Relator no TSM vota para absolver militares que mataram músico no Rio

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

O Tribunal Superior Militar está em vias de reverter, contrariando laudos periciais, uma decisão de primeira instância que condenou os militares que mataram o músico Evaldo Rosa e o catador de recicláveis Luciano Macedo em 7 de abril de 2019. O carro da família de Evaldo foi atingido por 62 tiros de fuzil em duas sequências e ele foi baleado nove vezes, e Luciano morreu ao tentar ajudá-lo a sair do veículo. Na quinta-feira, o relator do caso, tenente-brigadeiro-do-ar Carlos Augusto Amaral Oliveira, votou pela absolvição dos acusados alegando que houve legítima defesa e que o músico foi atingido acidentalmente pelo disparo que o matou, um tiro nas costas que o fez parar o carro. Segundo a perícia do Ministério Público Militar, não há sinal de ter havido confronto com criminosos e Evaldo morreu por um tiro na cabeça, na segunda rajada, já disparada diretamente contra seu automóvel. Oliveira baseou seu voto em duas testemunhas. (Agência Pública)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.