Presidente do Solidariedade se entrega à PF depois de três dias foragido

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

O presidente licenciado do Solidariedade, Eurípedes Junior, se entregou neste sábado à Polícia Federal, em Brasília. Ele estava foragido desde a última quarta-feira, quando a polícia deflaagrou uma operação de combate a lavagem de dinheiro, crimes eleitorais e furto envolvendo verbas partidárias.

PUBLICIDADE

A operação cumpriu buscas no DF, em São Paulo, em Goiás e no Paraná para cumprir sete mandados de prisão preventiva e 45 de busca e apreensão. O político não foi localizado. A Justiça eleitoral determinou bloqueio de R$ 36 milhões em bens dos investigados, entre eles Eurípedes e seus parentes dele.

Além disso, um helicóptero avaliado em R$ 5 milhões foi apreendido pela polícia. A aeronave, segundo as investigações, teria sido comprada com dinheiro público. Houve ainda o sequestro judicial de 33 imóveis e dez carros. Na quinta-feira, a polícia pediu a inclusão do nome de Eurípedes Júnior na lista de foragidos internacionais da Interpol. Com isso, ele passaria a ser procurado em 190 países.

As investigações apontaram que Eurípedes Júnior, e seus parentes desviaram R$ 36 milhões do caixa do partido.

A defesa de Eurípedes se pronunciou por meio de nota informando que ele se apresentou de forma espontânea para “permitir o cumprimento do mandado de prisão preventiva expedido em seu desfavor”. “Os advogados que integram a sua defesa afirmam que o Sr. Eurípedes Gomes de Macedo Júnior demonstrará perante a Justiça não só a insubsistência dos motivos que propiciaram a sua prisão preventiva, mas ainda a sua total inocência em face dos fatos que estão sendo apurados nos autos do inquérito policial em que foi determinada a sua prisão preventiva”, acrescenta a nota.

Com a saída de Eurípedes, o deputado Paulinho da Força (SP) assumiu as funções no comando da legenda. (CNN)

 

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.