Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.



30 de janeiro de 2020
Consultar edições passadas

Bolsonaristas organizam campanha para salvar Weintraub


Há um movimento em curso na base bolsonarista para promover uma campanha de salvação do ministro Abraham Weintraub, que cuida da Educação. Em sua gestão, a correção do Enem foi um fiasco. Pela manhã, filho Zero Três tuitou em seu favor — “Será que brecando ideologia de gênero, avançando com escolas cívico-militares, liberando 100% do orçamento contingenciado (e não cortado) não sofreria resistência desses grupelhos da New Left?”, se perguntou o deputado Eduardo Bolsonaro. Na sequência, outros parlamentares governistas passaram a insuflar a militância nas redes sociais. (BR Político)

Então... O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, discorda. Segundo ele, o Brasil “não tem futuro” com Weintraub no comando da pasta. (Valor)

Os resultados do Enem não são totalmente confiáveis. Segundo funcionários do MEC, o Inep pulou uma etapa no recálculo das notas para responder mais rápido aos problemas detectados e não perder o cronograma do Sisu. As alterações seriam pequenas, mas suficientes para mudar a lista de aprovados em cursos concorridos. Habitualmente, o Enem é corrigido não a partir dos resultados absolutos das respostas, mas seguindo uma mediana que leva em conta como que o conjunto dos alunos testados respondeu a cada uma. É uma calibragem que redistribui o peso de cada pergunta da prova de acordo com sua dificuldade. Dentro do ministério, o entendimento é de que o cálculo só será feito se a Justiça exigir. (Folha)

Aliás… Os estudantes reportaram problemas na inscrição para a lista de espera do Sisu. (Globo)

E… O Ministério Público Federal encontrou indícios de que o Sisu não ofereceu o número de vagas exigidas para candidatos com deficiência física. O MEC tem prazo de cinco dias úteis para explicar como calculou as cotas e se houve algum erro. (Estadão)

Míriam Leitão: “O ministro Abraham Weintraub repete que foram 5.974 alunos prejudicados pela falha na impressão da prova e do cartão-resposta, ou “apenas” 0,15% dos participantes. Não é assim que se olha um problema desse tamanho. A falha quebra a confiança no Enem, que é a base de todo o sistema de entrada no ensino superior. Foi isso o que aconteceu na gestão de Abraham Weintraub. As provas, normalmente, passam por um teste de consistência no Inep mas essa etapa não encontrou nada. Foram os alunos que avisaram o problema. Isso é grave. O Inep enfrentou diversos problemas no governo Bolsonaro. Houve trocas de presidentes e esvaziamento do órgão. Funcionários sofreram perseguições por supostamente terem ideias diferentes daquelas defendidas pelo governo. O ministro desperdiça seu tempo duelando com inimigos imaginários e ideológicos na rede social ao invés de focar na gestão.” (Globo)

Após ter demitido o número dois da Casa Civil, Vicente Santini, Bolsonaro recuou. O nomeação do assessor para um novo cargo na mesma pasta foi publicada no Diário Oficial no mesmo dia em que saiu sua exoneração. Santini achou por bem transformar um avião da FAB em seu particular para ir de Brasília a Davos e, de lá, para a Índia. Um apelo do deputado Eduardo Bolsonaro, amigo pessoal do assessor, fez o presidente mudar de ideia. (Estadão)

Aliás... Ontem o presidente tuitou um texto assinado pelo general Augusto Heleno onde está a afirmação: ‘Jair Bolsonaro tornou-se o maior símbolo do combate à corrupção de que se tem notícia, nos 520 anos da história do Brasil’. Horas depois foi a vez do ministro da Justiça, Sergio Moro, com outro tuíte. ‘Combater a corrupção não é um projeto pessoal ou de governo, é um projeto de país.’ (Twitter)

