Lula resiste a acenos para os evangélicos

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

Apesar da forte reprovação de seu governo entre os evangélicos, o presidente Lula rejeita uma aproximação direta com o grupo, no qual é mais resiliente o apoio a Jair Bolsonaro. Ele já vetou propostas de ministros como a criação de um grupo de trabalho voltado especificamente para esse segmento e uma reunião com pastores. Em público, Lula diz que deseja se aproximar dos evangélicos mostrando que eles também são beneficiados pelas políticas do governo e que não quer fazer uso político da fé, comparando sua conduta à de Bolsonaro. Privadamente, afirma que aceitaria um encontro com pastores, mas que a resistência é maior entre os líderes religioso, muitos dos quais o apoiaram em governos anteriores, mas depois mergulharam no bolsonarismo. (Globo)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.