Andrea Freitas

Andrea Freitas é editora do Meio. Jornalista formada pela Uerj, é mestre em Relações Internacionais pela PUC-Rio. Com mais de 20 anos de experiência, a maior parte cobrindo economia, passou pelas redações de Jornal do Brasil, Jornal do Commercio, EFE e O Globo. Nas horas vagas, ama viajar, jogar tênis e surfar.

Com R$ 20 bilhões em dívidas, Gol entra com pedido de recuperação judicial nos EUA

Com dívidas que somam R$ 20 bilhões, a Gol Linhas Aéreas recorreu nesta quinta-feira ao Capítulo 11 no Tribunal de Falências dos Estados Unidos, em Nova York, segundo comunicado divulgado pela companhia aérea. Equivalente à recuperação judicial no Brasil, o processo permite que a empresa capte recursos e faça uma reestruturação financeira enquanto preserva sua operação. A aérea inicia o processo com o compromisso de receber US$ 950 milhões, em aporte de acionistas da Abra, a holding controladora da companhia e da colombiana Avianca. Esse investimento, que depende de aprovação judicial, juntamente com o caixa das atividades regulares da Gol, “fornecerá liquidez substancial para apoiar as operações”, que seguirão normalmente. Na quarta-feira, o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, disse que o governo prepara medidas para ajudar as companhias aéreas, que amargam prejuízos e acumulam dívidas desde a pandemia de Covid-19, com a criação de um fundo de até R$ 6 bilhões. (Globo)

Presidente do Banco do Brasil é única brasileira na lista da Forbes de poderosas em 2023

A presidente do Banco do Brasil, a paraibana Tarciana Medeiros, é a única brasileira da lista Forbes das 100 Mulheres mais Poderosas do Mundo. Ela ocupa a 24ª posição entre as citadas neste ano, e seu nome aparece como um dos destaques no site da revista, ao lado de Karen Lynch (6), da rede de saúde CVS, da CEO da varejista online chinesa JD.com Sandy Ran Xu (20) e de Beyoncé (36). A Forbes destaca o fato de Tarciana ser a primeira mulher a assumir o banco estatal, que é o segundo maior e o mais antigo da América Latina, com 215 anos de história. Também ressalta como ela tem usado sua posição de poder para abordar o papel que os bancos podem ter no combate às mudanças climáticas. As quatro primeiras da lista são políticas: a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen; a presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde; a vice-presidente americana, Kamala Harris; e a primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni. Em quinto, aparece a cantora americana Taylor Swift. (Forbes)

Ed Sheeran e Ne-Yo estarão no Rock in Rio, que inicia vendas em 7 de dezembro

O primeiro headliner do Rock in Rio 2024 foi anunciado nesta segunda-feira: o britânico Ed Sheeran. A edição de 40 anos do festival também já tem a confirmação de NE-YO, Joss Stone e Ludmilla. O palco Mundo será reformulado, o Sunset será maior e haverá uma nova área chamada Global Village. O festival está marcado para 13, 14, 15, 19, 20, 21 e 22 de setembro. As vendas do Rock in Rio Card para o público geral começam em 7 de dezembro, às 19h. O valor será de R$ 755 (inteira) e R$ 377,50 (meia-entrada) e não haverá cobrança de taxa de serviço. (Globo)

Casa Firjan inaugura novo Fab Lab com tecnologia de ponta a preço acessível

Já pensou em imprimir — e degustar — um bombom de chocolate recheado com creme de limão? No novo Fab Lab da Casa Firjan, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, isso é possível. O espaço recém-inaugurado abriga uma das três impressoras de alimentos do país. Nos três andares do novo prédio, dez diferentes tecnologias, sendo sete de impressão 3D, estão disponíveis para o desenvolvimento e a concretização de projetos de empresas, empreendedores, instituições de ensino, estudantes e curiosos. Alguns dos equipamentos podem ser utilizados por valores que variam de R$ 20 a R$ 70 por hora. Assim, em vez de investir de primeira em uma máquina cara, é possível experimentar antes no Fab Lab a um preço acessível e, depois, tomar uma decisão. (Meio)

Único instituto que acertou no primeiro turno aponta Milei à frente, com 52% dos votos

A primeira pesquisa AtlasIntel sobre o segundo turno das eleições presidenciais argentinas, que acontece no próximo dia 19, mostra mais um cenário de polarização na América Latina. O candidato de extrema-direita Javier Milei aparece à frente, com 52% dos votos válidos. Já o governista Sergio Massa tem 48%. Como a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, o resultado é incerto no momento. O AtlasIntel foi o único instituto de pesquisa a acertar o resultado do primeiro turno argentino, vencido pelo peronista Sergio Massa, com 36,68% dos votos, seguido do libertário Milei, que obteve 29,98%.

