A origem do beijo e as investigações históricas por trás do ato

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

Beijar é um dos atos mais reproduzidos pela humanidade. Mas  tiramos esse costume? Apesar de estar presente em ancestrais do ser humano, como os chimpanzés e os bonobos, o humano desenvolveu esse costume. Até bem pouco tempo, acreditava-se que o beijo era uma herança do Sul da Ásia, onde teria surgido entre 3300 e 1200 e a.c., e local onde o primeiro registro de lábios se tocando foi achado (cerca de 1500 a.c). Um casal de pesquisadores, porém, identificou que não há um ponto definido, uma região específica ou mesmo uma data inicial para o início dos beijos. Ao contrário, “parece ter sido comum em uma variedade de culturas”. 

PUBLICIDADE

Quanto ao registro, segundo Troels Pank Arbøll e Sophie Lund Rasmussen indicam que 2,4 mil a.c. foi provavelmente a data em que o primeiro registro de um beijo surgiu. Segundo o escrito, feito numa tábua de argila que hoje está alojada no museu da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, a prática tem origem no mito da criação para os sumérios, que envolve atos de amor entre divindades e o toque dos lábios como ato final de uma relação sexual. Algum tempo depois, os romanos estudaram e estabeleceram certos limites e definições para o beijo, desde o osculum, que vem do carinho e do respeito, até o beijo especificamente sexual. (Estadão)

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.