Réu do 8 de janeiro apontou erro de Moraes em julgamento suspenso por ministro

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

Eduardo Zeferino Englert, réu pelos atos golpistas de 8 de janeiro, teve o julgamento no plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF) suspenso após seu advogado apontar um erro no voto do relator, Alexandre de Moraes. O ministro pediu destaque do caso e, com isso, o julgamento será reiniciado. Um ministro não precisa apresentar justificativa para um destaque, mas a decisão de Moraes ocorreu dias após a defesa apontar uma falha em seu parecer. Preso em 8 de janeiro dentro do Palácio do Planalto, Englert foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e se tornou réu por abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, associação criminosa armada, dano qualificado pela violência e grave ameaça e deterioração de patrimônio tombado. Sua ação penal começou a ser julgada em 27 de outubro no plenário virtual juntamente com ou outras cinco. Em seu voto, Moraes disse que haveria uma “prova contundente” de que Englert chegou a Brasília em 7 de janeiro e ficou acampado em frente ano quartel-general do Exército entre os dias 7 e 8. Mas esse ponto não constou da denúncia da PGR. Laudo elaborado pela Polícia Federal, com base nos dados de celular de Englert, apontou que ele saiu de Santa Maria (RS) em 6 de janeiro, chegou a Brasília no início da tarde do dia 8 e não passou pelo QG. (Globo)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.