O fundador do escritório que fez auditoria da caixa-preta do BNDES foi testemunha de defesa de Lula. Segundo o Estadão, integrantes do banco têm criticado nos bastidores a conexão. Com um custo de R$ 48 milhões, a auditoria investigou operações feitas pela JBS durante a gestão petista e de Michel Temer, mas não encontrou nada ilícito. Gabriel Giráldez, o chefe do escritório responsável, a Cleary Gottlieb no Brasil, foi questionado em 2017 pelo então juiz Sergio Moro se havia participado de uma operação de IPO da Petrobras. O depoimento foi feito na ação em que Lula era acusado de ter recebido propina da Odebrecht. (Estadão)

Enquanto isso… o presidente do BNDES se defendeu das acusações de Jair Bolsonaro de que haveria algo suspeito nos gastos com a auditoria. Gustavo Montezano sugeriu que não existe caixa-preta na instituição — oposto do que Bolsonaro diz desde a sua campanha eleitoral. Montezano, no entanto, afirmou que a suspeita levantada pelo presidente é legítima devido às denúncias contra a JBS. (Congresso em Foco)

A PF concluiu que são falsas as mensagens de WhatsApp em que o ex-ministro Santos Cruz teria criticado o presidente. No diálogo com um interlocutor desconhecido, o general teria criticado Bolsonaro, um de seus filhos e alguém chamado Fábio. Na época, Santos Cruz disse que eram falsas, mas pouco depois foi demitido. Antes da divulgação das mensagens, o ex-ministro já vinha sendo alvo de ataques de Olavo de Carvalho e Carlos Bolsonaro. (G1)

O acordo de colaboração do ex-presidente da Andrade Gutierrez pode estar por um fio. O motivo, segundo o MPF, é que Otávio Marques de Azevedo teria omitido irregularidades envolvendo o filho de Lula. Em sua delação, o executivo não explicou sua atuação nos repasses de R$ 132 milhões da Oi para a Gamecorp, empresa de Fábio Luís Lula da Silva. A Andrade Gutierrez era uma das controladoras da Oi. Em uma planilha de gastos da conta corporativa da presidência da empresa há um pagamento de R$ 950 mil à Gamecorp a título de ‘assessoria jurídica’, área na qual a firma não atuava. Azevedo ainda teria participado das negociações que permitiram a aquisição da Brasil Telecom pela Oi. O MPF encontrou uma troca de emails entre ele e o indicado por Lula para o Conselho Consultivo da Anatel. (Folha)

Por falar em Lula, o ex-presidente e Guilherme Boulos, líder do MTST, foram denunciados pelo MPF-SP. O motivo foi a invasão do grupo de sem-teto no triplex do Guarujá, poucos dias após a prisão do petista, em abril de 2018. Para o MPF, Lula estimulou a ocupação quando afirmou na época que, já que a PF diz que o apartamento é dele, podia ser ocupado pelo pessoal do Boulos. (Globo)


O Brexit foi oficialmente aprovado.. Por 621 votos a favor, 49 contra e 13 abstenções, o Parlamento Europeu aprovou a saída do Reino Unido do bloco. Era o último passo. À meia-noite de amanhã, no horário centro-europeu — 20h em Brasília —, o reino de Sua Majestade Elizabeth II deixa oficialmente a Comunidade Europeia. Mesmo com o Brexit entrando em vigor, as trocas comerciais diárias com a UE continuarão até o final deste ano. Durante este período de transição, o Reino Unido ainda ficará sujeito à legislação e ao Tribunal de Justiça da UE. Mas os deputados britânicos terão de deixar o Parlamento europeu e o Reino Unido não poderá mais participar de cúpulas europeias. (Guardian)

A sessão foi marcada por discursos comovidos — assim como discursos sarcásticos, dividindo nacionalistas e unionistas. (BBC)

Após a aprovação, em clima de despedida, os parlamentares europeus cantaram Auld Lang Syne. A canção popular, baseada em um poema em gaélico escocês de Robert Burns, celebra não exatamente uma despedida, mas um até logo. Assista.

