Crianças estão ficando mais altas e mais obesas, diz estudo da Fiocruz

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

Um estudo da Fiocruz publicado na revista científica The Lancet em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a University College London, nesta segunda-feira, mostra que as crianças brasileiras estão mais altas e acima do peso. Com base nas mudanças de índice de massa corporal (IMC) de 5,7 milhões de crianças brasileiras entre três e dez anos, os pesquisadores identificaram o aumento médio de um centímetro nos pequenos, mas também a elevação dos índices daqueles que estão com excesso de peso ou obesidade. A taxa subiu de 26,8% para 30% entre os meninos e de 23,9% para 26,6% entre as meninas. Enquanto o ganho de altura é explicado pela melhoria na saúde e na alimentação, o crescimento da obesidade se deve ao consumo cada vez maior de ultraprocessados e aumento do sedentarismo entre o grupo estudado. (Metrópoles)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.