Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.



14 de abril de 2021
Consultar edições passadas



Terceiro Mundo se for piada no exterior
Mas o Brasil vai ficar rico
Vamos faturar um milhão
Quando vendermos todas as almas
Dos nossos índios num leilão

Legião Urbana


Composição da CPI é nova derrota do governo


Deixado sem alternativa pela ordem do ministro do STF Luiz Roberto Barroso, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), criou a CPI para investigar a ação do governo federal durante a pandemia e deu dez dias para que partidos e blocos indiquem seus representantes. Na verdade, é uma CPI híbrida. Pacheco uniu o requerimento original de Randolfe Rodrigues (Rede-AP) ao do governista Eduardo Girão (Podemos-CE), que queria incluir governadores e prefeitos entre os investigados. A Mesa Diretora do Senado, concluiu, porém, que a Casa não tinha atribuição constitucional para investigar estados e municípios. Assim, outros entes da federação só entrarão na apuração se o caso envolver repasses federais. (G1)

Tanto quanto a instalação da CPI, desagradou ao Planalto sua composição, para a qual esperava maioria mais confortável. Serão 11 titulares e sete suplentes, com maioria independente ou crítica ao Executivo. Os tucanos querem Tasso Jereissati (PSDB-CE) na presidência, enquanto o MDB briga pela relatoria, com Renan Calheiros (AL) liderando a disputa. Ambos malquistos no Palácio. A combinação promete sérias dores de cabeça para o Planalto. (Estadão)

Malu Gaspar: “Parlamentares da base governista consideram que o fato de estarem em minoria, com cinco dos 11 titulares, contra seis já atribuídas aos oposicionistas, torna o governo mais suscetível. Por isso, calculam que a presença na CPI será uma forte moeda de troca pela liberação de recursos e nomeação de apadrinhados para cargos no governo.” (Globo)

O resumo do dia foi dado pelo próprio Jair Bolsonaro respondendo ao pedido de uma apoiadora para que sorrisse para uma foto na entrada do Alvorada: “O dia que eu passei e (você ainda) quer que eu sorria?”. (Estadão)

Diante desse cenário, a estratégia dos bolsonaristas é atrasar ao máximo a instalação da comissão. O líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO), apresentou requerimento para que a CPI seja presencial e que só funcione quando todos os integrantes e depoentes forem vacinados. (Globo)

Os olhos do Planalto também estão no STF, que julga hoje a liminar de Barroso determinando a abertura da comissão. Não há qualquer esperança de que ela seja derrubada, mas alguns ministros concordam com a tese de que CPI só deva funcionar quando o Senado retomar as sessões presenciais, para o que não há previsão. (G1)

Josias de Souza: “O esforço do governo para retardar o trabalho da CPI produz uma tática praticamente suicida. O prazo de funcionamento da CPI é de 90 dias, prorrogáveis por igual período. Acionando a barriga, Bolsonaro encosta a investigação no calendário eleitoral. E empurra o debate sobre a responsabilidade pelo elevado número de mortos por Covid para dentro da sucessão presidencial de 2022.” (UOL)

Monica Bergamo: “O julgamento, nesta quarta, da liminar em que o ministro do STF Edson Fachin cancelou todas as condenações de Lula gera apreensão nas lideranças do PT. O temor é de que ela seja mantida — mas que, ao mesmo tempo, futuros debates sobre a suspeição do juiz Sergio Moro percam o objeto, como defende o magistrado. Uma decisão que contemplasse as duas posições deixaria a situação de Lula ainda indefinida.” (Folha)

E a PF concluiu que não é possível atestar a autenticidade das supostas conversas entre integrantes da Lava-Jato apreendidas na Operação Spoofing. O relatório reforça a posição dos procuradores de que as mensagens hackeadas não podem ser usadas como prova. (Estadão)

Meio em vídeo. A “forçação de barra” e as trapaças sutis que beiram os limites da lei têm nome. Nos Estados Unidos, são conhecidas como “jogo duro constitucional” (constitutional hardball). No Brasil, o professor de direito da FGV Rubens Glezer buscou inspiração no futebol e cunhou o termo “catimba constitucional”. Quer entender como o esporte nacional conversa com a nossa política? Como a catimba viola as regras do jogo, mina as instituições e coloca em risco a democracia?  Solte o play e confira o Conversas com o Meio no YouTube e no Spotify.

