Governo impõe sigilo de 100 anos a mais de 1.300 documentos

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

Muito criticada durante o governo Bolsonaro, a imposição de sigilo de um século sobre documentos segue usada em larga escala pelo Executivo. Ao longo de 2023, o governo negou 1.339 pedidos de acesso a informações sob a justificativa de conterem dados pessoais, o que, na prática, impõe um bloqueio de 100 anos. O número supera os 1.332 pedidos negados em 2022. Entre as informações bloqueadas pelo governo Lula estão as visitas oficiais à primeira-dama, a identificação dos militares que estavam de guarda na Praça dos Três Poderes no 8 de Janeiro e a ficha funcional do tenente-coronel Mauro Cid. A Controladoria Geral da União (CGU) diz que há razões legítimas para a imposição do sigilo, mas afirma que o governo anterior usava o recurso indevidamente. (Estadão)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.