Pedro Doria

Editor-chefe do Meio. É também figura fácil no Twitter e Instagram. Colunista de O Globo, O Estado de S. Paulo e da CBN. Foi editor-executivo do Globo e editor-chefe de digitais do Estadão, além de colunista da Folha de S. Paulo. Knight Fellow pela Universidade de Stanford. É autor de oito livros, a maioria sobre história do Brasil.

Sora, a nova revolução da IA

A OpenIA de Sam Altman apresentou ao mundo a Sora. Um gerador de vídeo com uso de Inteligência Artificial que promete revolucionar, mais uma vez, o mundo. Pedro Doria e Córa Ronai discutem o significado desse lançamento. Como será a relação que a população terá com imagens e vídeos daqui pra frente? O que isso significa para o mercado audiovisual?

Lula não entendeu quem foi Hitler

Existe um motivo pelo qual nunca nenhum político responsável, nenhum diplomata, jamais compara qualquer ato que esteja ocorrendo com o Holocausto. É porque nada se compara com o Holocausto. Nem genocídios unanimamente considerados genocídios por todos os lados, como o do Camboja durante o governo Pol Pot, nem estes são comparados com o Holocausto.

A imprensa é socialista?

De onde vem a ideia de que socialismo só existe em ditaduras? Ainda: Trump nos EUA afeta o Brasil? Você é ateu? E quem ganhou o Brasileiro de 1987?

O uso da Inteligência Artificial para redescobrir a história das civilizações

Em 24 de agosto do ano de 79 d.C, o Monte Vesúvio entrou em erupção em Nápoles, espalhando destruição e morte ao seu redor. Agora, com ajuda de Inteligência Artificial, cientistas estão conseguindo ler papiros carbonizados no evento. Pedro Doria e Cora Rónai discutem o significado de tamanha descoberta para o entendimento da história humana. Imperdível!

Os generais cometeram algum crime?

Há um debate no mundo jurídico: planejar um golpe está tipificado como crime? O que quer dizer ‘tentar’ um golpe como estabelece a lei?

Como se faz um golpe

Foi golpe. Até ontem, a quarta-feira sete de fevereiro de 2024, poderíamos discutir semântica. Se as pessoas sabiam o que estavam fazendo, o quanto a depredação dos palácios dos três poderes são violência contra o patrimônio ou tentativa de derrubar o Estado Democrático de Direito. Poderíamos pegar a minuta do golpe, encontrada na casa do ex-ministro da Justiça Anderson Torres, e dizer que aquilo foi um desmiolado qualquer do terceiro escalão que fez. Poderíamos dar toda sorte de desculpas para quando os generais Augusto Heleno e Braga Netto deixavam o Palácio do Alvorada dizendo pras pessoas aguentarem firme, que coisa boa vinha aí.

CEOs apostam: quando IA irá eliminar milhares de funcionários?

Recentemente, Sam Altman, CEO da OpenAI, revelou existir uma aposta entre CEOs do Vale do Silício que, em muito breve, o uso de Inteligência Artificial irá fazer possível a existência de uma empresa com apenas um funcionário, valer um bilhão de dólares. Pedro Doria e Cora Rónai discutem o que isso irá significar para a economia mundial e se isso irá melhorar ou piorar a desigualdade no mundo.

Com amor, Toffoli e Lira

A Lava Jato foi um problema, não só em Curitiba, mas principalmente em Curitiba. Foi um problema porque, ali, o juiz Sérgio Moro e os procuradores liderados por Deltan Dallagnol escolheram que teriam um alvo político específico para além da investigação criminal. O PowerPoint virou meme da internet por não ser possível sustentar com provas aquele bando de círculos apontando pra Lula como líder de uma quadrilha. A condenação do presidente é questionada por um sem número de advogados do ramo. E aí tem os detalhes mais sórdidos, né? A delação que não fica de pé do ex-ministro Antonio Palocci divulgada sem motivo aparente às vésperas do primeiro turno das eleições presidenciais de 2018. Com cara, com jeito, com cheiro de jogada política para influir nas urnas. E tudo ficou muito mais feio quando dias após a vitória de Jair Bolsonaro, Sérgio Moro aceitou de bom grado deixar a carreira na magistratura para assumir como seu ministro da Justiça.

Deputado empareda Lula e exige demissão de ministro

No #MesaDoMeio desta semana, Pedro Doria, Mariliz Pereira Jorge e Christian Lynch debatem os altos voos traçados por Arthur Lira (PP-AL) em seu último ano de mandato à frente da Câmara dos Deputados. Empoderado durante o governo Bolsonaro, o alagoano tem em suas mãos uma boa fatia do Orçamento Público, além do natural poder sobre a agenda da Casa e, agora, pelo visto, sobre a composição do ministeriado de Lula. O trio também comenta a ascensão da extrema-direta portuguesa, bem como os ataques sofridos por mulheres que emitem suas opiniões.

Saiba tudo sobre o novo Samsung Galaxy S24 Ultra

Em Pedro+Cora dessa terça (6), Pedro Doria e Cora Rónai falam sobre o lançamento do Galaxy S24 Ultra, o novo top e linha da Samsung. Cora Rónai passou algumas semanas com o celular e conta todas as novidades, incluindo o uso de inteligência artificial nos apps nativos. Em Livro de Cora, Cora traz pra gente o livro Pedro Páramo de Juan Rulfo. Um clássico da literatura mexicana e latino-americana.