Mais que um embaraço político, a divulgação pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) de uma conversa por telefone com Jair Bolsonaro expôs uma grave falha de segurança. O presidente tem acesso a aparelhos da Abin com todas as proteções possíveis, mas prefere usar o Whatsapp de seu celular pessoal, o que o deixa exposto a gravações e constrangimentos. Isto, claro, aceitando-se que Bolsonaro não sabia da gravação. (Estadão)

Nossa assinatura premium não tem pegadinha, daquelas que é mais barata nos primeiros meses e depois dá um salto, ou daquelas outras que você precisa falar com sei lá quantos atendentes para cancelar, precisa dar um tempo? É só ir em nosso site premium e cancelar, depois você pode voltar, quando quiser. Sempre pelo mesmo preço, mais barato do que um lanche na padaria. Assine.

separador

O Mundo transformado pelo 5G


Artemis é o nome de um projeto da NASA para fundar, na Lua, a primeira colônia humana permanente. E o primeiro passo para implementá-la está começando a ser dado: a criação de uma rede de telefonia celular por lá. No início, será 4G. “Como o objetivo é criar um ecossistema, precisamos utilizar uma tecnologia que já tenha seus componentes — modems, chips e aparelhos — já desenvolvidos e testados”, explica Sergio Fasce, Diretor Global de Educação da Nokia. “O objetivo desse sistema é criar uma rede na superfície da Lua, idêntica às que temos aqui na Terra. Será uma rede local para facilitar a comunicação entre os astronautas que estão lá, dispositivos, carros, máquinas etc.” Antes de nós humanos chegarmos para a hospedagem, isso muda. “Assim que for viável, faremos o upgrade para 5G.” Internet extraterrestre? Heinar Maracy conta.

Meio em vídeo: A inteligência artificial vai acabar com os empregos? A vacina implanta chip 5G nas pessoas? Causa câncer? Conversamos com especialista para entender o que é mito e o que é verdade sobre o 5G. No YouTube.

Viver


Pelo menos 1,5 milhão de brasileiros que tomaram uma primeira dose de alguma vacina contra a Covid-19 estão com a segunda dose em atraso, segundo o próprio ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Até o momento, 24,4 milhões pessoas foram vacinadas, 11,5% da população. O ministério vai emitir uma lista por estados com os nomes dos atrasados para que as secretarias de Saúde possam regularizar a situação. Confira a importância da segunda dose. (G1)

A Agência Nacional de Saúde (ANS) determinou nesta terça-feira que os planos de saúde devem autorizar de forma imediata a aplicação de testes RT-PCR contra Covid-19. Até agora, a aprovação do exame podia levar até três dias. (Poder360)

O Maranhão poderá importar, “sob sua exclusiva responsabilidade”, a vacina russa Sputnik V caso a Anvisa não se manifeste até o próximo dia 28, decidiu ontem o ministro do STF Ricardo Lewandowski. O imunizante russo já está sendo adotado na Índia, que vive uma nova disparada de casos. (G1)

E o Brasil registrou 3.687 mortes nesta terça-feira, elevando o total a 358.718 óbitos desde o início da pandemia. A média móvel de mortos em sete dias foi de 3.051, segundo dados apurados pelo consorcio de veículos de comunicação. (UOL)

Uma boa notícia. Estudo realizado por uma equipe síria concluiu que o leite de mulheres que foram vacinadas contém anticorpos para a Covid-19. Ainda é necessário avançar nas pesquisas para aferir o nível de imunidade que esses anticorpos fornecem aos bebês. (Globo)

Uma notícia preocupante. Seja pelas variantes ou pela vacinação de idosos, o perfil dos doentes de Covid-19 mudou. Segundo a Associação Brasileira de Medicina Intensiva (Amib), 52% dos leitos de UTI reservados para a doença no país são ocupados por pessoas até 40 anos. (UOL)

Para ler com calma. Desde 1945 a expectativa de vida do brasileiro só fazia crescer. E aí aconteceu a Covid-19. As projeções indicavam que a expectativa chegaria em 2020 a 77 anos, mas ficou em 75. A queda chegou a três anos no Distrito Federal, Amazonas, Amapá, Roraima e Espírito Santo. (Piauí)

E na Murcia, região da Espanha, uma escola resolveu retomar as aulas presenciais sem o confinamento das salas. Com máscaras e distância segura entre as carteiras, as crianças estudam na Playa de Los Nietos, com o mar como som de fundo e o sol de iluminação. (UOL)

