TCU aponta venda de 2 milhões de munições irregulares durante governo Bolsonaro

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

Um relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) mostrou que ao menos 2 milhões de munições foram vendidas de maneira irregular durante o governo Bolsonaro. Dados do Sistema de Controle de Venda e Estoque de Munições (Sicovem), utilizado pelo Exército, apontam que as munições foram adquiridas utilizando CPFs de menores de idade, pessoas falecidas, e sem informar o número de registros das armas. A auditoria também constatou que o sistema permitiu a venda de projéteis diferentes aos das armas registradas, possibilitando a compra de cartuchos de fuzil 5,56mm com o documento de uma arma calibre 22, por exemplo. Em novembro de 2022, uma organização criminosa foi acusada de lançar 60 toneladas de munição no mercado ilegal por conta de uma falha primária no Sicovem. (Folha)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.