Governo adia por mais 90 dias portaria que restringe trabalho aos feriados

O governo decidiu adiar por mais 90 dias a entrada em vigor de uma portaria que restringe o trabalho no comércio aos feriados. Assim, as regras que passariam a valer nesta sexta-feira ficam suspensas até junho. Enquanto isso, o Ministério do Trabalho tenta costurar um acordo com empregados e empregadores do comércio. “Temos certeza de que as partes chegarão a um texto que contemplará o funcionamento do nosso comércio na sua plenitude, respeitando sempre o direito às negociações, o direito dos empregados e protegendo cada trabalhador”, afirmou em nota o ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho. O adiamento foi decidido em reunião com o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, representantes sindicais e das frentes parlamentares do Comércio e Serviços e do Empreendedorismo. (g1)

Bolsonaro, do ato de domingo ao depoimento sobre importunação à baleia

Quatro dias depois de se calar à PF, Jair Bolsonaro se abriu para a Avenida Paulista. Na manifestação convocada como demonstração de força do bolsonarismo, o ex-presidente admitiu que sabia da minuta do golpe e que planejava alterar o resultado das eleições com uma intervenção no TSE. No #MesaDoMeio desta terça, Pedro Doria, Mariliz Pereira Jorge e Christian Lynch avaliam a estratégia de Bolsonaro, que também é alvo de investigação por ter supostamente importunado uma baleia no litoral paulista, em 2023.

Lula diz que não é há como negar que ato pró-Bolsonaro foi grande

O ato promovido por Jair Bolsonaro (PL) na avenida Paulista, em São Paulo, no último domingo, foi “grande”. O presidente Lula afirmou a Kennedy Alencar, no É Notícia, da RedeTV!, que “não é possível você negar um fato”. “Eles fizeram uma manifestação grande em São Paulo. Mesmo quem não quiser acreditar, é só ver a imagem”, disse, acrescentando que, como as pessoas chegaram lá, são “outros 500”. Para Lula, o ato foi “em defesa do golpe”. "Eles todos com muito medo, muito cuidado. [...] De qualquer forma, é importante a gente ficar atento, porque essa gente está demonstrando que não está para brincadeira”, afirmou, além de criticar o pedido de anistia feito pelo ex-presidente para os presos pelo 8 de Janeiro. “Quando o cidadão lá pede anistia, ele está dizendo: ‘Não, perdoe os golpistas’. Está confessando o crime.” (UOL)

Apple cancela projeto de construção de seu carro elétrico autônomo

A Apple está cancelando seu projeto de longa data de construir um carro elétrico autônomo, segundo a Bloomberg. A companhia já começou a demitir algumas pessoas envolvidas no trabalho, enquanto muitos dos quase 2 mil funcionários envolvidos vão ser transferidos para projetos de inteligência artificial generativa. A entrada da big tech no setor automotivo foi vista inicialmente como uma alternativa para novas receitas em caso de estagnação de vendas de hardware ou ameaças regulatórias no setor de serviços. Mas a desistência surge em um momento em que as principais montadoras reavaliam seus investimentos em automóveis elétricos e em meio a um maior escrutínio sobre carros autônomos. (TechCrunch)

Lula e Lira acertam apoio conjunto à sucessão na Câmara

O presidente Lula acertou com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), o apoio a um nome comum para a sucessão do comando na Casa. Em conversa recente, Lula disse a Lira que não se envolveria na escolha, que acontecerá em fevereiro de 2025. Ele lembrou que, quando o Palácio do Planalto se evolveu na disputa interna, amargou derrotas, como as vitórias de Severino Cavalcanti, em 2005, e Eduardo Cunha, em 2015. Segundo interlocutores, Lira sugeriu um apoio conjunto e sinalizou que não apoiará um nome que possa atrapalhar a pauta governista. A escolha desse candidato ainda não ocorreu e ficou combinado de que ambos apoiariam um nome que seja viável na disputa eleitoral. Hoje, ao menos quatro nomes poderiam contar com os apoios de Lula e Lira: Elmar Nascimento (PSD-BA), Marcos Pereira (Republicanos-SP), Antônio Brito (PSD-BA) e Isnaldo Bulhões (MDB-AL). (CNN Brasil)

