de combustíveis fósseis causaram um aumento de 0,4ºC por década, sendo mais de 2ºC desde a Revolução Industrial, na segunda metade do século 18. Na COP, a conferência da ONU para assuntos climáticos, o tema a ser debatido é justamente o uso de energias não renováveis — num dos principais países produtores de petróleo do mundo. (Estadão e CNN Brasil)

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.