PF recupera 30 mil monitoramentos ilegais da Abin feitos no governo Bolsonaro

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

A Polícia Federal conseguiu resgatar 30 mil monitoramentos ilegais de celulares feitos durante o governo de Jair Bolsonaro pela Agência Nacional de Inteligência (Abin), revelou Lauro Jardim. Segundo informações iniciais da PF, o registro da maioria dos rastreios, feitos sem autorização judicial, havia sido apagado, e apenas 1.800 monitoramentos estavam nos computadores da agência. A Abin foi alvo de uma operação no último dia 20 para investigar o uso do software espião israelense First Mile para rastrear celulares de opositores de Bolsonaro e autoridades, incluindo, segundo fontes, ministros do Supremo Tribunal Federal. Dois agentes do órgão foram presos e, sem seguida, demitidos. A PF agora quer saber quem teve acesso aos dados obtidos ilegalmente. (Globo)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.