Desemprego sobe a 7,9% no primeiro trimestre, aponta IBGE

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

A taxa de desemprego no Brasil subiu para 7,9% no trimestre encerrado em março, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, divulgada hoje pelo IBGE. A alta foi de 0,5 ponto percentual em relação ao trimestre anterior, encerrado em dezembro (7,4%). De acordo com o IBGE, a alta da desocupação na comparação trimestral foi puxada pelo aumento no número de pessoas em busca de trabalho, que cresceu 6,7% frente ao trimestre encerrado em dezembro de 2023 (542 mil). Apesar da alta, o desemprego é menor para o período de janeiro a março desde 2014 (7,2%). Historicamente, a queda na ocupação e o aumento da taxa de desemprego são esperados no primeiro trimestre do ano, período em que ocorre a dispensa de trabalhadores temporários contratados no fim do ano, por exemplo. De acordo com a PNAD, a população ocupada no país caiu 0,8%, para 100,2 milhões. Já o número de trabalhadores com carteira assinada manteve-se estável, em 37,984 milhões, assim como o número de empregados sem carteira no setor privado (13,4 milhões). (g1)

PUBLICIDADE

Enquanto isso, o Brasil criou 244.315 vagas formais de trabalho em março, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados hoje pelo Ministério do Trabalho. O resultado é menor ao registrado em fevereiro, quando o número foi de 306.111 novas vagas. O resultado também foi o maior para meses de março desde 2020, início da série histórica do novo Caged. Ao todo, no terceiro mês do ano, foram registradas 2,26 milhões de contratações e 2,02 milhões de demissões. (CNN Brasil)

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.

Se você já é assinante faça o login aqui.

Fake news são um problema

O Meio é a solução.

Edições exclusivas para assinantes

Todo sábado você recebe uma newsletter com artigos apurados cuidadosamente durante a semana. Política, tecnologia, cultura, comportamento, entre outros temas importantes do momento.


R$15

Mensal

R$150

Anual
(economize 2 meses)
Edição de Sábado: Biden e a sombra de 1968
Edição de Sábado: Descriminalizou, e agora?
Edição de Sábado: Em nome delas
Edição de Sábado: Nova era dos extremos
Edição de Sábado: A realidade argentina nos 6 meses de Milei

Sala secreta do #MesaDoMeio

Participe via chat dos nossos debates ao vivo.


R$15

Mensal

R$150

Anual
(economize 2 meses)

Outras vantagens!

  • Entrega prioritária – sua newsletter chega nos primeiros minutos da manhã.
  • Descontos nos cursos e na Loja do Meio

R$15

Mensal

R$150

Anual
(economize 2 meses)