Sony demite 900 funcionários do PlayStation

A Sony está demitindo cerca de 900 funcionários de sua divisão de jogos, equivalente a 8% de sua força global de trabalho. Os desligamentos afetarão vários de seus estúdios da PlayStation, incluindo Insomniac Games, Naughty Dog, Guerrilla Games e Firesprite. O estúdio de Londres, no Reino Unido, que desenvolvia jogos para PlayStation VR será fechado. “Após consideração cuidadosa e muitas discussões de liderança ao longo de vários meses, ficou claro que mudanças precisam ser feitas para continuar a crescer o negócio e desenvolver a empresa”, disse o chefe da PlayStation, Jim Ryan, em um e-mail interno aos funcionários. As baixas ocorrem após a Sony não bater a meta de vendas do PS5, fazendo as ações despencarem em US$ 10 bilhões. (The Verge)

Tarcísio é Bolsonaro

Lá de cima do trio elétrico, ficou claro que Tarcísio de Freitas, o carioca que é governador de São Paulo, é o escolhido de Jair Bolsonaro para ser seu herdeiro político — pelo menos até aqui.

BC diz que Drex está quase pronto, mas teste pelo público ainda deve demorar

O real digital, o Drex, que será emitido pelo Banco Central (BC), está praticamente pronto do ponto de vista tecnológico para ser testado pela população. Mas, devido a questões jurídicas, o teste ainda demorará alguns meses. Coordenador do projeto do real digital no BC, o economista Fabio Araujo afirmou que a autoridade monetária está trabalhando para cumprir a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e o sigilo bancário. “Avançamos em velocidade fantástica na parte de soluções, mas provavelmente não vamos conseguir atingir todos os requisitos regulatórios até o meio do ano”, explicou. O BC vai seguir construindo soluções de privacidade e protocolos de governança no segundo semestre, com a inclusão de ativos na plataforma, para ter um conjunto de serviços para oferecer em teste para a população. (Valor)

Governo prepara retaliação contra signatários do pedido de impeachment de Lula

Lideranças da Câmara dos Deputados foram alertadas que aqueles que assinaram pedido de impeachment do presidente Lula por sua comparação entre a guerra em Gaza e o Holocausto vão sofrer consequências. O líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), indicou que os deputados que pediram o impeachment e indicaram cargos regionais perderão esses postos, bem como serão menos atendidos pelo Executivo, o que inclui emendas parlamentares. “Isso não é razoável e a minha posição é encaminhar a lista desses parlamentares para que o governo tome providências”, escreveu o deputado em uma rede social. “Quem assinou tem que decidir de que lado está: ao lado de Lula ou contra”, disse o deputado Alencar Santana (PT-SP), um dos vice-líderes do governo na Câmara. O pedido, de autoria da deputada Carla Zambelli (PL-SP), foi protocolado na noite de quinta-feira. Segundo ela, há 140 assinaturas, incluindo a de parlamentares que integram a base do governo. (Folha)

Astrônomos descobrem novas luas de Netuno e Urano

Cientistas do Carnegie Institution for Science identificaram três novas luas no Sistema Solar, duas em Netuno e uma em Urano. Os astrônomos explicam que a gravidade dos planetas provavelmente captou os astros enquanto eles passavam próximo a suas órbitas. Denominado temporariamente de S/2023 U1, o satélite uraniano tem apenas 8 km de diâmetro e é o primeiro do planeta a ser descoberto em mais de duas décadas. Já a lua netuniana S/2002 N5 tem 23 km de diâmetro e é mais brilhante do que S/2021 N1, que também é menor, tendo 14 km de diâmetro. Com as descobertas, Urano chega a 28 satélites, e Netuno tem 16. (Giz Brasil)