TSE retoma julgamento de Moro em meio a rumores de ‘acordão’

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retoma nesta terça-feira o julgamento do recurso que pode levar à cassação do senador Sérgio Moro (União Brasil-PR), mas em um cenário muito diferente do que se antevia meses atrás. Como conta Vera Rosa, há um movimento para que seja mantida a decisão do TRE paranaense favorável ao ex-juiz da Lava Jato, embora ninguém arrisque um placar. Alexandre de Moraes, que já vinha abrandando no Supremo Tribunal Federal (STF) decisões contra bolsonaristas envolvidos na tentativa de golpe de 8 de janeiro de 2023, deixa a presidência do TSE no próximo dia 3, substituído por Cármen Lúcia. Nos bastidores, especula-se um “acordão” que preserve o mandato tanto de Moro quanto do também senador Jorge Seif (PL-SC), acusado de usar “caixa 2” na campanha eleitoral. Em troca, o Senado barraria medidas contrárias ao Supremo, como o estabelecimento de um mandato fixo para os ministros. (Estadão)

PUBLICIDADE

Uma eventual vitória de Moro no TSE implicará, na visão de bolsonaristas, o enfraquecimento do presidente do PL, Valdemar Costa Neto, revela Bela Megale. O partido foi autor de uma das ações contra o senador na Justiça Eleitoral do Paraná por abuso de poder econômico no pleito de 2022. Contrariando o ex-presidente Jair Bolsonaro, que prometera a Moro o fim do processo com a absolvição deste no TRE-PR, Costa Neto recorreu ao TSE. A decisão, avaliam os bolsonaristas, contraria a base do partido, que votou no ex-juiz da Lava Jato, ainda mais porque alinha a legenda ao PT, autor de outra das ações. (Globo)

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.