Executivo da Sony acende o mundo do cinema com declaração sobre último filme de Tarantino

Declaração de executivo da Sony enche de esperança os fãs de Quentin Tarantino
Declaração de executivo da Sony enche de esperança os fãs de Quentin Tarantino
Declaração de executivo da Sony enche de esperança os fãs de Quentin Tarantino

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

O décimo e último filme de Quentin Tarantino antes de sua prometida aposentadoria pode ser retomado. Ontem em Barcelona, no primeiro dia da feira de cinema CineEurope, o presidente de distribuição internacional da Sony, Steven O’Dell, encheu de esperança os fãs do diretor de Pulp Fiction de que um projeto pode sair do papel em breve. O executivo da Sony, que lançou Era Uma Vez em Hollywood em 2019, disse ao apresentar os próximos filmes do estúdio que espera voltar a trabalhar com Tarantino. “Esperamos que Tarantino faça seu último filme conosco”, disse O’Dell ao público presente.

PUBLICIDADE

A declaração sucinta acendeu o mundo do cinema. The Movie Critic, “baseado em um cara que realmente viveu (…) e costumava escrever resenhas de filmes para uma revista pornô”, segundo Tarantino disse em 2023, seria seu último filme, mas foi descartado no início do ano. O diretor americano, que disse algumas vezes que planeja se aposentar após completar dez filmes – ele considera Kill Bill um único longa e não inclui na lista seu primeiro projeto, My Best Friend’s Birthday, nunca lançado –, inspirou-se em um trabalho de sua adolescência para escrever The Movie Critic: estocar revistas pornográficas em uma máquina de venda automática. O longa se passaria em 1977 e teria Brad Pitt como protagonista, na terceira parceria entre os dois depois de Bastardos Inglórios e Era uma vez em Hollywood, que rendeu um Oscar de melhor ator coadjuvante para Pitt.

Se decidir retomar The Movie Critic, não será a primeira vez que Tarantino volta atrás em um projeto. The Hateful Eight (Os Oito Odiados) também foi deixado de lado em 2014 após o roteiro ter vazado para a imprensa e redes sociais, embora o diretor só o tivesse compartilhado com um número restrito de pessoas. No ano seguinte, o filme chegou às salas de cinema. (Variety)

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.