Boston Dynamics apresenta nova geração do robô humanoide Atlas

Após anunciar a aposentadoria da versão hidráulica do Atlas, o robô bípede mais famoso do mundo, a Boston Dynamics anunciou a nova versão do humanoide. A empresa, que pertence à montadora Hyundai, divulgou hoje a próxima geração do do robô – desta vez totalmente elétrico – em um novo vídeo. Segundo a Dynamics, o novo Atlas foi desenvolvido em décadas de pesquisa. A nova versão do Atlas chega com várias melhorias e algumas novas características. De acordo com a empresa, a Hyundai vai ser uma das primeiras companhias a usar a nova versão do Atlas de forma comercial, nas suas linhas de montagem de veículos. A primeira versão do Atlas foi lançada em 2013, em parceria com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos. O robô foi inicialmente projetado para missões de busca e resgate. (TechCrunch)

FMI prevê aumento da dívida pública do Brasil e déficit zero apenas em 2026

O Fundo Monetário Internacional (FMI) piorou as projeções fiscais para o Brasil em 2024. Segundo o Monitor Fiscal, divulgado nesta quarta-feira, o país deve seguir no vermelho até o fim do governo Lula, com aumento da dívida pública. O Fundo estima que o Brasil tenha déficit primário de 0,6% do PIB neste ano, ante 0,2% na previsão anterior. Para os anos seguintes, a instituição revisou o superávit de 0,2% em 2025 para um déficit de 0,3%. O fundo estima que o Brasil vai chegar a um déficit zero apenas em 2026, e registrar seu primeiro superávit, de 0,4%, em 2027. Por outro lado, o FMI melhorou a projeção para a dívida bruta em 2024. No último Monitor Fiscal, a estimativa era de um percentual de 90,3% do PIB neste ano e 92,4% no próximo. Agora, o FMI projeta 86,7% e 89,3%, respectivamente. As projeções foram feitas antes da mudança anunciada pelo governo no arcabouço fiscal, com a equipe econômica mantendo a meta de déficit zero este ano. (O Globo e UOL)

Sérgio Camargo não pode exercer cargo público por 8 anos, decide CGU

A Controladoria Geral da União (CGU) considerou que Sérgio Camargo, polêmico presidente da Fundação Palmares durante o governo Bolsonaro, cometeu assédio moral na função e determinou que, durante oito anos, ele fique inelegível e não possa ocupar cargos de confiança no governo federal. Camargo foi acusado de promover demissões por motivação ideológica, tratamento inapropriado de subordinados e uso do cargo para contratar irregularmente terceirizados. Ele nega todas as acusações. (g1)

Centrão planeja estratégia para tirar emendas da órbita de Padilha

Caiu mal entre integrantes do Centrão uma portaria editada na semana passada pelo Executivo determinando que ministérios e órgãos do governo informem à Secretaria de Relações Institucionais (SRI) os pedidos de parlamentares para liberação de emendas. Embora governistas aleguem que a mudança é apenas burocrática, os parlamentares a veem como a possibilidade de ingerência do ministro da SRI, Alexandre Padilha, sobre o envio de verbas para suas bases. A ideia do Centrão é derrubar a portaria, impondo nova derrota ao governo, mas, para isso, precisam do apoio do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que estaria relutante em acirrar ainda mais sua briga pública com Padilha. (Folha)

Após 11 anos, Boston Dynamics vai aposentar robô humanoide Atlas

Um dos robôs humanoides mais famosos do mundo vai se retirar definitivamente. Depois de 11 anos na ativa, o Atlas, da Boston Dynamics, será aposentado pela companhia. Nesta semana, a Boston Dynamics divulgou um vídeo de despedida com os melhores momentos do robô hidráulico, que possui 1,50 m de altura e pesa 85 kg. Especialistas acreditam que o Atlas esteja saindo de cena para que a empresa lance um substituto mais moderno. Lançado em 2013, o robô foi desenvolvido em parceria com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos e inicialmente projetado para missões de busca e resgate. Apesar de nunca ter sido comercializado, o Atlas é considerado um dos mais avançados pelo formato bípede, semelhante ao de um humano, e por suas habilidades como correr e dar piruetas. (Olhar Digital)