Cultura


A atriz Regina Duarte aceitou o cargo e será a nova Secretária Especial de Cultura. Indagada sobre quando vai ser o casamento, fez sinal com os braços de que não sabe. (G1)

Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio: “Trata-se de um reforço do mais alto nível para compor o time do governo federal. Turismo e Cultura são atividades com uma forte sinergia que mostram ao mundo o que o Brasil tem de melhor, além de terem um alto potencial de geração de emprego e renda em nosso país e é sob essa perspectiva que trabalharemos fortemente.”

Nota da Globo: “Globo e Regina Duarte estão negociando o fim da relação contratual, em função da decisão da atriz de aceitar o convite para ocupar a Secretaria Especial da Cultura”.

Três destaques entre as estreias nos cinemas. Muito Além do Arco-Íris (trailer) segue a atriz Judy Garland em uma imersão de histórias com velhos amigos em Londres, para depois conhecer o homem que viria a ser seu quinto marido, Mickey Deans. No papel principal, Renée Zellweger volta a disputar a estatueta desde que ganhou seu único prêmio da Academia, por Cold Mountain (2003). Outra estreia é o blockbuster Bad Boys Para Sempre (trailer) marcando o retorno da franquia após quase duas décadas sem novidades. Já Os Órfãos (trailer) traz Finn Wolfhard (Stranger Things, It: A Coisa), Mackenzie Davis (O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio) e Brooklyn Prince (Projeto Flórida) em terror sobre dois órfãos em companhia da nova babá.

Viver


Imagens impressionantes das enchentes em Minas Gerais. Mais de 50 pessoas já morreram e quase 45 mil estão desalojadas desde a última sexta em decorrência das chuvas. O acumulado de chuvas que atingem o estado já é o maior desde que a medição começou, há 110 anos. O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), classificou o temporal que atingiu a capital mineira como o maior desastre da história da cidade desde que foi fundada em 1897. No Espírito Santo, pelo menos nove pessoas morreram e 14.101 estão desabrigadas, segundo boletim mais recente da Defesa Civil do estado. Há também dez feridos.

Para ler com calma... Tinha três anos quando, antes de dormir, disse à mãe: "Quando eu crescer, quero ser uma menina". Desde muito cedo sentiu que o sexo e o nome que lhe foram atribuídos no nascimento não correspondiam à sua identidade. Disse e repetiu isso diversas vezes para a sua família, até que um dia entenderam e começaram o delicado processo de romper na infância com o mais primário dos esquemas sociais. Essa foi a revolução de Cora em sua casa, em sua escola e aos olhos dos demais. (El País)

Cotidiano Digital


Em Amsterdã, o uso de dados tem sido a saída para detectar violência contra menores e vulnerabilidade social. A prefeitura tem cruzado informações de até seis instituições públicas educativas e de saúde. O objetivo é identificar se alunos com baixo desempenho escolar foram ao hospital por algum motivo que poderia ser violência doméstica. O big data também serve para detectar quais alunos têm maior risco de deixar a escola, de modo que eles recebam ajuda antes de desistir. Essa é uma entre várias medidas feitas pela cidade para reduzir a desigualdade. Outra tem sido adotar um sistema de seleção para empregos que ignora nome e gênero. (Folha)

Não é novidade que armazéns de grandes varejistas já contam com robôs por todo lado. Mas, pela primeira vez, as máquinas estão substituindo uma função que até então só podia ser feita por humanos: vasculhar caixas após caixas com objetos aleatórios. O robô desenvolvido pela startup Covariant.AI fica em um armazém na Alemanha e foi desenvolvido com um sistema de tentativa e erro. O que permite que ele consiga pegar qualquer objeto, independente de sua forma ou qualquer imprevisto. A tecnologia é complexa e aumenta novas preocupações sobre os humanos perderem seus empregos para automação. Segundo a startup, o robô consegue pegar e classificar mais de 10 mil itens diferentes e faz isso com mais de 99% de precisão.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



30 de janeiro de 2020
Consultar edições passadas