Em decisão inédita, Parlamento da França torna aborto um direito constitucional

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

O Parlamento francês aprovou nesta segunda-feira, por 780 votos a 72, a inclusão do aborto como direito constitucional, fazendo da França o primeiro país do mundo a incluir tal direito em sua Carta Magna. O presidente Emmanuel Macron deve sancionar o texto nesta sexta-feira, no Dia Internacional da Mulher. “Estamos enviando uma mensagem a todas as mulheres: seu corpo pertence a você e ninguém pode decidir por você”, disse o primeiro-ministro Gabriel Attal aos deputados e senadores. No país, o direito ao procedimento é garantido por lei desde 1975, que também é apoiado por 80% dos franceses, segundo pesquisas. (g1)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.