Após ataque a Israel, EUA vão impor novas sanções ao Irã

O governo dos EUA decidiu impor novas sanções econômicas ao Irã em função do ataque com drones e mísseis feito a Israel durante o fim de semana. Em nota, o assessor de assuntos internacionais da Casa Branca, Jake Sullivan, disse que as medidas estão sendo discutidas por Washington com aliados, incluindo o G7, e com líderes republicanos e democratas no Congresso. “No próximos dias, os Estados Unidos vão impor sanções ao Irã tendo como alvo seu programa de drones e mísseis e entidades que apoiem a Guarda Revolucionária Islâmica e o Ministério da Defesa do país”, diz o texto. Além disso, afirmou Sullivan, o Departamento de Defesa e o Comando Central dos EUA vão expandir a integração dos sistemas de alerta e de defesa aérea no Oriente Médio. (CNN)

Orlando Silva: “PL das Fake News amplia a liberdade de expressão”

A discussão sobre regulamentação das redes sociais ganhou força novamente após os ataques do proprietário do X, Elon Musk, às instituições brasileiras. Relator do PL das Fake News na Câmara, o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) é o convidado da editora Flávia Tavares no Conversas com o Meio desta semana. Ele explica as movimentações por trás da “morte” do projeto, decretada pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL) e comenta as melhorias que uma eventual aprovação do projeto traria para a experiência da sociedade brasileira nas redes sociais, bem como as proteções que o projeto de lei traria à liberdade de expressão, na visão do parlamentar.

Toshiba planeja demitir 5 mil funcionários em nova fase de reestruturação

A Toshiba planeja cortar 5 mil empregos ou cerca de 10% de seu quadro de funcionários no Japão, segundo a mídia japonesa. As principais áreas afetadas serão as administrativas da sede da companhia, em Tóquio. A multinacional que atua no setor de infraestruturas e eletrônica também vai incentivar aposentadorias voluntárias. A decisão visa uma reestruturação nos negócios da Toshiba, com a redução de gastos não essenciais. A companhia tem atualmente 67 mil funcionários. A demissão em massa, se concretizada, seria a maior redução de pessoal desde 2015, ano em que foi revelado um grande escândalo contábil que chegou a inflar o lucro da Toshiba em US$ 1,22 em sete anos. (Nikkei)

‘Mapa de apoios está desfavorável ao Irã e sua visão de futuro’, diz Abbas Milani

O professor Abbas Milani nasceu no Irã. Foi preso pelo regime do xá Reza Pahlevi. Depois, perseguido pelo regime islâmico do aiatolá Khomeini. Buscou abrigo nos Estados Unidos na década de 1980, de onde nunca deixou de lutar por uma democracia em seu país de origem. Chegou a prestar consultoria a George W. Bush e Barack Obama, numa louvável disposição de colaboração bipartidária. Seu conselho sempre foi o mesmo: o Irã deve se reencontrar com um regime democrático, secular, por sua própria conta. Sem interferências externas.

‘Mapa de apoios está desfavorável ao Irã e sua visão de futuro’, diz Abbas Milani

O professor Abbas Milani nasceu no Irã. Foi preso pelo regime do xá Reza Pahlavi. Depois, perseguido pelo regime islâmico do aiatolá Khomeini. Buscou abrigo nos Estados Unidos na década de 1980, de onde nunca deixou de lutar por uma democracia em seu país de origem. Chegou a prestar consultoria a George W. Bush e Barack Obama, numa louvável disposição de colaboração bipartidária. Seu conselho sempre foi o mesmo: o Irã deve se reencontrar com um regime democrático, secular, por sua própria conta. Sem interferências externas.