Falando do plenário, ontem, o premiê francês Jean Castex explicava a seus colegas parlamentares por que suspender os voos do Brasil para seu país neste momento da pandemia. “O Brasil, senhores deputados, é o país do mundo que anda prescrevendo mais hidroxicloroquina.” Foi ouvido pelos colegas às gargalhadas. Chacota no exterior. O jornalista Samuel Pancher pinçou o vídeo. (Twitter)

O Pentágono reconheceu como autêntico o vídeo divulgado na semana passada pelo documentarista Jeremy Corbell mostrando, durante 18 segundos, objetos brilhantes não identificados, apelidados de “pirâmides voadoras” pairando sobre um navio da Marinha americana. O vídeo foi feito por militares em 2019. (UOL)

Também ontem foi derrubado o sigilo de três vídeos de “fenômenos aéreos não identificados” gravados entre 2004 e 2017. As imagens já haviam sido vazadas por uma empresa e, em 2019, tiveram a autenticidade confirmada pelo Pentágono. (CNN Brasil)

Uma ressalva. Em nenhum dos casos as Forças Armadas americanas afirmaram que os objetos são extraterrestres, apenas reconheceram que os vídeos são autênticos, sem truques.

E se o seu dia estiver ruim, alivie-se (sem trocadilho) com este vídeo de uma aula online nos EUA. (Twitter)

Cultura


A menos de uma semana de completar 80 anos, Roberto Carlos nem sonha com aposentadoria. Em resposta as perguntas envidadas por jornalistas, ele afirmou que, “se tudo correr bem com o ciclo da vacinação”, já tem turnês pelo México e pelos EUA, um novo cruzeiro e um show em Cachoeiro do Itapemirim (ES), sua cidade-natal, programados para 2022. Por enquanto, a rotina do “Rei” é de isolamento em sua casa na Urca, Zona Sul do Rio. “Sinto falta de tudo isso, do palco, das luzes, e principalmente da plateia, mas isso vai passar e daqui a pouco a gente está de volta”, garante. (Estadão)

E não dá para falar de Roberto Carlos sem ouvir Roberto Carlos. Desde a Jovem Guarda (Quero Que Vá Tudo Pro Inferno), passando pela fase soulman (Não Vou Ficar), pornosoft (Os Seus Botões) até o criticado e assumido brega pós-anos 80 (Meu Ciúme).

De um lado, o desafio de se superar e vencer as fronteiras do confinamento. Do outro, a profunda melancolia em que lhe “cansam as paredes”. Assim o escritor moçambicano Mia Couto descreve a experiência do confinamento na pandemia de Covid-19. Um dos resultados do conflito é o conto Um Gentil Ladrão, que integra a coletânea Projeto Decamerão, organizada pelo New York Times. (Veja)

A vida deve ser preservada a qualquer preço ou a morte com dignidade é um direito humano? A Despedida (trailer no YouTube), longa de Roger Mitchell, consegue abordar delicadamente o tema explosivo da eutanásia ao retratar os conflitos de uma família diante de um fato consumado: a matriarca, vivida pela sempre brilhante Susan Sarandon, decide que é melhor morrer a continuar sofrendo com uma doença degenerativa. Uma reunião familiar marca seu último fim de semana e leva filhos e netos ao limite entre o respeito, a razão e a emoção. (Folha)

Cotidiano Digital


Os usuários do Facebook e Instagram ganharam mais controle sobre a moderação de publicações: poderão solicitar a remoção de conteúdos para o Comitê de Supervisão, órgão independente da empresa formado por especialistas. Antes dessa mudança, os usuários que haviam esgotado o processo de apelação podiam enviar casos de conteúdo removido para o conselho, mas apenas o próprio Facebook poderia solicitar que o comitê revisse o conteúdo deixado no site. Essa prática vinha sendo criticada por pesquisadores e grupos de direitos civis — a iniciativa foi criada ano passado justamente para conter as críticas sobre a maneira como a rede social modera conteúdo.

Aliás… Nas próximas semanas, o conselho de supervisão deve decidir se mantém a suspensão indefinida na rede social do ex-presidente americano, Donald Trump, imposta após a invasão dos seus apoiadores ao Capitólio.

Por falar no Instagram… Chegou no Brasil a versão mais leve do app para os smartphones Android. O Instagram Lite ocupa menos memória e promete consumir menos internet.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



14 de abril de 2021
Consultar edições passadas