Principais índices de Nova York fecham em alta

Em dia de mercado fechado no Brasil, devido ao feriado de Finados, os principais índices de Wall Street fecharam em alta nesta quinta-feira: Dow Jones subiu 1,70%, S&P 500 avançou 1,89% e o Nasdaq ganhou 1,78%. (Valor Investe)

Tropas terrestres de Israel fecham o cerco à Cidade de Gaza

Cerco fechado à Cidade de Gaza. Uma semana depois de iniciar as operações terrestres na Faixa de Gaza, as Forças de Defesa de Israel (FDI) anunciaram nesta quinta-feira que cercaram a Cidade de Gaza. De acordo com os militares, os soldados travam combates cara a cara com o Hamas e ao menos 130 terroristas foram mortos nesta quinta-feira, enquanto as baixas entre as forças terrestres de Israel nessa primeira semana chegam a 19. Em seu canal no Telegram, o grupo terrorista confirmou os choques com as forças israelenses em Al-Shati e Johor al-Deek. Segundo o Hamas, Israel está tentando cortar a Faixa de Gaza ao meio, separando o Norte do enclave, onde ficam os principais redutos militares do Hamas, do Sul, para onde a maior parte da população civil fugiu. O principal objetivo militar da incursão em Gaza, segundo os israelenses, é desmantelar a infraestrutura usada pelo Hamas nos atentados terroristas de 7 de outubro, que deixaram mais de 1,4 mil israelenses mortos e mais de 200 reféns. Para isso, tropas blindadas e de infantaria, contam com auxílio aéreo e naval, que já atingiram mais de 12 mil alvos. Em meio à invasão terrestre e o aumento de ataques aéreos, tem aumentado a pressão internacional para uma pausa nos conflitos para aumentar a entrada de ajuda humanitária na região e melhorar o atendimento aos feridos. Questionado sobre um possível cessar-fogo, o porta-voz militar israelense Daniel Hagari afirmou que “esse termo não está sobre a mesa no momento”. (Estadão e Times of Israel)

Rússia abandona tratado global que proíbe testes nucleares

O presidente russo, Vladimir Putin, assinou nesta quinta-feira uma lei que retira o país do Tratado de Proibição Completa de Testes Nucleares, de 1996. Embora nunca tenha entrado em vigor porque países-chave, como Estados Unidos e China, nunca o ratificaram, o tratado proíbe todos os testes com armas nucleares. Moscou afirma que não retomará os testes a menos que Washington o faça. Também disse que o fato de revogar a ratificação do tratado não altera sua postura ou a forma como compartilha informações sobre suas atividades nucleares. Especialistas ocidentais, no entanto, temem a possibilidade de a Rússia estar se aproximando de um teste com o objetivo de intimidar e provocar medo em meio à guerra na Ucrânia. Robert Floyd, chefe da Organização do Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares, condenou a medida russa, dizendo que “é muito decepcionante e profundamente lamentável”. Na era pós-URSS, a Rússia nunca realizou um teste nuclear. (g1)

Mesmo com ‘trava’, Brasil seguirá entre países com maior peso de impostos sobre consumo

A proposta do relator da reforma tributária no Senado, Eduardo Braga (MDB-AM), tem uma “trava” para a cobrança dos impostos sobre o consumo. O limite será a média de 2012 a 2021 das receitas com PIS/Pasep, Cofins, IPI, ISS e ICMS em relação ao Produto Interno Bruto (PIB). Segundo a Secretaria Extraordinária de Reforma Tributária do Ministério da Fazenda, a média da carga relativa a esses impostos nesses dez anos é de 12,5% do PIB. Para uma comparação internacional, a Receita Federal usou dados de 2020, quando a arrecadação sobre o consumo no Brasil representava 13,5% do PIB. Mesmo se estivesse em 12,5% do PIB, como prevê o texto da reforma, ficaria acima da média de 10,8% do PIB registrada na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e de países como Reino Unido (10,1% do PIB), Canadá (8,8% do PIB) e Chile (10,6% do PIB). (g1)

Reforma tributária: Haddad diz que exceções vão elevar alíquota em meio ponto percentual

As modificações no texto da reforma tributária no Senado devem aumentar em meio ponto percentual a alíquota base do novo imposto, afirmou nesta quinta-feira o ministro da Fazenda, Fernando Haddad. “Não chega a 28%. Como ampliaram as exceções, amplia em cerca de meio ponto. Essa estimativa demos à equipe técnica do Senado. Estamos dando transparência em tudo”, disse, acrescentando que, em relação à carga tributária atual, haverá queda para a maioria dos setores. “Vamos concluir uma tarefa histórica, depois de 40 anos. Ela é perfeita? Nada é perfeito. Mas à luz do que temos, o salto de qualidade é inestimável. Vamos figurar entre os bons sistemas tributários do mundo, obviamente que temos uma transição, mas haverá efeitos sobre as expectativas de curto prazo”, disse. Haddad disse que o texto foi analisado “ponto por ponto”. “Estou muito seguro de que o relatório está bem feito e teremos uma maioria boa no Senado e que vai ser possível promulgar a emenda constitucional ainda este ano.” O governo precisa de 49 votos para aprovação no Senado, mas para garantir uma folga, trabalhará com até 60 votos. (Globo)